Sergio Ramos

A coluna Parabéns ao Craque faz jus ao seu nome e homenageia a Sergio Ramos. O capitão do Real Madrid completa 35 anos nesta terça-feira (30). Assim, o campeão mundial e tetracampeão da Champions desponta como um dos maiores jogadores da história do futebol mundial. Por fim, confira os melhores momentos da carreira desse grande zagueiro.

Brilhando em Sevilha

Nascido em Camas no ano de 1986, Sergio Ramos iniciou sua trajetória no futebol com 17 anos. Na época, o ainda jovem zagueiro ingressou nas categorias de base do Sevilla. Assim, sua técnica absurda e raça o fizeram destacar entre os garotos rojiblancos. Desse modo, o zagueiro se tornou uma peça importante nos esquemas dos times. Portanto, sua boa forma o credenciou a ser integrado ao Sevilla B.

Na temporada 2003/04, Ramos se destacava ainda mais em suas atuações. Sendo assim, o zagueiro passou a alternar entre o time B e o principal. Sua estreia na elite sevillista ocorreu em fevereiro de 2004. Na ocasião, o clube enfrentou o Deportivo La Coruna. No elenco titular, o defensor foi companheiro de Jesus Navas e Antonio Puerta, jogador histórico do Sevilla.

Após o fim da temporada de estreia, Ramos se desentendeu com o então presidente do Sevilla. Assim, a solução para o desgaste entre atleta e diretoria foi a venda do zagueiro. Dessa forma, Florentino Pérez acertou a contratação do jovem por 27 milhões de euros. Portanto, a ida do defensor para o Real Madrid foi, na época, a transferência mais cara de um jogador de sua idade. Ele tinha 19 anos quando trocou de clube.

Conquistando espaço no Real Madrid

O ambiente que Ramos encontrou no Real Madrid foi a realização de um sonho de muitos jovens jogadores. O atleta dividiu vestiário com Zidane, Roberto Carlos, Raúl, David Beckham e Ronaldo. Assim que chegou a Madri, o zagueiro recebeu a histórica camisa número 4, herdada do ex-capitão merengue Fernando Hierro. Na ocasião, Ramos comentou que seria um orgulho usar a numeração de Hierro.

Escalado por Vanderlei Luxemburgo, o defensor estreou em setembro de 2005 contra o Celta de Vigo no Santiago Bernabéu. Ramos é também conhecido por ser um zagueiro artilheiro. Dessa maneira, seu primeiro gol com a camisa merengue ocorreu em dezembro do mesmo ano contra o Olimpiacos na Liga dos Campeões. Na ocasião, o atleta aproveitou cobrança de falta e cabeceou firme contra a meta grega.

Na temporada posterior, Ramos fez parte de um sistema defensivo de sucesso no Real Madrid. Dessa forma, junto de craques como Roberto Carlos, Van Nistelrooy e Casillas, levaram os Merengues a conquistarem o título da La Liga daquele ano. O zagueiro foi peça importante na campanha do clube. Assim, além de contribuir na defesa, Ramos marcou seis gols, um deles no El Clássico histórico, que terminou em 3 x 3.

Se mostrando versátil

Em 2007, a chegada de Christoph Metzelder e Pepe tirou as oportunidades de Ramos atuar como zagueiro. Todavia, a falta de laterais direito na equipe fez com que o atleta se adaptasse a jogar na posição. Assim, o defensor conseguiu boas atuações e se firmou nas laterais do Bernabéu. Dessa maneira, em outubro do mesmo ano, o jogador completou 100 jogos com a camisa merengue. Além disso, conquistou mais uma vez a liga nacional.

Nas temporadas seguinte, Ramos fez um dos gols na conquista da Supercopa da Espanha sobre o Valencia em 2008. Além disso, o defensor chegou a marca de 200 jogos com a camisa do Real Madrid, 150 deles na La Liga. A marca foi alcançada em partida contra o Villareal em 2010. No mesmo ano, Sergio Ramos igualou a Fernando Hierro como o jogador com mais expulsões no espanhol pelo Madrid.

