“O clima foi desesperador” diz atacante brasileiro que vive na Ucrânia

Antes de mais nada, diversos jogadores brasileiros que atuam em times da Ucrânia estão tentando, desesperadamente, deixar o país. Dessa forma, não é diferente do jogador Lucas Rangel Nunes, que atua no Vorksla Poltava e nos concedeu uma entrevista exclusiva. Acompanhe tudo aqui na FNV sobre o desespero do atleta gaúcho.

“O clima foi desesperador! Acordei com meus amigos me ligando. Logo que acordo, fui lavar a cara, a sirene da cidade tocou, que é o alarme de emergência. Isso porque minha cidade não foi bombardeada, apenas Kharkiv, que é aqui do lado, que é 1h20 minutos. Por isso que fiquei tão preocupado e, querendo ou não, o clima de tensão é grande.” – Observou Lucas Rangel  antes de de relatar sua preocupação com a situação vivida na Ucrânia.

“No momento não adianta mentir, estou preocupado e aflito. Mas, sei que tenho que manter a cabeça no lugar para tentar achar a solução é a melhor saída. Meu pensamento é um só: sair fora do país, sair amanhã mesmo de manhã! Eu e meus amigos vamos pegar dois carros e tentar sair do país. O trânsito está muito complicado, mas não adianta esperar sentado, a gente vai tentar sair. ” Relatou o atacante brasileiro.

Na sequência Lucas Rangel relatou como está no momento e demonstrou um pouco mais de calma por estar sem sua família “Nesse momento estou com quatro amigos, todos jogadores e um amigo está com a esposa. Graças a Deus minha família não está comigo! Está no Brasil. Querendo ou não é um motivo para ficar um pouco mais tranquilo. Mas sim, eu estou preocupado, que não sou só eu de ser humano aqui, tem mais seres humanos. Não só os estrangeiros, como Ucranianos também. Por isso, eu fico triste com tudo isso que está acontecendo. ” Afirmou Lucas antes de descrever a situação caótica de sua cidade na Ucrânia.

“ O clima na cidade é de pânico, pânico geral, porque as pessoas estão correndo nos supermercados, que estão fechando, alguns estão abertos ainda. A gasolina agora só pode abastecer 20 litros por carro e tem gente que trabalha muito longe. Os bancos estão apenas dando 200 dólares por família e isso não é muito. Porque, os preços aqui de uma hora para outra aumentaram assim, que foi um escândalo! E o clima é de tensão, tensão máxima aqui. ” descreveu o brasileiro em tom de preocupação.

Por fim, Lucas relatou o pedido de ajuda à embaixada brasileira, segundo o jogador  o órgão brasileiro  está pedindo paciência no processo de saída da Ucrânia. Contudo, o jogador relatou a aflição de não sair do país em um momento turbulento.

“Sobre o Governo, liguei para Embaixada Brasileira em Kiev, eles disseram que estão tendo muitas ligações e pediram para ter paciência, se inscrever no site, que por lá eles dão as informações. Mas até agora, só mandam ficar de casa, que é o lugar mais seguro, sendo que neste momento não há lugar seguro! Tudo pode acontecer!  É desesperador esse momento que nós estamos vivendo. É a primeira vez que passo por isso e espero que seja a última. Não desejo isso para ninguém! “ -Finalizou Lucas Rangel.

 

O texto teve a colaboração de Miguel Lussac

Caio Vieira
Historiador e Pós-graduando em Jornalismo Esportivo Apaixonado por Esportes.