Passaporte Rússia – Sonhar não custa nada

- Nem mesmo a punição ao astro Paolo Guerrero diminuiu a empolgação dos Peruanos com a ida ao mundial

Passaporte Rússia é mais uma coluna do Futebol na Veia que apresentará curiosidades de todas as seleções que participarão da Copa do Mundo deste ano. Este é o quarto de sete textos sobre a Seleção Peruana.

“Sonhar não custa nada
O meu sonho é tão real
Mergulhei nessa magia
Era tudo que eu queria…”

Este é o começo do samba de Paulinho Mocidade, que fez sucesso no carnaval carioca de 1992. Bem que essa pode ser uma descrição do que os peruanos sentem em 2018 pela presença de sua seleção na Copa do Mundo.

Sem disputar um campeonato mundial desde 1982, época em que muitos peruanos não tinha nem nascido, o futebol do país vivia ‘adormecido' desde 1986, ano da aposentadoria do meia Teófilo Cubillas. O ex-atleta é considerado o melhor jogador peruano de todos os tempos.

Até que no ano de 2017, liderados pelos “brasileiros” Ricardo Gareca, ex-Palmeiras, Cueva do São Paulo, Paolo Guerrero e Miguel Trauco do Flamengo; a seleção Rojiblanca desbancou os favoritos Chile e Paraguai e conquistou uma vaga  para a Copa do Mundo da Rússia de forma até surpreendente.

A conquista veio com muita emoção após uma vitória por 2 x 0 sobre a Nova Zelândia, pela repescagem das eliminatórias, premiando assim a melhor geração no futebol recente do Peru. É difícil explicar o que representará para o povo andino ver sua seleção jogando o Mundial da Rússia.

Talvez a melhor explicação seja a festa que aconteceu no dia 15 de novembro, após o termino da partida da repescagem. A intensidade foi maior até do que a que ocorreu em outros países após as conquistas de um título mundial – ver na foto abaixo.

Fonte: Globoesporte
(Reprodução/Globo Esporte)

Ressurgimento do futebol peruano

Em termos esportivos a ida à Rússia representa o ressurgimento do futebol peruano. Pois entre o final da década de 60 e o início da de 80 a equipe Rojiblanca figurou entre as principais do futebol mundial. O melhor resultado em Copas do Mundo foi um 7º lugar em 1970 no México. Na época, o grupo foi treinado pelo brasileiro Didi e tinha como protagonista o meia Teófilo Cubillas.

Em 1975 ocorreu a maior glória de Los Incas, que foi o bicampeonato da Copa América. A partir da Copa do Mundo de 1978, porém, a história mudou de rumo. No mundial da Argentina, o Peru teve uma escandalosa eliminação com direito a goleada por 6 a 0 da Argentina em partida do quadrangular semifinal. O placar dilatado e o comportamento sonolento dos jogadores suscitaram uma série de suspeitas sobre a real motivação de Los Incas em campo. A companha de 1982 também não foi boa, a seleção foi eliminada ainda na primeira fase ficando com a última colocação do grupo.

Guerrero e Cueva fizereram boa dupla na seleção / Foto: UOL
Guerrero e Cueva fizereram boa dupla na seleção (Reprodução/UOL)

Expectativa

Conquistada a vaga, a expectativa agora é que a seleção ao menos faça um bom papel. Os peruanos estão entre os oito países que mais compraram ingressos para jogos da Copa. A realidade porém é desafiadora. Até para os mais otimistas o título é encarado como uma missão impossível, ainda mais depois que Paolo Guerrero, o goleador da equipe, que recebeu uma suspensão da FIFA e tem muito poucas chances de estar na competição.

Para piorar, o meia Cueva, que já foi o grande líder da equipe Tricolor, está em má fase e é um mero coadjuvante no clube paulista. Cueva – na foto ao lado de Guerrero – junto com Jefferson Farfán, jogador do Lokomotiv de Moscou, são as estrelas que fazem o país sonhar em mais uma vez fazer história. O bom desempenho da seleção  passa, portanto, por Gareca recuperar esses protagonistas e manter o espírito lutador da Seleção. Se tiver exito nessa tarefa, assim como sugere o samba, o sonho pode virar realidade.

Renato Melhem

Sobre Renato Melhem

Renato Melhem já escreveu 51 posts nesse site..

Renato Melhem é comentarista esportivo da TV Cidade e da rádio Nova Difusora AM de Osasco. Escreve também no Blog O NOSSO FUTEBOL - www.onossofutebol.com Formado em Arquitetura e Urbanismo é Conselheiro do CAU/SP.

BetWarrior


Poliesportiva


Renato Melhem
Renato Melhem
Renato Melhem é comentarista esportivo da TV Cidade e da rádio Nova Difusora AM de Osasco. Escreve também no Blog O NOSSO FUTEBOL - www.onossofutebol.com Formado em Arquitetura e Urbanismo é Conselheiro do CAU/SP.
http://www.onossofutebol.com

    Artigos Relacionados

    Topo