Passaporte Rússia – Caminho russo até a Copa

- Sem precisar passar pelas eliminatórias europeias, os russos se preparam jogando vários amistosos
Passaporte Rússia - O caminho da Seleção Russa até a Copa

O Passaporte Rússia é mais uma coluna do Futebol na Veia que apresentará curiosidades de todas as seleções que participarão da Copa do Mundo deste ano. Este é o terceiro de sete textos sobre a Seleção Russa. Confira como os russos chegaram nesta edição.

Inegavelmente é o time que menos sofreu para disputar a Copa do Mundo. Por ser o país sede, a Seleção Russa já se garantiu na competição desde que foi anunciado que a Rússia iria promover esse evento gigantesco. Porém, isso pode ser bom até certo ponto. Os mais otimistas dizem que o treinador Stanislav Tchertchesov teve tempo para trabalhar com tranquilidade e escolher sem pressão sua equipe. Já os menos empolgados, por outro lado, podem encarar essa situação um pouco diferente. Embora ter tempo sem pressão, o atual elenco russo não passou por grandes experiências em competições oficias.

PASSAPORTE RÚSSIA – CAMINHO RUSSO ATÉ A COPA

2014 – O início da preparação

Após sair da primeira fase da Copa de 2014, a Rússia começou a promover seus amistosos ainda naquele ano. Foram dois jogos e dois triunfos empolgantes. O primeiro ocorreu em setembro com goleada diante do Azerbaijão por 4 x 0. Logo após, em novembro, venceu a Hungria por 2 x 1, fechando o ano empolgando.

2015 – Poucas partidas e troca de treinador

Na temporada subsequente, ocorreram poucas partidas. Ao todo, foram quatro jogos com duas vitórias, um empate e uma derrota. A estreia no ano, em março, contra o Cazaquistão, não empolgou com empate sem gols. Três meses depois, a adversária foi a Bielorrússia em casa. O bom jogo ocasionou na goleada por 4 a 2 dos russos e deu confiança para enfrentar o Portugal, o teste do ano.

Em agosto de 2015 houve a principal baixa: após três anos, o treinador italiano Fabio Capello desligou-se da Seleção Russa. Capello, então, deu lugar para Leonid Slutsky, que, antes, era treinador do CSKA Moscou.

Fábio Capello deixa o comando da Seleção Russa
Fábio Capello deixa o comando da Seleção Russa (Reprodução/Futbol Grad)

No dia 14 de novembro, a Seleção Russa fazia seu jogo mais importante do ano. Apesar de serem favoritos, os Luzitanos não colocaram a expectativa dentro de campo. O empate em 0 a 0 permaneceu até os 44 minutos do segundo tempo. Surpreendentemente, o meia Roman Chirkov abriu o placar, promovendo a grande vitória dos russos no ano.

Ainda houve tempo para mais um amistoso. Porém, dessa vez o cenário não foi tão bom quanto o anterior. A Croácia se impôs diante de um estádio lotado de torcedores da Rússia, vencendo, de virada, a partida: 3 a 1. O jogo do dia 17 de novembro, contudo, foi o último daquele ano.

2016 – O fracasso nos amistosos e na Eurocopa

O ano de 2016 foi péssimo para Seleção Russa, tanto nas partidas amistosas quanto em jogos oficiais. Dos nove confrontos sem compromisso, a equipe ganhou apenas três e contra seleções de pouca expressão (Lituânia, Gana e Romênia). No embate contra maiores, como França e Costa Rica, por exemplo, a partida terminou com a vitória dos adversários.

Em junho daquele ano, começou o torneio mais importante de seleções na Europa: a Eurocopa. A Rússia mais uma vez estava presente na competição, mas, novamente, não agradou os torcedores, saindo na primeira fase da competição.

O primeiro jogo da Euro foi contra a Inglaterra. Até que a Rússia foi bem, pois conseguiu arrancar bom empate: 1 a 1. Por conta da estreia, os russos empolgaram-se e perceberam que poderiam chegar longe no torneio. Porém, essa possibilidade foi descartada rapidamente. O próximo confronto contra a Eslováquia foi um desastre. Após sair perdendo por dois gols de diferença no primeiro tempo, a Seleção Russa foi atrás do resultado e conseguiu diminuir faltando dez minutos para acabar a partida. Entretanto, não conseguiu atingir o objetivo e saiu com a derrota. Todas as fichas foram depositadas para o último jogo da fase de grupos contra o País de Gales. Resultado: outro desastre. Os galeses não tomaram conhecimento e enfiaram três botinadas nos russos.

