Paredes "nem sempre passar a bola para Messi é a melhor opção"

Inegavelmente Lionel Messi é um gênio da bola, tanto que por mais de 10 anos doutrina o futebol e as premiações com o português .

ENTENDA

Ademais, o camisa número 8 do Paris Saint-Germain confessou nesta terça-feira a dependência que a Albiceleste sente de Messi.

“O principal foi nós mesmos decidirmos e entendermos que nem sempre a melhor opção é passar a bola para o Leo”, comentou o meio-campista do Paris, em entrevista à ‘ESPN Redes'.

 “Nós temos que tocar a bola para ele quando ele puder ter uma vantagem contra os defensores”, completou Paredes.

https://twitter.com/ilustradoa/status/1270754424869335042?s=21

Recentemente, alguns companheiros de Leo criaram muita polêmica ao falar da dificuldade que tinham de jogar com o craque na Celeste y blanca. Assim, Paulo Dybala contou que pode aprender muito com ele, pois os dois jogam na mesma posição:

“Ele joga na minha posição e posso aprender muitas coisas dele: como ele interpreta o jogo, como ele pensa, como ele vê os movimentos dos companheiros. Isso pode me ajudar muito no futuro. É difícil jogar com ele porque jogamos na mesma posição, mas, em qualquer caso, tenho que me adaptar a ele e tenho que fazê-lo sentir-se confortável”, disse Dybala

Enquanto Lucas Ocampos tentou ser menos “ofensivo” em sua declaração:

“Entendo quem diga isso. E é verdade. Ele sempre está um passo adiantado. Não é que seja difícil jogar com ele em si, mas é muito difícil tentar fazer as coisas que ele quer que você faça. Eu tenho um jogo vertical e acabei me adaptando a isso. Ele procura espaços vazios o tempo inteiro.” Afirmou o ponta do Sevilla.

Por sua vez, Paredes defendeu seu compatriota:

“Como não vai ser fácil jogar com ele? É incrível! Quando ele tem a bola e você vê que chegam dois, três, quatro jogadores, você fala: ‘bom, devo me preparar porque ele pode perder a bola'. Você começa a correr para trás, mas, quando vê, ele dá um golpe de mestre e sai com a bola pelo meio desses quatro jogadores. É incrível”, finalizou.

Foto Destaque: Reprodução/Mundo Albiceleste

Erick Uchoa Nascimento
Prazer, me chamo Erick Uchoa Nascimento, tenho 18 anos e resido em São Paulo capital. Optei pelo jornalismo por ser uma forma de me manter perto do que eu mais amo, esportes, em especial, futebol e basquete. Tenho o grande sonho de um dia poder cobrir grandes eventos, como a Libertadores, UEFA champions League e quem sabe até uma Copa do Mundo ou NBA. Curso jornalismo na Universidade Nove de Julho.

Artigos Relacionados