Marinho Peres Santos

O atacante Marinho usou o Instagram para revelar uma possível dívida do Santos que, conforme o relato, não teria pago seu salário há quatro meses. A acusação foi feita mais de uma vez em respostas a seguidores, que o criticavam por conta de sua postura no polêmico projeto de corte de gastos do Peixe. O caso ocorreu após a diretoria buscar uma alternativa para a crise, idealizando cortar 70% da remuneração de todos os funcionários que recebessem mais de 6 mil reais mensais. Não houve consenso e, mesmo assim, o clube pagou conforme seu próprio plano.

Nos bastidores, relatos apontam uma indignação generalizada, mas apenas o atacante se manifestou. Após o fato, o presidente José Carlos Peres o desmentiu e alegou que ele devia estar se referindo “a questão do direito de imagem”, visto que todos os salários teriam sido pagos em dia em 2020. Apesar disso, as palavras do atleta representaram mais do que um possível equívoco, repetindo algo comum na rotina do Alvinegro: a má comunicação.

https://www.instagram.com/p/CAoIP2RHwf4/?hl=pt-br

Todo esse conflito não fez nada mais do que jogar luz para algo extremamente iluminado, visto que as desavenças monetárias ainda não obtiveram uma solução. Parece haver uma película de orgulho impermeável na atual diretoria, que muitas vezes os impede de ouvir. Além disso, acabam por machucar a torcida, que fica saturada com a sequência de conflitos.

Outro exemplo é a relação de – não há outra palavra que defina – desrespeito com o time da baixada. José Carlos Peres manifestou diversas vezes, em público, a vontade de vender atletas, além de querer interferir diretamente no trabalho de Jorge Sampaoli em 2019. Enfim, são peças que incomodam separadamente, mas juntas constroem uma barreira comunicativa no Santos.

Foto destaque: Ivan Storti/ Santos FC.

Tiago Souza
Formado em jornalismo pela Universidade São Judas, atuei em diversas áreas de maneira colaborativa. Sou viciado em informação e, por isso, estudo todos os dias sobre futebol e videogames, tendo essas duas vertentes como pilares da minha personalidade. Apesar de levar esses temas muito a sério, tenho a plena noção de que, sem o amor e a descontração, nenhuma delas existiria de forma tão espetacular como são hoje.

Artigos Relacionados