Parabéns, craque! Marco Reus completa 31 anos

- Maior talento dessa geração alemã e um dos maiores ídolos aurinegros continua encantando o mundo
Parabéns Craque! Marco Reus completa 31 anos

Neste domingo (31), a coluna Parabéns ao Craque homenageia um dos melhores jogadores do mundo atualmente, Marco James Reus. Conhecido por sua incrível habilidade nos dribles, velocidade, ótimos passes e exímia finalização, o ponta tem uma legião de fãs mundo a fora. Reus só não atingiu o ápice que lhe aguardava pelas inúmeras lesões, mas sempre que volta, volta melhor, encantando a todos. Independentemente se defendendo a camisa do Borussia Dortmund ou da Seleção da Alemanha.

INFÂNCIA E JUVENTUDE

Marco é o único menino de seus pais e o caçula. Thomas e Manuela Reus tem também duas meninas, Yvone e Melanie Reus. O camisa 11 do Borussia nasceu na cidade de Dortmund e deu seus primeiros passos no futebol aos seis anos, a princípio com a camisa do Post SV Dortmund, clube local. Posteriormente, aos sete, entrou para a base do seu clube de coração, o BVB, onde permanceu até 2005, quando tinha 16. Na época, foi liberado ao Rot Weiss Ahlen pois, segundo os técnicos da base, seu leve porte físico o impediria de alcançar os profissionais.

“Foi muito doloroso para eu sair. Quando você passa sua carreira inteira na juventude em um clube, você quer dar o próximo passo. Especialmente quando você torce para essa equipe e então observa a falta de oportunidade que eles lhe deram. Eu deixei o BVB porque queria ter mais tempo jogando, não adianta estar em Dortmund se você só estiver sentado no banco”  disse o alemão

SUBIDA AOS PROFISSIONAIS

No clube da cidade de Ahlen, James começou a demonstrar todo o seu potencial. Na temporada 2006-07, defendendo o sub-19, em seis partidas fez três gols e deu muita dor de cabeça para os marcadores adversários. Com o ótimo desempenho, pulou o sub-20 e foi direto aos profissionais.

Na temporada 2008-09 o jovem ainda não era titular. Em 16 partidas, anotou um tento. Mas que os números não enganem, naquele ano a equipe conseguiu o acesso à segunda divisão e com o hoje craque sendo muito participativo, entrando sempre no decorrer dos jogos e dando o gás necessário. Na temporada seguinte, apesar de um desempenho fraco coletivamente, Marco se tornou titular e com 28 jogos fez quatro gols além de três assistências.

VOLTA A PRIMEIRA DIVISÃO

Em maio de 2009, mesmo antes do fim da temporada pelo Rot Weiss, Marco foi anuniado pelo Borussia Mönchengladbach por um milhão de euros. Agora na Bundesliga, pela temporada 2009-10, foram 35 partidas e oito tentos anotados, com quatro passes que resultaram em gol e figurando em todas as listas de revelações do campeonato. Contudo, após uma temporada de estreia incrível, Reus deixou triste os comandantes do Borussia Dortmund que permitiram que aquela jóia escapasse e brilhasse, ainda por cima por um de seus rivais.

Em maio de 2010 foi convocado pela primeira vez para a seleção principal da Alemanha. Entretanto, devido a uma lesão não pôde ser convocado para a Copa do Mundo de 2010.

Apesar de na temporada 2010-11 o seu clube ficar em 16º colocado e por pouco não ser rebaixado (na Alemanha caem os últimos três colocados), a cada ano o desempenho do habilidoso ponta só melhorava. Assim, em 37 jogos, marcou 12 gols e nove assistências. Já na época seguinte, eles fizeram um ano muito bom, chegando na semifinal da Copa da Alemanha e 4º colocado na Bundesliga, alcançando a Champions League. Tendo como destaque nosso personagem de hoje, que em 37 jogos, anotou 21 tentos e deu 12 “ajudas” para gol. Ao fim da temporada, conquistou também o prêmio de futebolista alemão do ano e fez parte da equipe do ano.

