Os possíveis convocados de Tite

- Com a chegada de Adenor Leonardo Bacchi, o famoso Tite, à Seleção Brasileira, surgem os questionamentos sobre o esquema tático que jogará, os jogadores que convocará, quem serão os titulares e etc.Com a chegada de Adenor Leonardo Bacchi, o famoso Tite, à Seleção Brasileira, surgem os questionamentos sobre o esquema tático que jogará, os jogadores que convocará, quem serão os titulares, etc

Sem dúvida alguma é o melhor técnico do Brasil na atualidade. Seus feitos pelo Corinthians são incontestáveis e seus métodos, sua “Titebilidade”, realmente dão certo. O treinador tem homens de confiança e banca eles, dando sequência e confiança para o jogador trabalhar. Gosta de recuperar jogadores em baixa e contestados e usa o lado psicológico muito a seu favor para motivar seus jogadores, podendo assim, exigir o máximo deles.

Tite é muito coerente em suas escalações e usa muito as palavras ‘momento' e ‘trabalho'. Costuma dizer que é titular aquele que estiver melhor no momento, que todos podem ser titulares e que ninguém tem posição garantida, quem estiver melhor, joga, falando sempre em merecimento.

Não duvido que Tite chame jogadores experientes para dar uma base sólida ao time. Deve tentar recuperar alguns jogadores “abandonados” por Dunga e talvez dê chance para Nenê, experiente meia-atacante do Vasco, de 34 anos, que vem jogando muita bola desde 2015, quando quase salvou o Vasco do rebaixamento no campeonato brasileiro.

O goleiro tem que ser seguro. Cássio sempre foi o paredão de Tite, sendo o melhor jogador do mundial de clubes de 2012. Hoje reserva no Corinthians, não deve ser chamado. Alisson (Roma) deve seguir firme na posição. Como Tite usa muito a palavra ‘merecimento', Fernando Prass (Palmeiras) teve sua oportunidade e foi convocado por Rogério Micale (talvez por influência de Tite) para a pré-lista da convocação olímpica, o que pode surgir depois uma vaga na reserva do time principal.

O novo comandante da Seleção gosta de zagueiros que saibam sair jogando com qualidade, sejam altos, bons de cabeceio, tanto na zaga quanto no ataque e que tenham velocidade e bom posicionamento para não perder uma disputa frente a um atacante. Tite não é o tipo de treinador que tem problema com jogador e se for bom e ter a confiança do técnico, é chamado. Estas características sobram na dupla titular da última Copa do Mundo, Thiago Silva e David Luiz, ambos do Paris Saint Germain. Os dois perderam espaço com Dunga. O primeiro após uma implicância e o outro por falha técnica. Mas suas qualidades são incontestáveis e se encaixam nas questões que Tite gosta, tanto que T. Silva foi chamado para a pré-lista olímpica. Felipe, ex-Corinthians e atualmente no Porto-POR, homem de confiança do técnico quando treinava o clube paulista, tem grandes chances. Miranda (Atlético de Madrid) e Gil (Shandong Luneng) também são jogadores de agrado do treinador. Marquinhos (PSG) por ter sido considerado baixo pela comissão técnica do Timão quando ainda atuava pelo clube, deve correr por fora, porém, sua capacidade técnica reconhecida internacionalmente pode fazer Tite o avaliar melhor.

Seus laterais são muito bem compactos, bons no ataque e na defesa. Exige que tenham bons passes, cruzamentos, dribles e que chutem. A dupla Daniel Alves e Marcelo são unanimidade entre muitos torcedores e treinadores do mundo inteiro e seriam titulares na maioria dos times do mundo. Porém, para trabalhar com Tite tem que saber marcar. Esta é uma falha técnica dos dois. Tanto Marcelo no Real Madrid, quanto Daniel Alves no Barcelona, são/eram válvulas de escape de seus clubes para contra-ataques rápidos, apoiam muito e têm pouca responsabilidade defensiva. Tite pode corrigir estes problemas defensivos como já fez com outros jogadores. Quem pode ganhar espaço são os corintianos Fágner e Uendel, que atendem às expectativas do treinador. Douglas Santos tem idade olímpica e pode ter algumas chances. Filipe Luís é excelente marcador e o treinador pode melhorar sua parte ofensiva.

