No duelo de volta das quartas de final da AFC Champions League, os qatarianos do Al-Duhail estão com vantagem sobre os iranianos do Persepolis. O confronto de ida aconteceu no dia 28 de agosto e hoje (17), às 11h, no Estádio Azadi lotado, com cerca de 100 mil torcedores, conheceremos o time que avança às semifinais da competição mais importante da Ásia. Veja todos os detalhes da Liga dos Campeões da Ásia.

Persepolis

No confronto de ida a equipe visitante de hoje jogava em casa, com o apoio de seu torcedor, e venceu pelo placar mínimo, o que é normal, visto que eram mandantes, deixando o duelo de volta totalmente aberto. A missão do Persepolis era não tomar gol, mas um tento sofrido era o esperado, vindo de um Al-Duhail invencível nesta Champions League, até então. O jogo foi marcado por um grande equilíbrio, mas, logo aos 15 minutos, após uma linda jogada, driblando dois jogadores adversários, pela direita, Edinho Junior cruzou na cabeça de Almoez Ali, que marcou o único tento da partida.

O time da casa venceu todos os quatro jogos em casa e recuperou-se da derrota do jogo de ida frente ao Al Jazira, nas oitavas de final. Sofreu gol apenas uma vez no Estádio Azadi e está perseguindo a segunda semifinal consecutiva. Para apoiar o time, expectativa de casa cheia. Com capacidade para 100 mil torcedores, o Azadi deve fazer bastante barulho para levar o Persepolis a vitória. O técnico do Persépolis, o crota Branko Ivankovic, disse que há muita pressão em seu time após perderem a primeira partida:

“Há duas equipes iranianas nas quartas de final e os torcedores esperam que as duas estejam nas semifinais. Isso significa que há pressão sobre nós. Como tal, não podemos nos dar ao luxo de ser negligentes”, disse o croata. “Mas estamos orgulhosos do fato de termos chegado tão longe no torneio, e esperamos que a presença de milhares de fãs seja uma vantagem para nós”. Ele acrescentou que Persepolis estará ligado para abrir o placar cedo e encurralar o Duhail: “Quando você está perdendo essa é a melhor estratégia. Todo mundo sabe disso porque não queremos ficar para trás e depois nos recuperar. Isso seria desastroso, considerando a nossa situação”.

O meia Bashar Resan é uma dúvida para um jogo. O iraniano sofreu uma lesão no tornozelo durante uma partida amistosa entre o Iraque e Kuwait na semana passada.

https://twitter.com/TheAFCCL/status/1041522133262786560

Provável escalação: Alireza Beiranvand; Ansari, Mahini, Khalilzadeh e Hosseini; Alishah, Nemati e Hemati ( Resan); Kamyabinia, Nourollahi e Ali Alipour. Técnico: Branko Ivankovic.

Al-Duhail

Segundo o técnico da equipe visitante, Nabil Maaloul, o foco é na vitória e enfatizou que seus comandados jogam para frente, buscando sempre o gol e que o empate não é a primeira opção do time:

“Al Duhail esqueceu completamente o resultado da primeira partida contra o Persepolis. Vamos entrar na segunda mão com um objetivo claro e específico, que é vencer e chegar às semifinais da Liga dos Campeões da Ásia. A atitude deste time, o potencial de meus jogadores e minha filosofia no treinamento não me fazem jogar de maneira defensiva. Vamos jogar para ganhar este jogo. O melhor que podemos fazer é equilibrar o desempenho e pressionar os adversários e trabalhar para chegar à rede.”

https://twitter.com/DuhailSC/status/1040954696016506882

O tunisiano acrescentou: “Não olhamos para os resultados anteriores obtidos pela equipe. Nós estamos na frente. Devemos mostrar a forma exigida e sair com o resultado que nos leva à próxima rodada desta grande competição. Sabemos que os níveis entre todos os clubes que atingiram este estágio são difíceis. Também sabemos que no futebol você pode ter apenas três coisas – uma vitória, um empate ou uma derrota. Estamos esperando um jogo difícil, mas não será difícil apenas para o Al-Duhail, mas para o Persepolis também.Vamos entrar no jogo com o objetivo de vencer a partida”, acrescentou.

Jogando a competição pela primeira vez, a equipe já tem alcançado grandes feitos e parece estar no caminho certo para vencer logo de cara. O comandante também bradou que são jogos muito táticos, mas disse que seus jogadores estão focados e devem executar os planos preparados. A tática principal é fechar os espaços para os jogadores do Persepolis. Os qatarianos contam com a volta do zagueiro Karim Boudiaf, que estava lesionado. O treinador o colocou como membro importante do time e de presença fundamental. Com Youssef Msakni ainda afastado devido a uma lesão no ligamento cruzado, o brasileiro-belga Edmilson Junior deve seguir como titular.

https://twitter.com/EdmilsonJr221/status/1040989033218932736

Provável escalação: Lecomte; Lucas Mendes, Musa, Karim Boudiaf (Sultan Al-Brake) e Naji; Nam Tae-hee, Luiz Mairton, Madibo e El-Arabi; Almoez Ali Abdulla e Edmilson Júnior. Técnico: Nabil Maaloul.

Retrospecto

As equipes já se enfrentaram quatro vezes em toda a história, sendo todas elas na Liga dos Campeões da Ásia. Em 2015, dois duelos, ambos na fase de grupos da competição: 3 x 0 para ambos, cada um em sua casa. Em 2017, mais dois confrontos, desta vez pelas oitavas de final do torneio: 0 x 0 no Irã e 0 x 1 no Qatar, com os visitantes avançando. No geral, duas vitórias do Persepolis, uma derrota e um empate. O duelo mais recente foi o de ida, com vitória do Al-Duhail por 1 x 0.

Eric Filardi
Eric Filardi
Quando pequeno quis ser jogador. O sonho de criança passou. Uma vida nova se anseia. Bem-vindo ao melhor site de futebol. Bem-vindo ao Futebol na Veia. Sou Eric Filardi, paulistano de 27 anos, criado em Taboão da Serra, jornalista pós-graduado em Jornalismo Esportivo e apaixonado por futebol. Como todo jornalista amo escrever. Como todo brasileiro amo futebol. Tenho meu clube e minhas preferências, mas viso o profissionalismo e a imparcialidade, sem deixar de lado a criatividade. Sou Tricolor, Peixe, Palestra e Timão. Sou da Colina, Glorioso, Flu e Mengão. Sou brasileiro, hermano, francês e italiano. Sou Ghiggia, Paolo Rossi, Caniggia e Zidane. Sou Alemanha dos 7 x 1, mas que o povo não se engane. Também sou Ronaldo, Romário, Zico, Garrincha e Pelé. Sou Bundesliga, MLS, Eredivisie e Premier. Sou das várzeas e dos terrões. Sou Clássico das Multidões. Sou Sul, Nordeste, Amazônia e Pantanal. Sou Galo, Raposa, Bavi e Grenal. Sou Ásia e África. Sou Barça e Real. Sou as Américas, a Europa, sou o mundo em geral. Sou a festa nas arquibancadas que o estádio incendeia: sou Futebol na Veia.
https://bit.ly/EricFilardi

Artigos Relacionados