Party ‘Vardy’! No jogo da taça, Leicester atropela o Everton com direito a pizza e cerveja

O conto de fadas havia se tornado realidade na última segunda-feira, no jogo entre Chelsea e Tottenham que terminara empatado, sagrando o Leicester campeão inglês de 2016. O sonho foi realizado na segunda, mas a festa, a confirmação do título ao lado de seu torcedor, ficou para este sábado. O Leicester entrou em campo já campeão. O jogo era de festa. O Everton, hoje em 12° colocado na tabela de classificação, não parecia páreo os Foxes antes da partida. No decorrer dela, isso ficou claro. E com esse cenário, a festa estava garantida.

O estádio King Power, com média de 32 mil pagantes por partida, estava lotado mais uma vez. Pizza e cerveja a vontade eram distribuídos aos sortudos que assistiram ao último jogo da equipe em casa nessa temporada. A festa antes da bola rolar, a recepção da torcida aos seus guerreiros, o show que o tenor italiano Andrea Bochelli apresentou a pedido do técnico Claudio Ranieri, foi gigante, tal qual o campeão merecia.

O Leicester entrou em campo mostrando garra, mostrando disposição, vontade de vencer. Não houve nenhum tipo de relaxamento ou desinteresse pelo jogo. Queriam vencer diante de sua torcida, despedir-se da maior temporada da história do clube, de 132 anos de existência, com o mais digno do futebol que poderiam apresentar. E não decepcionaram em nenhum momento. Os Foxes foram incisivos do começo ao fim, sem abdicar da maneira de jogar que os levou ao triunfo.

Após o apito final a festa tomou conta do estádio King Power. Recepcionados pelos donos do clube, os jogadores foram chamados um a um para o centro do gramado. Coube ao capitão Morgan levantar a taça. A emoção dos jogadores e do técnico Claudio Ranieri era indescritível. Em seus rostos, via-se que a união daquela equipe havia se tornado o principal trunfo para a equipe se sagrar campeã. Muitos esquadrões da história do futebol mundial reunia diversos craques, que se entendiam em campo, mas sem haver qualquer ligação fora dele. Esse esquadrão do Leicester era unido dentro e fora de campo. Essa unidade foi o que transformou os plebeus do Leicester City, nos reis da Inglaterra.

RESUMO DO JOGO

Com gols de Vardy (duas vezes) e King para os donos da casa e Mirallas descontando para os visitantes, o Leicester venceram a última partida da equipe em casa, na temporada 2015/16. O resultado deixa os líderes da Premier League com 80 pontos, com 10 de vantagem sobre o Tottenham. Já o Everton permanece na 12° colocação com 44 pontos.

Os donos da casa abriram o placar logo no início do jogo, aos 5 minutos com o artilheiro Vardy, para anotar seu 23° gol na competição, aproveitando cruzamento de Mahrez para vencer o goleiro Joel Robles. O jogo do Leicester não diminuí no ímpeto e aos 32 minutos Mahrez fez belíssima jogada pelo lado direito do ataque, pedalando pra cima da marcação. A bola é desviada para o meio da área e King chega para emplacar um chute certeiro, de primeira para o fundo das redes. O estilo do jogo do Leicester continuava o mesmo que o levou ao título. No final do primeiro tempo a posse de bola apontava 39% para os mandantes contra 61% para os visitantes.

No começo da segunda etapa o Everton bem que tentou, com Niasse e Lukaku, mas ambos pararam no goleiro Schmeichel. Vardy aos 20 minutos foi derrubado por Pennington na área, e o árbitro marcou pênalti para os donos da casa. O próprio Vardy foi para a cobrança e não desperdiçou. Anotou seu 24° tento, ficando apenas a um gol do artilheiro do campeonato Harry Kane, que até aqui tem 25 gols. Com o 3 a 0 no placar, o futebol do Leicester estava mais solto, e continuava infortunando a zaga do Everton. 5 minutos depois Gibson chega totalmente atrasado no lance, derrubando Schlupp dentro da área e o árbitro não tem dúvidas em anotar mais um pênalti para os mandantes. Vardy tinha a chance de fazer seu primeiro hat-trick da carreira e de quebra alcançar Kane na artilharia do campeonato, mas isolou a bola, mandando por cima do gol. No fim do jogo, aos 42 minutos, o Everton ainda conseguiu seu gol de honra em um contra-ataque, finalizado em uma jogadaça de Mirallas, passando a bola por entre as pernas de Kanté, e finalizando no canto do gol de Schmeichel. Mahrez ainda seria substituído aos 45 minutos, para ser ovacionado de pé por todo o estádio.  

BetWarrior


Poliesportiva


Avatar
Miguel Deak
Entusiasta do futebol moderno mas sem esquecer de sua época romântica, começou tarde nesse esporte ludopédio. Aos 13 anos "descobriu" o futebol Europeu após assistir um Sevilla x Barcelona, em 2003, e se tornou ,desde então, apaixonado pelo esporte bretão, com um carinho especial pelo time da Catalunha. VISCA EL BARÇA! Amante do 4-3-3 mas que respeita a decisão de quem prefere o 4-4-2, não admite que profissionais batam escanteio a meia altura e detesta lateral cobrado na área.

    Artigos Relacionados

    Topo