TRIO INCRÍVEL E FINAL DA LIGA DOS CAMPEÕES

Ainda no meio da época de 2011-12, Marco James já havia assinado para ir embora ao fim da temporada. Seu destino? Seu time de coração, Borussia Dortmund. O clube do Signal Iduna Park pagou 17 milhões de euros para poder voltar a contar com o atleta (que prejuízo em). Ali, Reus já demonstrava toda sua lealdade para com a muralha amarela, mesmo com proposta melhor do Bayern de Munique decidiu voltar para “casa”.

O sucesso com a camisa do Dortmund foi imediato. Durante a temporada, o Woodynho (como é conhecido por seus companheiros pela semelhança com pica-pau) anotou 19 tentos e deu 11 passes. Junto aos seu amigos Mario Götze, e o polonês Robert Lewandowski, formaram um trio de respeito na linha ofensiva do BVB, combinando os três em 71 gols. Contando ainda com jogadores incríveis nas outras posições, como Hummels na zaga e Gundogan no meio campo.

Ademais, ainda na temporada 2012/2013, esse fantástico elenco se destacou e conseguiu alcançar a final da UEFA Champions League. Entretanto, já na semifinal contra o Real Madrid, uma das transferências mais polêmicas dos últimos tempos no futebol foi anunciada: Götze foi comprado por 35 milhões de euros pelo Bayern, equipe na qual o Dortmund iria acabar enfrentando e perdendo a final da Champions posteriormente. A transferência não foi bem vista pelos fãs do Dortmund e até hoje, mesmo atuando novamente pelo Borussia, Mario, que mais tarde se tornaria o herói do 4º título de Copa do Mundo da Seleção Alemã, é visto como um “Judas” por sua torcida.

PERÍODO DE LESÕES E IDA DE LEWANDOWSKI AO BAYERN

Agora sem Gotze, a dupla ainda levou o time a bons voos. Em 27 de julho, na Supertaça DFL de 2013, contra o Gigante da Baviera, Reus marcou o primeiro tento do jogo e mais tarde completou o placar. Assim, conquistando o primeiro troféu de sua carreira com a vitória por 4 x 2. Na volta das quartas de final da Liga dos Campeões, Marco marcou os dois gols da vitória de 2 x 0 sobre os Galáticos, porém não conseguiu evitar a eliminação, já que o placar da ida foi 3 x 0 para os Blancos. Marco terminou essa época com 23 gols e 18 assistências. Com isso, acabou conquistando o prêmio de melhor jogador da Bundeliga pela 2ª vez e foi o maior assistente da temporada.

Ao fim da temporada, Robert Lewandowski também se transferiu para o Bayern München, desmanchando assim o trio badalado do Borussia. Mesmo tendo contratado dois grandes nomes do rival, o Bayern queria mais. Queria e continuou tentando a contratação de Reus, mas em todas as entrevistas o jogador deixava bem claro que não seria comprado, independentemente do valor da oferta.

“Desejo sorte a Götze e Lewandowski mas o Bayern nunca me terá. Dinheiro não é tudo na vida”. completou o ídolo auri-negro

Marco se estabeleceu como um membro regular da equipe de Joachim Löw na campanha de qualificação para a Copa do Mundo da FIFA 2014, marcando cinco gols e registrando três passes em seis partidas. Ele foi convocado pela Seleção Alemã para a Copa do Mundo, mas acabou sendo forçado a se retirar após sofrer uma lesão no tornozelo na vitória por 6 x 1 no amistoso contra a Armênia, em 6 de junho.

REFERÊNCIA DO BORUSSIA SEM OS AMIGOS E NOVA PARCERIA

Agora sem o trio de ataque que assombrou o mundo, sobrou para Marco “reger” o time. Porém, as contusões continuaram o atrapalhando e o craque acabou perdendo 19 jogos durante a temporada. Com a sequência de contusões, sobrou para Aubameyang liderar o ataque com 16 tentos e sete colaborações em gols. Enquanto mesmo com as lesões, o Woodynho fez 11 gols e ajudou com cinco participações. O Borussia venceu novamente a Supertaça DFL, em cima do arquirrival mas sem Reus contundido.

