Passaporte Rússia – Caminho uruguaio até a Copa

Passaporte Rússia é mais uma coluna do Futebol na Veia que apresentará curiosidades de todas as seleções que participarão da Copa do Mundo deste ano. Este é o terceiro de sete textos sobre a Seleção Uruguaia. Confira como a Celeste chega para o mundial.

As Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo são uma das mais difíceis que têm, se não for a mais difícil. Isso porque existem 10 seleções e todas se enfrentam duas vezes, em turno e returno, casa e fora, o que resulta em 18 jogos, diferentemente da África, com 10 jogos; Ásia, com 18, podendo chegar a 20 (exclusivamente para o time que vai para a repescagem, caso da Austrália); da América do Norte, que pode chegar a 22 jogos, contando as três primeiras fase eliminatórias, mas os times que jogaram mais, que foram os que ficaram no hexagonal final, fizeram 16 jogos; Europa, com 10, podendo chegar a 12 na repescagem; e Oceania, que pode chegar no máximo a 14 jogos.

PASSAPORTE RÚSSIA – CAMINHO URUGUAIO ATÉ A COPA

Eliminatórias Sul-Americanas p/ Copa do Mundo 2018

Bolívia 0 x 2 Uruguai – 8/10/15

Sem Cavani e Suárez, suspensos, a Seleção Uruguaia quebrou o jejum, superou a altitude e derrotou a Bolívia fora de casa. Os uruguaios não venciam em La Paz há nove anos. O primeiro gol da partida saiu logo aos 10 minutos do primeiro tempo. Sánchez cruzou na área para Abel Hernández, que cabeceia. O goleiro boliviano Vaca faz ótima defesa e a bola sobra para Cáceres tirar do arqueiro e abrir o placar. O gol derradeiro foi marcado por Godín, após meter a testa na falta cobrada por Sánchez na área e Vaca ficar olhando a bola passar.

Martin Cáceres e Sánchez comemoram primeiro gol da Celeste (Reprodução/Globo Esporte)

Uruguai 3 x 0 Colômbia – 13/10/15

No segundo jogo da Celeste, outra vitória, esta ainda mais vistosa, um 3 x 0 em casa contra a Colômbia. Quebrando outro jejum, este de 50 anos sem vencer as duas primeiras partidas na Eliminatórias. Ambos os times foram a campo sem suas maiores estrelas. O Uruguai não contou com a dupla de ataque titular Cavani e Suárez, ambos suspensos. O comandante Óscar Tabárez também cumpriu suspensão. O auxiliar Celso Otero foi o técnico da equipe celeste. Já a Colômbia não teve seu principal nome, James Rodríguez, machucado. Falcão García ficou banco.

Jogadores uruguaios comemoram gol contra a Colômbia em Montevidéu (Reprodução/Globo Esporte)

Com a bola rolando, sem chances para os visitantes. Um início de primeiro tempo equilibrado, mas aos 33′, Sánchez cobrou escanteio que serviu Godín para abrir o placar. E a torcida em Montevidéu vai a loucura: SOOOOYY CELEESTE!!!”. No início do segundo tempo, logo aos cinco minutos, Lodeiro cruza na área, Stuani desvia da bola, e Rolán fica com ela após falha de Arias na marcação. O atacante mostra toda sua frieza e, na saída de Ospina, dá belo toque por cima do goleiro. E, para fechar o caixão, após muitos momentos de pressão, Muslera manda o balão para frente, Stuani desvia e Abel Hernández marca sem ângulo o terceiro gol.

Equador 2 x 1 Uruguai – 12/10/15

O início avassalador do Equador barrou os uruguaios nas Eliminatórias. Após venceram Argentina e Bolívia nas duas primeiras rodadas, os equatorianos emendaram a terceira vitória seguida, e a vítima foi a equipe Charrua. na altitude de Quito, o ataque colombiano trocou passes e Noboa encontrou Paredes na área, nas costas de Cavani. O lateral rolou para trás e Caicedo abriu o placar, aos 23′. No segundo, logo aos três minutos, falta na intermediária, e Lodeiro cobrou na medida para Cavani, de cabeça, empatar. Porém, aos 12′, Fidel Martinez colocou os mandantes a frente após boa jogada individual de Montero pela esquerda, que chuta forte, obrigando Muslera a dar rebote para o lado, onde estava Martinez que só escorou e deu a vitória para os donos da casa.