tite-corinthians-22112015_1c346q70hcqm01ua0dih1umtzu

No meio, mais na contenção, fazendo cabeça de área, de primeiro volante, Tite gosta daquele cão de guarda da defesa, com forte marcação e que seja rápido o suficiente para sair jogando, caso de Ralf, mais um homem de confiança do treinador, titular por anos, que atualmente joga na China, sendo seu maior empecilho para volta a vestir a camisa verde e amarela. Na Seleção quem faz essa função e tem estas características é Luiz Gustavo (Wolfsburg) que pediu dispensa da Copa América por motivos pessoais e Casemiro (Real Madrid) em excelente fase, campeão da Champions League e homem de confiança de Zidane no time espanhol. Fernandinho era titular de Dunga e alternava entre primeiro e segundo volante. Wallace (Grêmio), Thiago Maia (Santos), Matheus Sales (Palmeiras) e Rodrigo Dourado (Internacional) são bons primeiros volantes em seus clubes e que devem ir às Olimpíadas no comando de Rogério Micale, treinador das categorias de base da Seleção, onde poderão ser bem observados por Tite para uma possível convocação para o time principal.

Ao lado do primeiro volante, Tite gosta de um segundo volante de velocidade, bons passes, que volte para marcar compondo o meio, mas principalmente com boa saída de bola, que chegue a frente com qualidade, se tornando um homem surpresa na área adversária, inclusive fazendo gols. Paulinho (Guangzhou Evergrande) e Elias (Corinthians) são os que melhor representaram esse estilo de jogo que o técnico gosta. Este último inclusive foi titular de Dunga. Rafael Carioca (Atlético-MG) e Willian Arão (Flamengo) vem se destacando no futebol brasileiro.

Dunga utilizou outros jogadores de segundo volante, casos de Renato Augusto (Beijing Guoan) e Lucas Lima (Santos), ambos deve continuar sendo chamados, mas como meias-armadores. Philippe Coutinho em excelente temporada pelo Liverpool é outro que deve concorrer firmemente à vaga de meia-armador. Ganso vem fazendo boa temporada pelo São Paulo e pode ser outro a aparecer com Tite. Oscar foi titular na última Copa do Mundo, mas caiu de produção na última temporada junto com o time inteiro do Chelsea, entretanto, tem potencial e pode ser outro a quem Tite dedique seu tempo para recuperar.

No ataque Tite gosta de jogar com dois meias/pontas abertos pelos lados do campo, que tenham velocidade e acompanhem o lateral adversário na marcação, voltando até a zaga se preciso, ajudando o lateral do seu time e um homem de frente que se movimento, caia pelos lados e fique com mais liberdade. No mundial de clubes de 2012, Jorge Henrique era o atacante pela direita e Emerson Sheik jogava pela esquerda, ambos tendo papel defensivo e Guerrero era o centroavante. Com características futebolísticas parecidas com as dos jogadores com quem Tite gosta de trabalhar, Douglas Costa (Bayern de Munique) joga pela direita, mesma posição do craque do time Neymar, o que dificulta sua titularidade. Porém, Douglas volta para marcar, coisa que Neymar não faz no Barcelona. Gabriel Jesus (Palmeiras) também joga pela esquerda e até volta para marcar, mas peca na ingenuidade, pois comete faltas infantis. Gabigol (Santos) é outra opção que está em boa fase e já foi convocado, mas assim como Neymar, não volta para marcar. Pela direita, Tite tem William (Chelsea) e Lucas Moura (PSG), ambos voltam para marcar. Hulk (Zenit) já fez a função de voltar para marcar na Copa do Mundo de 2014, mas não deu muito certo e ele não faz essa função em seu clube.

