Palmeiras vai mal e empata no Uruguai

Marcelo Oliveira foi pressionado durante a semana para acertar o time do Palmeiras para a estreia na Libertadores. Como resposta, surpreendeu e escalou uma equipe com três volantes: Thiago Santos, Arouca e Jean. O técnico deixou Robinho, líder em assistências pela equipe, no banco. No ataque, Erik, Dudu e Lucas Barrios formavam o trio ofensivo.

O River Plate-URU, muito limitado, desde o começo da partida deixou claro qual seria sua postura dentro de campo: lançamentos para o ataque, apostando na velocidade dos atacantes Nicolás Schiappacasse e César Taján.

Aos 4 minutos da etapa inicial o River Plate chegou com um cruzamento que resultou em um chute por cima do gol de Fernando Prass. Aos 13, Lucas Barrios cabeceou ao gol de Pérez, mas o árbitro marcou falta do atacante.

A partida tornava-se monótona. A equipe do River Plate dava espaços a um Palmeiras que não acertava o último passe. Quando a bola chegava aos atacantes Dudu e Erik, as jogadas eram previsíveis e não se criavam chances de gol. Mas aos 34 minutos do primeiro tempo, o volante Thiago Santos roubou uma bola, acionou Dudu, que carregou a bola até abrir a defesa adversária para encontrar Jean livre. O volante recebeu passe preciso, tocou na saída do goleiro e abriu o placar.

O primeiro tempo terminou com a vitória parcial de 1 a 0 para o Palmeiras. Na volta para o segundo tempo, Gabriel Jesus veio no lugar do apagado Erik.

Logo de cara o Palmeiras evidenciou um de seus recorrentes erros: falhas defensivas. Zé Roberto apoiou bem no ataque, mas na defesa, principalmente por não ter mais o mesmo vigor físico, deixou espaços bem explorados pela equipe uruguia. O recém contratado Roger Carvalho foi muito mal e por pouco não foi expulso. A vulnerabilidade Palmeirense só não foi maior, porque Thiago Santos, na minha opinião, foi o melhor em campo.

Aos 4 minutos da etapa final, o River Plate empatou em cobrança de pênalti. A partir daí, o Palmeiras perdeu a posse de bola e não agredia o adversário. Alecsandro entrou no lugar do pouco acionado Barrios, aos 10 minutos. Aos 12, o atacante que tinha acabado de entrar, deu lindo passe de peito para Gabriel Jesus colocar o Palmeiras novamente na frente do placar.

Mas aos 18 minutos, em lance muito parecido ao que originou o segundo gol da equipe do São Bento, no campeonato Paulista, a equipe do River Plate empatou. Após cobrança de escanteio, Montelongo apareceu livre na primeira trave para empatar o jogo novamente.

Arouca foi substituído por Robinho, que foi muito participativo na criação de jogadas. O Verdão foi pra cima para ganhar o jogo. Aos 32 minutos , Gabriel Jesus ajeitou para Dudu finalizar. Quase saiu o terceiro gol palmeirense. Aos 40, Gabriel Jesus cortou o zagueiro e bateu, exigindo boa defesa de Pérez.

A partida terminou empatada e o Palmeiras decepcionou. Apesar do empate fora de casa, o adversário era limitado e os comandados de Marcelo Oliveira tinham tudo para conquistar os três pontos. Já são quatro jogos sem vencer. Domingo, o alviverde tem novo desafio, mas desta vez contra o Santos, em um clássico pelo Paulistão, no Allianz Parque.

BetWarrior


Poliesportiva


André Siqueira Cardoso
André Siqueira Cardoso
Sou André Siqueira Cardoso, tenho 21 anos. Aluno de jornalismo da Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP), atualmente trabalho em VEJA, com a cobertura do noticiário político. Apaixonado por esportes, jogador de futebol até hoje, tenho o sonho de cobrir uma Copa do Mundo.

    Artigos Relacionados

    Comments are closed.

    Topo