Fidel Martinez comemora gol da vitória sobre os uruguaios nas Eliminatórias (Reprodução/Globo Esporte)

Uruguai 3 x 0 Chile – 17/11/15

Os Charruas voltaram a vencer no último jogo do ano, novamente em casa, uma excelente vitória sobre o Chile por 3 x 0. Mais um vez Godín marcou. Jara fez falta em Cavani. Lodeiro cobrou falta, Valdívia cortou, Corujo pegou a sobra e chutou de longe, Coates escorou, e Godín recebeu livre na área, dominou e chutou alto para inaugurar o marcador. O segundo veio aos 16′ da segunda etapa. Depois de chutão de Muslera, Cavani escorou de cabeça para a área, e Álvaro Pereira, que havia entrado há dois minutos, cabeceou por cima de Bravo e ampliou a vantagem Celeste que fechou a conta três minutos depois, com Cáceres. Sánchez cobra escanteio e o zagueiro se adianta a dois marcadores e faz o terceiro.

Uruguaios comemoram vitória sobre o Chile, em casa, por 3 x 0, no quarto jogo das Eliminatórias (Reprodução/Globo Esporte)

Brasil 2 x 2 Uruguai – 25/03/16

Contra o Brasil, na rodada dos empates por 2 x 2 (três no total), na Arena Pernambuco, os uruguaios arrancaram um heroico empate contra os brasileiros, que colocou em dúvida a classificação dos anfitriões e o cargo do técnico Dunga. Logo no primeiro minuto Willian serve Douglas Costa para abriu o placar. Aos 26′, Neymar carrega pela esquerda, leva para o meio e descola bela enfiada de bola para Renato Augusto na direita, dentro da grande área, que dá um drible de corpo em Muslera e amplia a vantagem.

Mas os uruguaios tinham os perigosos Cavani (PSG) e Suárez (Barcelona) no time. Aos 31′, Álvaro Pereira dá belo drible em Willian e levanta a bola na área. Sánchez toca de cabeça para trás, e o atacante do PSG bate firme, sem chances para Alisson! O empate vem na segunda etapa, aos dois minutos, quando o camisa 9 da Celeste e do Barça recebe em boas condições pela esquerda, aproveita espaço dado por David Luiz e bate cruzado de canhota.

Neymar lamenta empate em casa com os uruguaios (Reprodução/Globo Esporte)

Uruguai 1 x 0 Peru – 29/03/16

Edinson Cavani marcou o único gol da difícil partida entre uruguaios e peruanos aos sete do segundo tempo. Suárez tocou com categoria para o camisa 21, que dominou e soltou a bomba de canhota para fazer o único gol em Montevidéu.

Cavani comemora o gol da vitória dos uruguaios sobre os peruanos em jogo difícil (Reprodução/Globo Esporte)

Argentina 1 x 0 Uruguai – 01/09/16

Em mais um jogo difícil, os uruguaios foram incapazes de superar os argentinos fora de casa. O único gol da partida saiu dos pés (ou melhor, do pé esquerdo) de Lionel Messi. O camisa 10 dominou, girou e chutou de fora da área. A bola desviou na zaga e atrapalhou a defesa de Muslera.

Messi e Di Maria festejam o único gol da partida (Reprodução/Globo Esporte)

Uruguai 4 x 0 Paraguai – 06/09/16

Sapeco em casa! Uruguai atropelou os paraguaios por 4 x 0 e assumiram a liderança das Eliminatórias com 16 pontos. Cavani abriu o placar aos 18 do primeiro tempo, pegando um cruzamento de primeira. Cristian Rodríguez ampliou aos 41′, com uma cabeçada certeira após escanteio de Gastón Ramírez. Suárez ampliou ainda na etapa inicial, em cobrança de pênalti que ele mesmo sofreu, e ainda deu assistência para Cavani fechar a conta na segunda etapa, aos oito.

Elenco uruguaio comemora a goleada e a liderança das Eliminatórias (Reprodução/Globo Esporte)

Uruguai 3 x 0 Venezuela – 06/10/16

Outro jogo em casa e mais uma tranquilidade no placar, 3 x 0. Cavani foi o grande destaque da noite, com dois gols que o igualaram Diego Forlán na artilharia histórica da seleção (36). Os dois só ficam atrás de Suárez (46), que passou em branco, mas também teve boa atuação. Lodeiro completou o placar em seu 50º jogo com a Celeste.

