Nesta segunda feira (22), a Coluna Parabéns ao Craque homenageia Sergio Germán Romero, goleiro argentino que mais vezes jogou com a camisa albiceleste. Titular em duas Copas do Mundo e três Copa América, Romero é assim um dos símbolos da geração argentina que voltou a disputar grandes títulos e bater de frente com grandes rivais.

O INÍCIO

Aos 10 anos, Romero passou a jogar na Comisión de Actividades Infantiles. Assim, seu time certa vez enfrentou o Racing, que se interessou pelo pequeno goleiro e o convidou para um teste. Desta forma, Sergio ingressou no clube. Devido à sua altura, o treinador de basquete Enrique Tolcachier propôs a Romero atuar na base do Gimnasia de Comodoro. Entretanto, o goleiro recusou a oferta. Em 2004, o ex goleiro Ubaldo Filiol era o treinador do Racing, e resolveu integrar Romero aos treinos do time profissional. No ano seguinte, participou de seu primeiro jogo na equipe principal, porém como reserva, frente ao Vélez Sarsfield.

Durante o ano de 2007, o goleiro titular de La Academia se lesionou. Entretanto, Romero estava disputando o Sulamericano Sub-20 com a Argentina, e perdeu a chance de se tornar titular. Apesar de estrear logo depois, disputou apenas quatro partidas pelo Racing. Logo, o  AZ Alkmaar de Louis Van Gaal o contratou. Na temporada 2008-09, passou 955 minutos sem sofrer gols. Na mesma temporada, venceu a Eridivisie e a Supercopa da Holanda, sendo protagonista nos dois títulos e conquistando a confiança da torcida. No entanto, após quatro anos, Romero assinou com a Sampdoria.

EUROPA E SELEÇÃO ARGENTINA

Estreou pela Seleção Argentina em 2009, onde foram derrotados por 1 x 0 pelo Peru. Porém, Romero se destacou sendo o melhor em campo. Ainda assim, a Albiceleste conseguiu ir à Copa do Mundo de 2010, onde Romero foi titular. Entretanto, os argentinos encontraram a Alemanha nas quartas de final, perdendo por 4 x 0. No ano seguinte, Romero foi titular novamente, desta vez na Copa América. Apesar da ótima campanha argentina, o sonho do título em casa terminou na semi, após derrota nos pênaltis para o Uruguai.

Após a Copa América, Romero assinou com a Sampdoria. O clube estava na segunda divisão, porém afirmou em sua chegada que este era um passo importante em sua carreira. Assim, ajudou La Samp a voltar à Serie A. Na temporada seguinte, o goleiro se tornou titular de forma definitiva. Porém, após ser expulso em derrota contra o Parma, e depois de perder a posição, Romero assinou com o Monaco por empréstimo. Todavia, não teve boa passagem no time da Ligue 1. Apesar do segundo lugar no Campeonato Francês, Romero disputou poucas partidas com a camisa clube, retornando à Sampdoria no final da temporada.

COPA DO MUNDO DE 2014

Ainda assim, no final da temporada 2013-14, Romero novamente foi à uma Copa do Mundo como titular. Após terminar como líder de seu grupo, vencendo todas as partidas e sofrendo três gols, a Argentina bateu a Suíça nas oitavas, já na prorrogação, onde o goleiro fez quatro grandes defesas. Assim, nas quartas de final, a Albiceleste enfrentou a promissora Bélgica. Apesar de toda a expectativa sobre os belgas, os argentinos souberam anular o adversário e foram às semifinais, contra a Holanda.

Neste, Romero foi o herói de uma nação. Após atuação segura no tempo normal e na prorrogação, Sergio defendeu duas cobranças nas penalidades, ajudando a colocar a Argentina de novo na final após 24 anos. Entretanto, os argentinos tiveram em seu caminho novamente os alemães, que venceram a taça já no apagar das luzes.

Romero também foi titular na Copa América de 2015 e na Copa América Centenário em 2016. Em ambos os torneios, sua seleção perdeu o título nos pênaltis para o Chile.

MANCHESTER UNITED

Em sua primeira temporada com os Red Devils, Romero disputou quatro partidas na Premier League, sendo campeão da FA Cup. Apesar de o goleiro David De Gea ser dono do posto de titular, Sergio faz atuações seguras quando é exigido. Assim, no ano seguinte foi campeão da taça Community Shield. Na mesma temporada, o United venceu a EFL Cup diante do Southampton. Ainda em 2016-17, Romero foi titular na campanha do título da Europa League, vencendo o Ajax na final. O arqueiro jogou 12 partidas e sofreu apenas quatro gols.

Foto Destaque: Reprodução/Getty Images

Murillo Bolhsen
Murillo Bolhsen
Me chamo Murillo, tenho 20 anos e sou estudante de jornalismo. Decidi que queria juntar as minhas duas paixões: o futebol e o jornalismo, vivendo e convivendo com ambas em todas as ocasiões que eu puder.

Deixe uma resposta