Já em 2012, em uma partida frente ao Villareal fora de casa, Ramos foi para o vestiário após receber o segundo amarelo. Dessa forma, se tornou o madridista com mais expulsões na história da liga, o fato ocorreu em 11 ocasiões de 221 duelos. Vale destacar que Fernando Hierro, que foi ultrapassado por Ramos, foi expulso 10 vezes com 439 jogos.

https://twitter.com/LaLigaBRA/status/1129874805472280581

Decisivo na Liga dos Campeões

Em 2014, Sergio Ramos já era um dos melhores jogadores do mundo, mas faltava um título, a orelhuda. Junto do Real Madrid, desde que chegou, o zagueiro colecionava insucessos na competição. Entretanto, no ano da Copa do Mundo, o time passou bem por todos os adversários no mata mata do torneio. Assim, na semifinal, o clube tinha em seu caminho o poderoso Bayern de Munique, o até então atual campeão da Liga.

Desse modo, após vencer a partida de ida, o Real Madrid aplicou uma goleada histórica de 4 x o em plena a Allianz Arena. Não raro, Sergio Ramos foi importante novamente. O atleta fez dois dos quatro gols que classificaram a equipe a final do torneio após 12 anos.

A final ficou marcada na história, e o futebol tratou de nos reservar uma partida insana e memorável. Sobretudo, a decisão foi contra o rival de Madri, o Atlético, que por si só já dava mais glamour à partida. Todavia, o impressionante ocorreu durante o jogo, ou melhor, no minuto 93. Assim, após sair atrás do placar, o Real ia perdendo o título, mas, nos acréscimos, Sergio Ramos marcou um dos gols mais importantes do clube.

Dessa forma, o zagueiro deixou tudo igual na decisão. O gol desestabilizou completamente os Colchoneros. Assim, o Real aproveitou da ocasião e aplicou 4 x 1, saindo com a taça do torneio. Essa foi a primeira vez que o defensor foi campeão da Liga. Assim, completou o seu currículo com a conquista do Mundial de Clubes no mesmo ano.

Capitão e tri da Liga

Em 2015, Casillas anunciou a sua saída do Real Madrid. Assim, Ramos passou a assumir a braçadeira merengue. Desse modo, o zagueiro liderou uma das gerações mais vitoriosas da história do futebol mundial. Assim, em 2016, enfrentaram novamente o Atlético na final da Liga, e Ramos de novo, complicou o rival e marcou o gol que levou a partida para os pênaltis. Na ocasião, o zagueiro conquistou o torneio continental pela primeira vez como capitão.

Iniciou aí, uma das sequências mais incríveis da história do futebol europeu. No ano seguinte, o Real Madrid venceu novamente a Liga dos Campeões. Dessa vez, a decisão foi contra a Juventus em Cardiff. Na ocasião, Ramos não marcou, mas foi decisivo na defesa. Assim, o time venceu por 4 x 1. Dessa forma, o zagueiro se tornou o segundo capitão do Real a levantar a orelhuda de forma consecutiva.

Em 2018, o clube parou o mundo do futebol e, sob a liderança de Sergio Ramos, venceu mais uma vez a Liga. Na final, o time enfrentou o Liverpool e triunfou por 3 x 1. Sendo assim, Ramos levantou pela terceira vez consecutiva a taça da Liga. Por fim, o atleta conseguiu seu quarto título da Liga dos Campeões e se tornou, sem dúvidas, em um dos zagueiros mais vencedores do planeta.

Sergio Ramos beijando a taça da Liga dos Campeões
Foto: Reprodução/Gettyimages

Um dos maiores da história

Desde que chegou a Madri, Sergio Ramos disputou 469 partidas oficiais. Além disso, o capitão marcou 72 tentos, mesmo jogando na defesa. Assim, há 16 temporadas no clube, o jogador se configura como um dos maiores ídolos da torcida merengue, e é considerado por muitos o maior zagueiro do futebol. Por fim, cabe aos amantes do esporte apreciarem os anos restantes da carreira de um jogador que ficará na memória de todos.

Seleção Espanhola

Ramos participou da seleção pela primeira vez em um amistoso contra a China. A partir daí, o atleta atuou em mais de 100 partidas. Assim, foi campeão da Euro de 2008 e 2012 e Copa do Mundo de 2010. Além disso, participou das copas de 2014 e 2018 e a Euro de 2016. Hoje, Sergio Ramos é o jogador que mais vestiu a camisa da Espanha.

https://twitter.com/meurmadrid/status/1149307924289900546

Foto Destaque: Reprodução/Getty Images

Avatar
Pedro Lopes
Nasci e cresci em Minas Gerais, e aqui realizo um sonho cursando jornalismo na Universidade Federal de Viçosa. A paixão pela comunicação junto com o esporte me move a buscar um futebol cada dia mais democrático.