A precoce eliminação na Euro, que já não era nenhuma novidade, ocasionou na demissão do técnico Leonid Slutsky. Mais uma vez, a Rússia trocava de comandante no meio do ano. O lugar vago, então, foi ocupado pelo ex-jogador Stanislav Tchertchesov.

Rússia perde de 3 a 0 do País de Gales e é eliminada na Euro 2016
Rússia perde de 3 x 0 do País de Gales e é eliminada na Euro 2016 (Reprodução/Getty Images/Stu Forster)

2017 – Outra eliminação e decepção

O ano que, pela primeira vez, a Copa das Confederações foi na Rússia, a torcida do país sede esperava, ao menos, uma campanha um pouco mais robusta. Embora tenha iniciado com vitória, os russos foram perdendo o gás nos dois jogos subsequentes.

Com o estádio lotado e a torcida totalmente à favor, a Seleção Russa se sentiu cômoda e passeou diante da Nova Zelândia. A partida encerrou em 2 x 0, mas com gostinho de que o resultado poderia ser maior.  Logo após, Portugal estava novamente no caminho dos russos. Mas, ao contrário do que ocorreu no fim de 2015, quem venceu foi o time de Cristiano Ronaldo: 1 x 0.

Uma vitória, outra derrota, três pontos. É assim que Os Soviéticos chegaram no terceiro jogo contra o México. As chances de classificação eram claras e eles dependiam apenas de si mesmo. O começo do jogo foi empolgante, pois Aleksandr Samedov, aos 25 minutos do primeiro tempo, abriu o placar para Rússia. O resultado, então, daria a classificação em segundo lugar do Grupo A. Porém, minutos depois, o El Tricolor igualou a partida. Os russos, portanto, deveriam correr atrás do prejuízo, mas, no início do segundo tempo, tomou outra facada. Nada mais poderia ser feito a seleção, enfim, deu outro vexame e, além disso, dentro do seu país.

México elimina a Rússia na Copa das Confederações
México elimina a Rússia na Copa das Confederações (Reprodução/Getty Images/Ian Walton)

Contabilizando apenas os amistosos, em 2017 a seleção disputou oito partidas e ganhou apenas duas. Foram mais duas derrotas e quatro empates.

O que vem em 2018?

Já neste ano foram duas derrotas. A primeira foi de 3 x 0 para o Brasil e a segunda diante da França, por 3 x 1. Antes de começar a Copa do Mundo, a Rússia tem pela frente mais dois testes. Primeiramente contra a Áustria no dia 30 de maio e, logo em seguida, no dia 04 de junho, os russos enfrentam a Turquia.

Cabeça de chave no Grupo A, a seleção do país sede estreia na Copa em 14 de junho contra a Arábia Saudita. No segundo jogo, o Egito será seu oponente. Para fechar a fase de grupos, o Uruguai será o adversário.

Sergio Vitor

Sobre Sergio Vitor

Sergio Vitor já escreveu 152 posts nesse site..

Jornalista com 22 anos de idade, atua, há três, como repórter, redator e social media para uma revista especializada do setor de seguros, economia e negócios. Em 2016, ainda na graduação, começou a dedicar seu tempo escrevendo matérias no Futebol na Veia. Atualmente, é responsável pela análise de SEO do FNV, além de participar de programas esportivos na rádio, todos alinhados ao site.

BetWarrior


Poliesportiva


Sergio Vitor
Sergio Vitor
Jornalista com 22 anos de idade, atua, há três, como repórter, redator e social media para uma revista especializada do setor de seguros, economia e negócios. Em 2016, ainda na graduação, começou a dedicar seu tempo escrevendo matérias no Futebol na Veia. Atualmente, é responsável pela análise de SEO do FNV, além de participar de programas esportivos na rádio, todos alinhados ao site.

    Artigos Relacionados

    Topo