Em 2015/16 o gênio alemão perdeu menos confrontos por lesões, 13, o que consequentemente resultou em um melhor futebol praticado. Em 43 partidas, 23 tentos e quatro assistências e mais uma vez uma dupla que assustou e muito os adversários, Auba marcou em 49 jogos, 39 gols e deu seis passes. Ao fim da temporada, mais um pilar do time ia ao Bayern, Mats Hummels. Em junho, tivemos a Eurocopa de 2016, porém, mais uma vez, Marco não ia a uma grande competição por seu maior fantasma, as lesões.

Em 2016/17 teve um total de 26 encontros perdidos, mas uma boa notícia, seu melhor amigo, Mario Gotze estava de volta, entretanto, sem o brilho da primeira passagem. Dessa vez acabou a sequência de vices, que os acompanharam nos últimos anos e finalmente venceram a Copa da Alemanha. Em 24 partidas, Reus anotou 13 tentos e deu oito assistências, enquanto Aubameyang mais uma vez levava o time quando Marco não estava presente. O gabonês registrou 40 bolas na rede.

LESÃO MAIS GRAVE E PRIMEIRA COPA DO MUNDO

Ainda no fim da temporada de 16/17, o Woodynho teve provavelmente sua lesão mais séria. Uma ruptura nos ligamentos cruzados do joelho que o tirou de 34 partidas. Nessa temporada,  em apenas 15 partidas, registrou sete bolas na rede e um passe. Mais uma vez a lealdade entre clube e jogador foi vista. Mesmo com uma quantidade elevada de contusões, em maio de 2018, o Borussia renovou o contrato com sua maior estrela até 2023.

Finalmente o craque realizou um de seus maiores desejos: jogou uma Copa do Mundo. No entanto, com um desempenho pífio, a atual campeã do mundo na época foi eliminada ainda na fase de grupos. Reus foi eleito o melhor alemão do torneio por torcedores e jornalistas.

NOVAS PARCERIAS QUE PROMETEM MUITO SUCESSO

Agora sem Aubameyang, vendido ao Arsenal, parece que enfim as lesões o deixaram de persegui-lo um pouco. Perdeu apenas seis jogos durante toda a temporada. Com isso, completou 36 partidas, colocando a bola no barbante 21 vezes e auxiliando os companheiros a fazer o mesmo em 13 ocasiões. Conquistou de novo a Supertaça DFL, dessa vez batendo os Bávaros por 2 x o. Novamente foi eleito o melhor jogador da Bundeliga e melhor jogador alemão do ano pela segunda vez.

Com Jadon Sancho mais experiente na temporada atual e com a contratação de Erling Halland, certamente a torcida almeja grandes conquistas se as lesões de Marco diminuírem. Até a paralisação por conta do Covid-19, Reus havia perdido 16 jogos por lesões e entrado em campo em 26 ocasiões, marcando 12 gols e dando sete assistências. Se Sancho e Halland não saírem, decerto podemos esperar um Borussia tão mágico quanto aquele da temporada de 2012/13.

Foto destaque: Reprodução/Trivela

Erick Uchoa Nascimento

Sobre Erick Uchoa Nascimento

Erick Uchoa Nascimento já escreveu 35 posts nesse site..

Prazer, me chamo Erick Uchoa Nascimento, tenho 18 anos e resido em São Paulo capital. Optei pelo jornalismo por ser uma forma de me manter perto do que eu mais amo, esportes, em especial, futebol e basquete. Tenho o grande sonho de um dia poder cobrir grandes eventos, como a Libertadores, UEFA champions League e quem sabe até uma Copa do Mundo ou NBA. Curso jornalismo na Universidade Nove de Julho.

BetWarrior


Erick Uchoa Nascimento
Erick Uchoa Nascimento
Prazer, me chamo Erick Uchoa Nascimento, tenho 18 anos e resido em São Paulo capital. Optei pelo jornalismo por ser uma forma de me manter perto do que eu mais amo, esportes, em especial, futebol e basquete. Tenho o grande sonho de um dia poder cobrir grandes eventos, como a Libertadores, UEFA champions League e quem sabe até uma Copa do Mundo ou NBA. Curso jornalismo na Universidade Nove de Julho.

    Artigos Relacionados

    Topo