Defesa Palmeirense

Desde 2018 a defesa palmeirense gerou elogios dentro do meio do futebol. Uma campanha impecável acarretou aos meninos comandados por Felipão um número expressivo, principalmente no Brasileiro. Foram 33 rodadas sem saber o que era derrota. Gustavo Gómez e Luan comemoraram juntos pouco mais de 1.000 minutos sem sofrer gols. Assim, os titulares se tornaram queridinhos da torcida após boas atuações. Edu Dracena e Antônio Carlos formam a “dupla B” que protege a linha de fundo alviverde. Eles contam com a experiência de Dracena e juventude de Antônio Carlos, que agrega em velocidade e marcação.

Apoiados pelos laterais, Marcos Rocha, Diogo Barbosa, Mayke e Victor Luís, e contando com o “pitbull” (Felipe Melo) na frente, com cortes precisos, o Palmeiras do Campeonato Brasileiro de 2018 alcançou a melhor campanha defensiva no Paulista e na Libertadores. Entretanto, os últimos jogos mostraram fraquezas nesse setor. As últimas atuações alviverdes não foram tão efetivas quanto as anteriores. Falhas defensivas renderam ao Palmeiras uma , na Libertadores, em que pegou pênalti.

Pausa para a Copa América

A tão sonhada pausa para a Copa América, para alguns, se tornou um pesadelo para o Verdão, já que, depois de voltar a campo no dia 10, o time viu sua efetividade na defesa diminuir, e muito, durante as competições. Dos xerifes alviverdes, o único que esteve em atividade foi Gustavo Gómez, pelo Paraguai. O zagueiro viu sua Santos.

Além disso, algo incomum começou a acontecer com o Palmeiras: a equipe levou gols com menos de 10 minutos de jogo. As longas viagens e transtornos aéreos influenciaram na queda de rendimento da equipe, que, de mais de 80%, caiu para 22%. Somados os momentos dentro de campo, fora dele a torcida cobra, exigindo mais proatividade por parte dos jogadores. Não há, entretanto, uma explicação plausível para o que vem acontecendo no Verdão.

O Verdão precisa arrumar a casa!

A defesa alviverde tem plenas condições para se organizar e voltar a ser efetiva, como era antes da parada da Copa América. Agora, com a , a competição pela vaga de titular fica ainda maior. Com todos os atletas do plantel, Felipão terá a oportunidade de fazer novos rodízios e novos testes. Não é difícil recuperar os pontos perdidos, já que o Santos está apenas a dois pontos a frente.

, somado ao clássico contra o maior rival no próximo domingo (4), são provas de fogo para o Palmeiras. O time colocará em xeque sua efetividade para seguir em frente nas competições. Torcedores: calma! O ano alviverde está muito longe de estar perdido. A queda de rendimento é normal, desde que, entre nos trilhos novamente. Para isso, é preciso recuperar a confiança.

Valéria Contado
Eu sou a Val Contado, finalmente jornalista (uhul!), apaixonada por futebol há 24 anos, desde quando meu pai colocou em mim o uniforme do nosso time do coração. Adepta da arte da resenha, falar e respirar futebol é o que eu mais gosto de fazer.

Artigos Relacionados