Negócio fechado. O Botafogo vendeu o atacante Pedro Raul ao Kashiwa Reysol, clube do Japão. Assim, os japoneses já haviam feito uma proposta inicial de empréstimo com opção de compra, que a diretoria do Glorioso logo recusou. Todavia, foi feita uma nova proposta, desta vez de compra por US$ 2 milhões (R$ 10,7 milhões), que a diretoria aprovou. A transação se concluiu na madrugada do último dia 11, horário comercial no país asiático.

Botafogo se livra de dívida e ainda lucrou com a venda

Com esta venda, o Botafogo se livra de uma dívida com o atacante. Antes de mais nada, o Glorioso, ao contratar Pedro Raul, se comprometeu em pagar 1,5 milhão de euros caso o atleta jogasse 60% das partidas na temporada como titular. E o Botafogo ainda teria direito a 70% dos direitos do atleta caso o mesmo jogasse os 60% na temporada. Desde que assumiu, a nova diretoria vem tentando vendê-lo para não ter que acumular mais uma dívida trabalhista. Além de querer lucrar com a venda. E lucrou.

Sim, vai entrar dinheiro nos cofres de General Severiano. Houve conversas entre a diretoria do Fogão e os representantes do atleta para diminuir os valores para Pedro Raul. Portanto, este dinheiro vai fazer o Botafogo lucrar um pouco com a venda.

Desempenho

Pedro Raul chegou ao Glorioso no início de 2020, depois de uma atuação excelente na Série B pelo Atlético-GO. Todavia, estava livre no mercado quando foi contratado pelo Botafogo. Com o cumprimento de 60% dos jogos como titular, o Alvinegro detinha 70% dos direitos do atleta. Os outros 30% pertencem ao Vitória de Guimarães, de Portugal.

Pedro Raul fez 12 gols em 39 jogos com a camisa alvinegra. Todavia, perdeu espaço em parte da temporada para Matheus Babi, mas foi titular na maioria dos jogos.

Foto Destaque: Divulgação/Vitor Silva/Botafogo

João Victor Freire
João Victor Freire
Eu escolhi o jornalismo pois é o que eu sei fazer desde criança. Trabalhar com jornalismo esportivo é um sonho que se realiza a partir de agora.