Patric ressalta semana cheia visando duelo diante do Cuiabá

Primeiramente, somente um jogador de linha ultrapassou os dois mil minutos em campo pelo América Mineiro nesta temporada. Trata-se do lateral-direito Patric, que já atuou em 25 partidas do Coelho no ano somando partidas do Campeonato Mineiro, Libertadores, Campeonato Brasileiro e um amistoso contra o Atheltico Paranaense. No entanto, aos 33 anos, Patric demonstra que ainda tem muita lenha para queimar.

Ser o atleta que mais esteve em campo pelo América até então em 2022 é fruto de um trabalho que vai além das quatro linhas. Procuro me cuidar na alimentação, no meu descanso e na minha recuperação para evitar lesões. Todo esse profissionalismo, não só meu, mas de todo o elenco vem gerando resultados, pois sabíamos que essa temporada é especial para o Coelho”, declarou o camisa 2.

Agenda

No entanto, o próximo duelo do América Mineiro será neste sábado, às 16h30, na Arena Independência diante do Cuiabá. Assim sendo, o técnico Vagner Mancini, enfim, terá uma semana cheia de preparação para o compromisso. Ao passo que Patric fez questão de enaltecer o período de treinamento.

Em abril e maio não tivemos nenhuma semana cheia. Foi praticamente jogo atrás de viagem. Pouco tempo de treino. Já trabalhei com o professor Mancini em outros clubes e sei como os treinamentos dele são bons. Estamos aproveitando bem esse período para buscarmos um bom resultado diante do Cuiabá”, explicou o lateral-direito.

Foco no Brasileirão

A princípio, caso vença o duelo diante do Cuiabá, o América Mineiro chegará aos 14 pontos. Hoje, Corinthians, Atlético Mineiro e Palmeiras dividem a liderança do Brasileirão com 15 pontos. Dessa forma, o Coelho teve sua melhor arrancada da Série A na década.

Muitos não acreditavam na nossa equipe no ano passado e buscamos uma vaga inédita para Libertadores. Começamos bem o Brasileirão deste ano. A nossa intenção é novamente garantir uma vaga na principal competição do continente. Temos um elenco unido e de qualidade. Podemos sim repetir esse feito”, opinou Patric.

Foto: Mourão Panda/América-MG

 

 

 

Tity Marx
Na verdade, não fui eu que escolhi o jornalismo e sim ele que me escolheu. Sem dúvidas, a profissão é como um oceano que precisa ser desvendado na sua profundeza, só assim é possível conhecer e respeitar toda sua beleza.