Oscar Pérez: El Conejo Mexicano

- O arqueiro é o recordista de partidas na Liga MX e fez história no país
oscar pérez com a camisa do pachuca

A Coluna Papo Azteca dessa semana traz a história do folclórico goleiro mexicano Oscar Pérez Rojas. Um bom aluno da Escola Jorge Campos, o baixinho atuou até o alto de seus 46 anos, quando se aposentou sendo dono do maior número de partidas disputadas na Liga Nacional. Tendo atuado em grandes clubes, deixou o seu legado, conquistando títulos e marcando presença na seleção.

O INÍCIO

El Conejo (O Coelho), como é conhecido, iniciou sua carreira no Cruz Azul. Subiu para o profissional em 1991, mas só dois anos depois fez sua estreia, em um empate em 0 x 0 diante do Atlas. Foi somente em 1997 que Oscar se tornou o titular da baliza cementera, e rapidamente conquistou a confiança dos torcedores. Baixo, porém ágil, era identificado com o clube e a partir de sua titularidade passou a vencer diversos títulos com La Maquina Azul.

O primeiro foi a Liga dos Campeões da CONCACAF em 1996, contudo ainda como reserva. Porém, já no ano seguinte venceu três títulos atuando. O primeiro deles foi a Primera División de México Invierno 1997, frente ao León. Posteriormente, no mês de agosto vieram mais dois canecos: a Copa MX contra o Toros Neza, vencida por 2 x 0, e de novo a Concachampions, desta vez em cima do LA Galaxy, num emocionante 5 x 3 no país do adversário.

Em 2001, Oscar esteve em uma memorável participação do Cruz Azul, na Libertadores. Os Blanqui-Azules fizeram ótima campanha na fase de grupos e terminaram em 1º lugar, perdendo apenas uma partida. No mata mata, deixaram pelo caminho Cerro Porteño, River Plate e Rosario Central. Na grande final encontraram o então atual campeão e poderoso Boca Juniors. Após revés no primeiro jogo em casa por 1 x 0, os Cementeros conseguiram um grande feito e venceram o jogo em La Bombonera pelo mesmo placar, levando a decisão para os pênaltis. Porém, os Xeneizes levaram a melhor, apesar da grande campanha dos mexicanos.

OS EMPRÉSTIMOS

Do início ao fim de sua carreira, seu passe pertenceu ao Cruz Azul. Entretanto, foi emprestado cinco vezes. A primeira delas foi para o Tigres, onde ficou apenas pela temporada 2008-09. Disputou 30 partidas e passou em branco, sem nenhum título. O mesmo aconteceu na temporada seguinte pelo Chiapas, onde fez o mesmo número de jogos que fez pelos Auriazules, também sem ser campeão. Teve também passagem apagada pelo Necaxa e posteriormente pelo San Luis, onde apesar de ter ficado por duas temporadas, também não levantou troféus.

Até que em 2013 chegou ao Pachuca e tudo mudou. Após vencer o Clausura 2015-16 frente ao Monterrey, El Conejo e o os Tuzos venceram a Liga dos Campeões da CONCACAF, a terceira da carreira do arqueiro, frente ao Tigres. A esta altura, Oscar já tinha 44 anos e adiou sua aposentadoria para jogar o Mundial de Clubes. Lá, quebrou mais um recorde: o jogador mais velho a disputar a competição. O antigo detentor do recorde era Miguel Calero, também do Pachuca, que em 2010 jogou o torneio aos 39 anos e dois meses. O arqueiro faleceu em 2012, vítima de acidente de carro, e a camisa 1 do clube foi aposentada em sua homenagem.

Ainda no Pachuca, Pérez protagonizou um momento mágico. Campeão da CONCACAF mas ainda de fora dos playoffs, os Tuzos jogariam contra o Cruz Azul, antigo clube de Pérez, para tentar uma vaga nas quartas. Os donos da casa perdiam até os 48 do 2º quando El Conejo saiu de sua área para tentar o gol em escanteio. Com seus 1,72 de altura, o goleiro cabeceou como manda o manual e mandou a bola para as redes, marcando contra seu ex time e mantendo seu clube vivo na competição. Entretanto, não conseguiram ir às Liguillas.

RETORNO AO CRUZ AZUL E APOSENTADORIA

Em julho de 2019, retornou ao clube que o revelou. Quatro dias depois anunciou sua aposentadoria, após receber homenagens na partida contra o Toluca, pela segunda rodada do Apertura. El Conejo não atuou, e viu seu time empatar por 1 x 1. Oscar se aposentou como o jogador com mais aparições na Liga MX, jogando 740 partidas, e foi o jogador mais velho a marcar um gol na competição. Além disso foi o mais velho a disputar um Mundial de Clubes  e colecionou 416 partidas pelo Cruz Azul.

SELEÇÃO MEXICANA

Pérez marcou um gol pelo Sub 23 de sua seleção contra a Coréia do Sul, em amistoso que seu time perdia por 1 x 0. Estreou pelo time principal em 1997, vencendo a Copa Ouro em 1998, 2003 e 2009 e a Copa das Confederações de 1999, contudo todas como reserva. Em 2002, foi titular durante a Copa do Mundo, surpreendendo a todos ao desbancar Jorge Campos. Isso se repetiria em 2010, quando Ochoa era forte candidato à titularidade, apenas ficando no banco em 2006. Após a eliminação para a Argentina na África do Sul, El Conejo se aposentou da La Tri.

Oscar foi um ícone de sua época. Apesar da barreira da baixa estatura, conseguiu superar todos os obstáculos e se tornar um dos maiores goleiros da história do Cruz Azul, bem como de seu país.

Foto Destaque: Reprodução/MEXSPORT

BetWarrior


Poliesportiva


Murillo Bolhsen
Murillo Bolhsen
Me chamo Murillo, tenho 20 anos e sou estudante de jornalismo. Decidi que queria juntar as minhas duas paixões: o futebol e o jornalismo, vivendo e convivendo com ambas em todas as ocasiões que eu puder.

    Artigos Relacionados

    Topo