Podendo entrar em campo pela Libertadores, Patrick comemora um ano de seu primeiro gol como profissional

- Na noite desta terça-feira (29), o Tricolor receberá o Universidad Católica, em jogo válido pela 5° rodada da fase de grupos da Copa Libertadores
Patrick

Nesta noite de terça-feira (29), o Grêmio tem uma decisão na Copa Libertadores. Dessa forma, o time vem embalado com uma vitória e pode encaminhar a sua classificação para a próxima fase da competição. Mas o dia também é especial para um jovem promissor do time gremista. Isso porque desde os 10 anos, ele vem vestindo azul, preto e branco, o meia Patrick completa um ano de seu primeiro gol como jogador profissional e ele aconteceu em um dos templos do futebol.

Entretanto, o cenário foi o maior templo do futebol, o Maracanã, o Grêmio enfrentava o Fluminense pela 22ª rodada do Brasileirão. A princípio, o jovem gremista entrou ainda no primeiro tempo, teve atuação de destaque. Tanto que aos 30 minutos da etapa complementar foi coroado com um belo gol. Vestindo a camisa 30, ele aproveitou o rebote da zaga carioca e chutou forte, de perna esquerda, colocando a bola no fundo das redes de Muriel.

“Eu lembro com muita alegria desse dia, justamente pelo gol marcado e por ter acontecido em um dos maiores estádios do mundo. A oportunidade apareceu e consegui marcar meu primeiro gol com a ajuda dos meus companheiros e o incentivo do professor Renato. Agradeço sempre por tudo que vivi e vivo aqui no Grêmio e espero dar sempre meu melhor vestindo a camisa desse grande clube,” afirma o meio-campista.

Desde 2017 nos profissionais do time gaúcho, o jovem chegou ao tricolor com 10 anos de idade as categorias de base. Desde sua estreia na equipe, Patrick atuou em 42 partidas, marcou dois gols e conquistou três títulos gaúchos.

Foto Destaque: Lucas Uebel / Grêmio/Divulgação

Tathiane Marques

Sobre Tathiane Marques

Tathiane Marques já escreveu 299 posts nesse site..

Na verdade, não fui eu que escolhi o jornalismo e sim ele que me escolheu. Sem dúvidas, a profissão é como um oceano que precisa ser desvendado na sua profundeza, só assim é possível conhecer e respeitar toda sua beleza.

BetWarrior


Poliesportiva


Tathiane Marques
Tathiane Marques
Na verdade, não fui eu que escolhi o jornalismo e sim ele que me escolheu. Sem dúvidas, a profissão é como um oceano que precisa ser desvendado na sua profundeza, só assim é possível conhecer e respeitar toda sua beleza.

    Artigos Relacionados

    Topo