Passaporte Rússia – Top 5 ídolos da Islândia

- Conheça os maiores ídolos da história da Seleção Islandesa
Passaporte Rússia - Top 5 ídolos da Islândia

Passaporte Rússia é mais uma coluna do Futebol na Veia que apresentará curiosidades de todas as seleções que participarão da Copa do Mundo deste ano. Este é o segundo de sete textos sobre a Seleção da Islândia desta edição. Confira os cinco maiores ídolos da história dos garotos islandeses.

No texto passado falamos sobre a difícil história da Islândia até chegar ao ápice de disputar uma copa do mundo em 2018. Nesta semana iremos listar os cinco maiores ídolos do futebol islandês, através de algumas pesquisas listamos nos critérios de gols e quantidade de jogos, além é claro, da representatividade que o atleta teve (ou ainda tem) na história do menor país do mundial da Rússia. Confira a lista:

PASSAPORTE RÚSSIA – OS CINCO MAIORES ÍDOLOS DA ISLÂNDIA

5 – Runar Kristinsson

Kristinson jogou na seleção islandesa entre 1984 e 2004, todo esse tempo contando desde as categorias de base dos azuis até o profissional, marcou três gols nas 104 partidas que fez defendendo o selecionado, sendo o atleta com mais jogos pelo país. Por clubes, jogou em países de pouca expressão, começando a carreira no KR Reykjavik da Islândia, pelo Orgryte IS da Suécia, Lillestrom da Noruega, Lokeren da Bélgica e em 2007 retornou ao seu clube de origem aposentando-se em 2010 para ser o treinador da equipe.

Reprodução/Medium.com

4 – Gylfi Sigurdson

Sigurdsson é o terceiro maior artilheiro da seleção da Islândia com 14 marcados em 43 partidas disputadas pelo seu país, onde começou a atuar desde 2005 nas categorias de base, chegando ao profissional em 2010. O meia de 28 anos foi revelado no Fimleikafélag Hafnarfjordur, e ainda passou pelo Breidablik, os dois da Islândia, até começar a brilhar pelos gramados ingleses no Reading, Swansea, Tottenham e Everton que é o seu time hoje.

Reprodução/ClickLiverpool.com

3 – Aron Gunnarson

Gunnarson é outro que está fazendo sua carreira na Inglaterra. O meia de 29 anos, começou na Islândia, mais precisamente no Íþróttafélagið Þór, ficou por lá apenas uma temporada e partiu rumo ao Az Alkmaar da Holanda, onde ficou por duas temporadas, partindo para o Coventry, da Inglaterra jogando por três temporadas até chegar ao Cardiff City em 2011, clube que defende até hoje. Na seleção está desde 2005 desde as categorias de base, chegando ao profissional em 2008, desde então foram 63 jogos e dois gols marcados.

Reprodução/Daily Express

2 – Arnór Gudjohnsen

Arnór Gudjohnsen jogou 74 jogos pela sua seleção conseguindo marcar 14 gols. Começou a ser chamado para seleção com 18 anos, em 1979, para um jogo contra a Suíça válido pelas Eliminatórias para Eurocopa. Esteve até 1997, quando se aposentou na vitória da Islândia por 4 x 0, sobre Liechtenstein, marcando um dos gols naquela goleada.

Reprodução/Futebolhistória.com

1 – Eidur Gudjohnsen

Quando se fala de Islândia, impossível não lembra de Eidur Gudjohnsen. Eidur, é filho de Arnór, e juntos têm uma marca histórica: únicos pai e filho a jogarem juntos pela seleção, em uma vitória sobre a Estônia por 3 x 2. Eidur substituiu o pai com 17 anos de idade e deu o seu pontapé inicial para uma carreira de sucesso, que culminou sendo o maior artilheiro do país com 26 gols marcados em 87 jogos.

Reprodução/Wikipedia

Sem falar, pelos clubes que passou, dentre eles, Chelsea e Barcelona tendo um currículo invejável: uma Champions (Barcelona, 2009), uma Supercopa da UEFA (Barcelona, 2010), uma La Liga (Barcelona, 2009), uma Copa do Rei (mesma temporada), duas Premier Leagues (Chelsea, 2005 e 2006), uma Taça da Liga Inglesa (2005), duas Supercopas da Inglaterra (2001 e 2006), além de ser considerado sete vezes o melhor jogador de seu país. Ele aposentou em 2017 após sair do Pune City, da Índia.

Reprodução/Dream Team FC
Ruan Silva

Sobre Ruan Silva

Ruan Silva já escreveu 957 posts nesse site..

Meu nome é Ruan Silva da Silva, tenho 24 anos, moro na cidade de Altamira no Pará. Sou graduado na área de Letras, com habilitação em Língua Portuguesa e no momento pós-graduando na área de Linguagem e Ensino, ambos pela Universidade Federal do Pará (UFPA). Sou deficiente físico, tenho dificuldades na questão da locomoção, que dificulta um pouquinho as coisas, mas nada que impeça de exercer diversas atividades. Sou apaixonado por todos os esportes, principalmente pelo futebol, corintiano e simpatizante de diversos clubes na Europa que não cabem todos aqui e apaixonado também pelo jornalismo esportivo tendo como ídolos, ícones como Galvão Bueno, Luciano do Valle, André Henning, Vitor Sérgio Rodrigues e outros mais. Uma curiosidade minha é que consegui na graduação em um ambiente voltado aos estudos de ensino e aprendizagem, incluir o futebol no principal trabalho dos quatro anos de curso, o TCC. Escrevi sobre Nelson Rodrigues e a Copa de 1950, temas raramente trabalhados numa graduação como essa. Enfim! Sonho em um dia trabalhar efetivamente na área que tanto amo e acredito que posso fazer um bom papel no meio.

BetWarrior


Poliesportiva


Ruan Silva
Ruan Silva
Meu nome é Ruan Silva da Silva, tenho 24 anos, moro na cidade de Altamira no Pará. Sou graduado na área de Letras, com habilitação em Língua Portuguesa e no momento pós-graduando na área de Linguagem e Ensino, ambos pela Universidade Federal do Pará (UFPA). Sou deficiente físico, tenho dificuldades na questão da locomoção, que dificulta um pouquinho as coisas, mas nada que impeça de exercer diversas atividades. Sou apaixonado por todos os esportes, principalmente pelo futebol, corintiano e simpatizante de diversos clubes na Europa que não cabem todos aqui e apaixonado também pelo jornalismo esportivo tendo como ídolos, ícones como Galvão Bueno, Luciano do Valle, André Henning, Vitor Sérgio Rodrigues e outros mais. Uma curiosidade minha é que consegui na graduação em um ambiente voltado aos estudos de ensino e aprendizagem, incluir o futebol no principal trabalho dos quatro anos de curso, o TCC. Escrevi sobre Nelson Rodrigues e a Copa de 1950, temas raramente trabalhados numa graduação como essa. Enfim! Sonho em um dia trabalhar efetivamente na área que tanto amo e acredito que posso fazer um bom papel no meio.

    Artigos Relacionados

    Topo