Para ser seu homem de referência, Tite pode ser que opte por deixar Neymar livre para se movimentar, cair pelos lados, sair da área, armar jogadas, fazer o falso 9, enfim, dar total liberdade ao gênio. Se preferir Neymar na função que ele faz no Barcelona, que é pela esquerda, pode ser que use Jonas (Benfica) que foi eleito pela segunda vez seguida o melhor jogador das duas últimas temporadas do campeonato português, além de vice-artilheiro na temporada 2014-15 e artilheiro na 2015-16. Ricardo Oliveira (Santos) foi o maior artilheiro do Brasil em 2015 e mesmo com 36 anos, deve fazer parte deste time de Tite. Firmino (Liverpool) já jogou nesta função com Dunga, mas joga no meio em seu clube.

Que faça um bom trabalho e boa sorte!

Eric Filardi

Sobre Eric Filardi

Eric Filardi já escreveu 1232 posts nesse site..

Quando pequeno quis ser jogador. O sonho de criança passou. Uma vida nova se anseia. Bem-vindo ao melhor site de futebol. Bem-vindo ao Futebol na Veia. Sou Eric Filardi, paulistano de 27 anos, jornalista pós-graduado em Jornalismo Esportivo e apaixonado por futebol. Como todo jornalista amo escrever. Como todo brasileiro amo futebol. Tenho meu clube e minhas preferências, mas viso o profissionalismo e a imparcialidade, sem deixar de lado a criatividade. Sou Tricolor, Peixe, Palestra e Timão. Sou da Colina, Glorioso, Flu e Mengão. Sou brasileiro, hermano, francês e italiano. Sou Ghiggia, Paolo Rossi, Caniggia e Zidane. Sou Alemanha dos 7 x 1, mas que o povo não se engane. Também sou Ronaldo, Romário, Zico, Garrincha e Pelé. Sou Bundesliga, MLS, Eredivisie e Premier. Sou das várzeas e dos terrões. Sou Clássico das Multidões. Sou Sul, Nordeste, Amazônia e Pantanal. Sou Galo, Raposa, Bavi e Grenal. Sou Ásia e África. Sou Barça e Real. Sou as Américas, a Europa, sou o mundo em geral. Sou a festa nas arquibancadas, que o estádio incendeia: sou Futebol na Veia.

BetWarrior


Poliesportiva


Eric Filardi
Eric Filardi
Quando pequeno quis ser jogador. O sonho de criança passou. Uma vida nova se anseia. Bem-vindo ao melhor site de futebol. Bem-vindo ao Futebol na Veia. Sou Eric Filardi, paulistano de 27 anos, jornalista pós-graduado em Jornalismo Esportivo e apaixonado por futebol. Como todo jornalista amo escrever. Como todo brasileiro amo futebol. Tenho meu clube e minhas preferências, mas viso o profissionalismo e a imparcialidade, sem deixar de lado a criatividade. Sou Tricolor, Peixe, Palestra e Timão. Sou da Colina, Glorioso, Flu e Mengão. Sou brasileiro, hermano, francês e italiano. Sou Ghiggia, Paolo Rossi, Caniggia e Zidane. Sou Alemanha dos 7 x 1, mas que o povo não se engane. Também sou Ronaldo, Romário, Zico, Garrincha e Pelé. Sou Bundesliga, MLS, Eredivisie e Premier. Sou das várzeas e dos terrões. Sou Clássico das Multidões. Sou Sul, Nordeste, Amazônia e Pantanal. Sou Galo, Raposa, Bavi e Grenal. Sou Ásia e África. Sou Barça e Real. Sou as Américas, a Europa, sou o mundo em geral. Sou a festa nas arquibancadas, que o estádio incendeia: sou Futebol na Veia.
http://www.ericfilardi.com.br

Artigos Relacionados

Topo