Papa Francisco (AFP)

Papa Francisco se emocionou após a morte de Diego Maradona. Ademais, o pontífice é torcedor do San Lorenzo. Dessa forma, não poupou elogios ao falar do ídolo argentino e o descreveu fora das quatro linhas. Além disso, conta sobre sua reação ao ver a Argentina derrotar a Alemanha Ocidental.

“Conheci Diego Armando Maradona em um jogo pela paz em 2014. Lembro com prazer tudo o que Diego fez pela Scholas Occurrentes, a Fundação que cuida dos mais necessitados do mundo.”

“Dentro de campo, era um poeta, um grande campeão que deu alegria a milhões na Argentina e em Nápoles. Era também um homem muito frágil.”

Ambas frases são em entrevista de Francisco à Gazzetta dello Sport. Dessa maneira, antes de se tornar Papa, Jorge Bergoglio, nome original do pontífice, fazia faculdade em Frankfurt. Ainda mais, Maradona se eternizava no coração dos argentinos após a conquista da Copa do Mundo de 1986. Vencida contra a própria Alemanha Ocidental.

“Tenho uma memória pessoal ligada à Copa do Mundo de 1986, aquela que a Argentina conquistou graças ao Maradona. Eu estava em Frankfurt, foi um momento difícil para mim, estava estudando o idioma e recolhendo material para a minha tese.”

“Não tinha conseguido ver a final da Copa e só no dia seguinte soube da vitória da Argentina sobre a Alemanha, quando uma criança japonesa escreveu ‘Viva Argentina' no quadro durante uma aula de alemão. Pessoalmente, lembro-me como a vitória da solidão, porque não tinha com quem compartilhar a alegria daquela vitória esportiva. O que embeleza a alegria é poder compartilhá-la.”

Ademais, quando Papa Francisco soube da morte de Maradona e mandou um rosário com uma carta para a família. Além de orar para Diego.

Foto Destaque: Divulgação/AFP

Gabriel Yudi Gati Isii
Sou aluno de Jornalismo da PUC-SP (3/8). Sou um grande fã de futebol e do Pelé. Meus sonhos são cobrir uma Copa do Mundo em loco e dar um espelho para que pessoas iguais a mim, asiáticos, tenham alguém para se inspirar.

Artigos Relacionados