Uru x Flu

Desclausurando o Uruguaio é uma coluna semanal com o intuito de explorar histórias, curiosidades e tudo o que envolve o futebol bicampeão mundial. Por certo, o tema dessa semana abordará o forte vínculo entre o Fluminense e a Seleção Uruguaia, que existe há mais de 100 anos. Partindo do Estádio das Laranjeiras, passando por amistosos e competições oficiais, e chegando até a criação de uma torcida organizada: Fluruguay.

DE COPAS EM COPAS

A Copa América de 1919 foi um marco na história da seleção brasileira, sendo a primeira vez que o país sediou,  e também, o primeiro título da Amarelinha no torneio. Além disso, a competição deu o pontapé inicial para esse elo Fluruguaio. Isso porque, o então Campeonato Sul-Americano de Futebol foi disputado no Estádio das Laranjeiras – pertencente ao clube carioca – e o Uruguai chegou à final tentando seu tricampeonato. Em 1922, o torneio se realizou novamente no Brasil e o palco dos jogos foi o mesmo. Nesse ano, os uruguaios desistiram no meio da competição por causa de desentendimentos com a arbitragem. Mais adiante, nove anos depois, a primeira edição da Copa Rio Branco aconteceu. A saber, esta competição foi criada em 1916 apenas para jogos entre Brasil e Uruguai, porém só saiu do papel em 1931. O estádio do Fluminense já está na história da Seleção Celeste, mas é claro, que este vínculo futebolístico não acabou por aí.

COPA DO MUNDO DE 50

Um mês antes para a Copa do Mundo de 1950. Assim, jogadores uruguaios comandados por Juan López, se preparavam para o mais importante torneio mundial, os dois últimos amistosos foram contra o Fluminense. Não nas Laranjeiras, desta vez os confrontos foram marcados para Montevidéu, nos dias 28 de maio e 4 de junho.

Curiosamente, as duas partidas realizadas no Estádio Centenário, terminaram empatadas. Sendo assim, o primeiro embate acabou em 1 x 1, com gols de Oscar Míguez – que viria a ser o maior artilheiro do Uruguai em Copas do Mundo FIFA – pelo time visitante, e Tite marcou pelo Fluminense. Já o segundo jogo, teve chuva de gols, 3 x 3, dois de Oscar Míguez, único jogador da Azul Celeste que marcou nos dois amistosos, e outro de Ruben Morán. Silas marcou duas vezes e Tite, uma vez para o Flu.

ÚLTIMO CONFRONTO

As duas equipes se encontraram dentro de campo uma última vez. Na ocasião, a partida amistosa fez parte de um preparatório, também da seleção, para as Eliminatórias da Copa da Espanha de 1982. Assim, o jogo se deu no dia 19 de julho de 1981 no Estádio Luis Tróccoli, em Montevidéu. Dessa vez, o Tricolor carioca saiu derrotado pelo placar de 2 x 0, Eber Bueno e Waldemar Victorino marcaram os gols do triunfo uruguaio.

jogadores do fluminense
Foto: Reprodução Fluminense e AUF

JOGADORES URUGUAIOS NO FLUMINENSE

De acordo com o Departamento de História e Estatística do Fluminense, 12 jogadores nascidos no Uruguai fizeram parte de seu elenco durante toda a história do clube. Portanto, esses jogadores são: Ángel Brunel (70 partidas 1973-1975); Morales (30 partidas 1944-1945); Beracocheá (25 partidas 1947-1948); Galileo Percovich (22 partidas 1996-1997); Javier Ambrois (19 partidas 1954-1955); Raul Rodrigues (18 partidas 1944); Lorenzo (17 partidas 1949); Bernardez (13 partidas 1917); Cabrera (10 partidas 1933); Adolfo Rodríguez (6 partidas 1945); Santiago Pino (4 partidas 1958) e Gustavo Badell (2 partidas 1994). O mais recente deles foi o arquero Guillermo de Amores (2018-2019). Semelhantemente, a equipe já teve em sua comissão técnica seis treinadores uruguaios. O de maior relevância foi Ondino Vieira, implementando uma nova visão sobre táticas e treinamento no Fluminense. Além disso, o lendário zagueiro Hugo de León também comandou o Flu, só que em 1997.

FLURUGUAY

Dessa forma, ficou conhecida a maior e mais antiga torcida do Fluminense fora do Brasil. A hinchada foi fundada em 1991 por Francisco Legnani e Daniel Macri. Curiosamente, a paixão pelo Flu surgiu após Legnani comprar uma revista. Na capa do periódico indicava que a equipe brasileira era a melhor da América do Sul na época. Desde então o amor pelo Fluminense só aumentou, e o número de Fluruguayos também. Só para ilustrar a relevância da torcida, no dia 10 de maio de 2017 a instituição carioca condecorou a filial uruguaia como patrimônio do clube. O então presidente do Tricolor, Pedro Abad, entregou uma placa aos apoiadores do Uruguai, afim de formalizar a união.

A torcida Fluruguay presente em diversos estádios do Brasil - Reprodução Twitter
A torcida Fluruguay presente em diversos estádios do Brasil – Reprodução Twitter

VÍNCULO MAIS RECENTE

A ligação mais recente entre a Seleção Uruguaia e o Fluminense aconteceu na Copa América de 2019, no Brasil. A seleção levou seus treinamentos para o CT do clube, e o time por sua vez resolveu agraciá-los com camisas do Tricolor personalizadas com os nomes dos jogadores, que gostaram bastante do presente. Anteriormente, a Celeste venceu o Chile por 1 x 0.

https://twitter.com/FluminenseFC/status/1143526306782560258?s=20

Foto destaque: Reprodução Fluminense

Mariana Tolentino
Meu nome é Mariana Tolentino Dias, sou goiana, tenho 20 anos e curso Jornalismo na PUC-GO. Não me vejo fazendo outra área a não ser o esportivo. Futebol e NBA são minhas paixões. Torcedora roxa do Goiás Esporte Clube e do Houston Rockets

Artigos Relacionados