Venezuelanos lamentam derrota para o líder da Eliminatórias e permanecem na lanterna (Reprodução/Globo Esporte)

Colômbia 2 x 2 Uruguai – 11/10/2016

Empate fora de casa é uma péssima pedida para os uruguaios. Além de saíram com gosto de derrota por levarem um gol no fim, ainda foram ultrapassados pelo Brasil na liderança. Em duelo movimentado em Barranquilla, os cafeteros abriram o placar com Aguilar, mas o time de Óscar Tabárez virou com Cristian Rodríguez e Suárez. O palmeirense Mina garantiu o empate nos minutos finais, aos 39′.

Colombianos marcam há 6 minutos do fim e empatam em Barranquilla (Reprodução/Globo Esporte)

Uruguai 2 x 1 Equador – 10/11/16

A volta a vencer veio contra seu primeiro algoz, os equatorianos. Em mais um jogo duro, diante de mais de 40 mil torcedores no Centenário, o artilheiro das eliminatórias (com sete gols) Cavani, estava lesionado. Enquanto todos marcavam Suárez, foi o zagueiro Coates quem abriu o placar. Caicedo deixou tudo igual para o Equador no final do primeiro tempo. Mas Diego Rolán, um minuto depois, fez o gol salvador da Celeste.

Elenco uruguaio comemora gol no Centenário (Reprodução/Globo Esporte)

Chile 3 x 1 Uruguai – 15/11/16

No último jogo de 2016, mais uma derrota, novamente fora de casa, desta vez para os chilenos. O Chile não fez grande partida, viu o Uruguai começar melhor e abrir o placar aos 16 minutos, com Cavani. Mas o empate marcado por Vargas no último lance do primeiro tempo deu gana aos anfitriões. Que viraram na etapa complementar com dois de Alexis Sánchez. Claudio Bravo ainda defendeu um pênalti cobrado por Luis Suárez.

Alexis Sánches comemora vitória em casa sobre o Uruguai (Reprodução/Globo Esporte)

Uruguai 1 x 4 Brasil – 23/03/17

Novamente em casa, os uruguaios pensaram que voltariam a vencer, mas pela frente estava o poderoso Brasil, de Tite e Neymar, muito embalado. Mas o carrasco uruguaio foi outro: Paulinho. O volante brazuca meteu um hat-trick e Neymar também deixou o dele. Os uruguaios marcaram com Cavani.

Paulinho comemora hat-trick sobre o Uruguai pelas Eliminatórias da Copa (Reprodução/Globo Esporte)

Peru 2 x 1 Uruguai – 28/03/17

E a terceira derrota seguida veio, desta vez para um Peru em ascensão, buscando a última vaga para a Copa do Mundo. Com gols de Guerrero e Édison Flores, o time peruano venceu por 2 x 1, de virada, em Lima, e manteve vivo o seu sonho de se classificar para a Copa do Mundo. O gol que abriu o placar para os Charruas foi marcado por Carlos Sánchez.

Godín lamenta terceira derrota seguida nas Eliminatórias da Copa (Reprodução/Globo Esporte)

Uruguai 0 x 0 Argentina – 31/08/17

Um zero a zero em casa colorou em dúvida a classificação da Celeste. O que estava dando tão errado? A Argentina não conseguiu furar a defesa do Uruguai, que, por sua vez, levou pouco perigo nos contra-ataques organizados. Resultado: um 0 a 0 que frustra os planos de ambos nas eliminatórias para a Copa do Mundo.

Messi é caçado em campo contra o Uruguai e nada consegue fazer para ajudar a ameaçada Argentina (Reprodução/Globo Esporte)

Paraguai 1 x 2 Uruguai – 05/09/17

Mas a Celeste Olímpica voltou a vencer, desta vez fora de casa, os paraguaios. Pela primeira vez na história das eliminatórias, derrotou o Paraguai jogando na casa do adversário, no Defensores del Tchaco, em Assunção, com gols de Valverde e de Gustavo Gómez (contra), a equipe de Óscar Tabárez triunfou e assumiu a vice-liderança. O corintiano Ángel Romero descontou para o Paraguai. A vaga na Copa do Mundo está mais perto do que nunca.

