Paulo Sérgio diz que CSA segue vivo na luta pelo acesso à Série A

- Atacante pede calma após derrota: "Cabeça no lugar"
Paulo Sérgio diz que CSA segue vivo na luta pelo acesso à Série A - Foto: Reprodução Premiere

Embora tenha tido 70% de posse de bola no segundo tempo, o CSA não passou pela defesa do Paraná nesta terça. Inegavelmente, no primeiro tempo, o time alagoano jogou muito mal, sofreu dois gols e foi batido por 2 a 0 na Vila Capanema, em Curitiba.

Por sorte, o Juventude também perdeu para o Brasil de Pelotas por 2 a 1, e o CSA se manteve na quarta colocação da Série B.

Posterioremente ao revés, o artilheiro do Azulão, Paulo Sérgio, disse após o jogo ao repórter Thiago Ribeiro, do Premiere, que o time não pode perder a concentração e nem procurar culpados pela derrota.

– É um momento difícil. A gente sabe que seria um jogo primordial para as pretensões de atingir o terceiro lugar na tabela e se consolidar de vez no G-4. Mas não tem nada perdido. Vamos até o final, o time ainda está na briga. Claro que é ruim, pelas circunstâncias, de se tomar um gol no início do jogo, isso atrapalha bastante, mas agora é cabeça no lugar. Não é hora de apontar dedo, até porque a gente está muito vivo na competição. Todo o elenco perdeu o jogo.

Sábado, o CSA volta a jogar no Rei Pelé contra o Avaí, às 16h30. Quarto colocado, o time alagoano tem 52 pontos na Série B.

– Trabalhar. A gente tem um jogo em casa agora e realmente tem que ir em busca da vitória para brigar até o final – disse Paulo Sérgio.

Reta final do CSA

CSA x Avaí – Estádio Rei Pelé

Botafogo x CSA – Estádio Santa Cruz

CSA x Brasil de Pelotas – Estádio Rei Pelé

Náutico x CSA – Estádio Eládio de Barros Carvalho,

Dúvida para o próximo confronto

O lateral Norberto, do CSA, é dúvida para a partida contra o Avaí, sábado, no Rei Pelé. Pois, O jogador sentiu dores na coxa no início do jogo diante do Paraná, nessa terça-feira. Então, ele foi substituído, aos seis minutos do primeiro tempo, por Cedric.

Igualmente a Norberto, o volante Rodrigo Andrade recebeu o terceiro cartão amarelo e não fica à disposição do treinador azulino contra o Avaí.

Foto destaque: Reprodução Premiere

Alexandre Vieira
Alexandre Vieira
Sou Alexandre Vieira, 31 anos, estudante de Jornalismo pela Universidade Federal de Alagoas (UFAL) e apaixonado por esporte, principalmente futebol. Quando moleque, sonhava em ser jogador, porém não tive oportunidade. Daí nasceu a paixão pelo jornalismo e a esperança de assim poder ficar famoso, realizar o sonho de me aproximar de ídolos, estádios e cobrir competições históricas. Tenho um senso de humor gigante e sou legal até quando meu time perde.

Artigos Relacionados

Topo