Suárez comemora com companheiros mais uma vitória dos uruguaios (Reprodução/Globo Esporte)

Venezuela 0 x 0 Uruguai – 05/10/17

Os venezuelanos mesmo na lanterna conseguiram complicar a vida dos uruguaios. Fora de casa, a Celeste apenas empatou em 0 x 0 e adiou para a última rodada, contra a eliminada Bolívia, a vaga na Copa.

Suárez lamenta empate que adia sonho Charrua de ir a Copa (Reprodução/Globo Esporte)

Uruguai 4 x 2 Bolívia – 10/10/17

Fechando as eliminatórias, garantindo a vice-liderança e se classificando para a Copa do Mundo, a Celeste bateu, em casa, os bolivianos por 4 x 2. Gastón Silva abriu o placar para os bolivianos ao marcar contra, aos 24′. Cáceres empatou aos 39′, no passe de Gastón Silva, que também serviu Cavani, aos 42′, se recuperando totalmente do gol contra. Na segunda etapa, Arrascaeta serviu Suárez para fazer o terceiro, aos 15′ e o camisa 9 ampliou aos 31′. E, aos 34′, Godin fez o segundo contra, mas tudo deu certo, classificação dos uruguaios em segundo.

Uruguaios vencem e carimbam vaga para a Copa do Mundo da Rússia 2018 (Reprodução/Pablo Porciuncula/AFP)
Eric Filardi

Sobre Eric Filardi

Eric Filardi já escreveu 1233 posts nesse site..

Quando pequeno quis ser jogador. O sonho de criança passou. Uma vida nova se anseia. Bem-vindo ao melhor site de futebol. Bem-vindo ao Futebol na Veia. Sou Eric Filardi, paulistano de 27 anos, jornalista pós-graduado em Jornalismo Esportivo e apaixonado por futebol. Como todo jornalista amo escrever. Como todo brasileiro amo futebol. Tenho meu clube e minhas preferências, mas viso o profissionalismo e a imparcialidade, sem deixar de lado a criatividade. Sou Tricolor, Peixe, Palestra e Timão. Sou da Colina, Glorioso, Flu e Mengão. Sou brasileiro, hermano, francês e italiano. Sou Ghiggia, Paolo Rossi, Caniggia e Zidane. Sou Alemanha dos 7 x 1, mas que o povo não se engane. Também sou Ronaldo, Romário, Zico, Garrincha e Pelé. Sou Bundesliga, MLS, Eredivisie e Premier. Sou das várzeas e dos terrões. Sou Clássico das Multidões. Sou Sul, Nordeste, Amazônia e Pantanal. Sou Galo, Raposa, Bavi e Grenal. Sou Ásia e África. Sou Barça e Real. Sou as Américas, a Europa, sou o mundo em geral. Sou a festa nas arquibancadas, que o estádio incendeia: sou Futebol na Veia.

BetWarrior


Poliesportiva


Eric Filardi
Eric Filardi
Quando pequeno quis ser jogador. O sonho de criança passou. Uma vida nova se anseia. Bem-vindo ao melhor site de futebol. Bem-vindo ao Futebol na Veia. Sou Eric Filardi, paulistano de 27 anos, jornalista pós-graduado em Jornalismo Esportivo e apaixonado por futebol. Como todo jornalista amo escrever. Como todo brasileiro amo futebol. Tenho meu clube e minhas preferências, mas viso o profissionalismo e a imparcialidade, sem deixar de lado a criatividade. Sou Tricolor, Peixe, Palestra e Timão. Sou da Colina, Glorioso, Flu e Mengão. Sou brasileiro, hermano, francês e italiano. Sou Ghiggia, Paolo Rossi, Caniggia e Zidane. Sou Alemanha dos 7 x 1, mas que o povo não se engane. Também sou Ronaldo, Romário, Zico, Garrincha e Pelé. Sou Bundesliga, MLS, Eredivisie e Premier. Sou das várzeas e dos terrões. Sou Clássico das Multidões. Sou Sul, Nordeste, Amazônia e Pantanal. Sou Galo, Raposa, Bavi e Grenal. Sou Ásia e África. Sou Barça e Real. Sou as Américas, a Europa, sou o mundo em geral. Sou a festa nas arquibancadas, que o estádio incendeia: sou Futebol na Veia.
http://www.ericfilardi.com.br

Artigos Relacionados

Topo