O Campeonato Brasileiro Feminino foi criado em 2013

- Antes, só existia a Copa do Brasil como competição nacional feminina
Campeonato Brasileiro

O Campeonato Brasileiro Feminino foi criado em setembro de 2013, através de uma parceria entre a CBF e a Caixa, que investiu R$ 10 milhões no projeto. Anteriormente, a única competição nacional de futebol feminino era a Copa do Brasil, que acabou extinta em 2016. A princípio, o torneio contava com 20 clubes, assim como no masculino. No entanto, com o passar do tempo, passou a ser disputado por apenas 16.

PRIMEIRA EDIÇÃO

Assim, no primeiro ano do Campeonato Brasileiro, 20 equipes de 13 estados e do DF participaram. Então, os times foram divididos em quatro grupos de cinco. Portanto, haviam quatro partidas na fase classificatória, em que os dois melhores de cada grupo iam para a segunda fase. Por isso, formaram dois grupos de quatro clubes. Por conseguinte, os dois melhores de cada grupo se classificaram para a semi, depois os vencedores foram para a final.

Desse modo, classificaram-se o Centro Olímpico, Rio Preto, Foz Cataratas, São José, São Francisco, Vitória, Tiradentes e Tuna Luso. Enquanto na segunda fase, passaram o São José, Centro Olímpico, Foz Cataratas e Rio Preto. Em seguida, os finalistas foram o São José e o Centro Olímpico. Posteriormente, o campeão foi o Centro Olímpico. Nesse ínterim, também foi disputada a Copa do Brasil, vencida pelo São José.

Enfim, dos grandes da Série A masculina, apenas o Vasco da Gama esteve presente. Ademais, as artilheiras da competição foram Gabi, do Centro Olímpico, com 12 gols. Na sequência, Darlene, do Rio Preto, com 11 e Rayssa, do Tiradentes, com nove. Por fim, os critérios de desempate foram o número de vitórias, saldo de gols, gols marcados, confronto direto, número de cartões vermelhos, número de cartões amarelos e sorteio, na ordem.

MODELO ATUAL

Enquanto em 2016, a Copa do Brasil teve a sua última edição, a Série A2 foi criada, com 16 equipes. Por isso, a partir de 2017, o Campeonato Brasileiro passou a ser disputado também por 16 clubes. Contudo, a Série A2 acabou crescendo tanto, que em 2020 conta com 36 times, divididos em seis grupos. A saber, a elevação no número coincide com a nova regra que obriga os times masculinos da Série A a terem futebol feminino e base.

Dessa maneira, os grupos da Série A2, jogam entre si, em turno único. Logo depois, os dois melhores colocados por grupo e os quatro melhores terceiros colocados vão para as oitavas de final. Em seguida, adota-se o sistema eliminatório em dois jogos, até a final. Além disso, os quatro semifinalistas vão para a Série A1 do ano seguinte. Portanto, de 2019 para 2020, subiram Cruzeiro, Grêmio, Palmeiras e São Paulo.

Agora, vamos ao formato da Série A1: todas as equipes se enfrentam em turno único, logo depois, os oito primeiros se classificam para as quartas de finais, que são disputadas em dois jogos. Mais adiante, os times se enfrentam nas semis e os vencedores desta, avançam para a final. Sendo assim, o grande campeão garante sua vaga na Copa Libertadores. Por outro lado, os quatro últimos da primeira fase são rebaixados para a Série A2.

PARTICIPANTES

Atualmente, participam da Série A1:

  • Audax
  • Corinthians
  • Cruzeiro
  • Ferroviária
  • Flamengo
  • Grêmio
  • Internacional
  • Iranduba
  • Kindermann
  • Minas Brasília
  • Palmeiras
  • Ponte Preta
  • Santos
  • São José
  • São Paulo
  • Vitória

Enquanto na Série A2, estão:

Grupo A

  • Ceará,
  • Esmac
  • Oratório
  • Santos Dumont
  • Juventude Timonense
  • Tiradentes

Grupo B

  • 3b Sport
  • Atlético-AC
  • Fortaleza
  • Real Desportivo
  • São Francisco
  • São Valério

Grupo C

  • Auto Esporte
  • Bahia
  • Cruzeiro
  • Náutico
  • Sport
  • Uda

Grupo D

  • América
  • Atlético-GO
  • Foz Cataratas
  • Juventus
  • Operário
  • Serc

Grupo E

  • Atlético-MG
  • Botafogo
  • Goiás
  • Real Brasília
  • Vasco da Gama 
  • Vila Nova F.C.

Grupo F

  • Napoli Cacadorense
  • Athletico Paranaense
  • Brasil de Farroupilha
  • Chapecoense
  • Fluminense
  • Toledo

CAMPEÕES DO CAMPEONATO BRASILEIRO

Enfim, os vencedores de todas as edições são:

  • 2013 – Centro Olímpico
  • 2014 – Ferroviária
  • 2015 – Rio Preto
  • 2016 – Flamengo
  • 2017 – Santos
  • 2018 – Corinthians
  • 2019 – Ferroviária

Dessa forma, a Ferroviária foi a primeira e única equipe bicampeã. Afinal de contas, na última edição, elas venceram o Corinthians nos pênaltis. Desse modo, garantiram o segundo troféu inédito. Ademais, das sete edições disputadas, seis foram vencidas por equipes paulistas, apenas na edição de 2016, o Flamengo quebrou esta hegemonia. Mesmo assim, todos os títulos foram ganhos por equipes da região Sudeste.

ARTILHEIRAS DO CAMPEONATO BRASILEIRO

Por fim, a lista das artilheiras por ano:

  • 2013 – Gabi (Centro Olímpico): 12 gols
  • 2014 – Raquel (Ferroviária): 14 gols
  • 2015 – Gabi (Centro Olímpico): 14 gols
  • 2016 – Millene (Rio Preto): 10 gols
  • 2017 – Soledad (Santos): 18 gols
  • 2018 – Danyelle (Flamengo): 15 gols
  • 2019 – Millene (Corinthians): 19 gols

Foto Destaque: Reprodução/Lucas Figueiredo/CBF

BetWarrior


Poliesportiva


Fernanda Gontijo
Fernanda Gontijo
Sou estudante de jornalismo, na Universidade Anhembi Morumbi (UAM). Sempre fui muito comunicativa, amo escrever e por também ser desinibida para falar em público, considero o curso a minha cara. Além disso, amo futebol e vou ao estádio sempre que possível. À vista disso, produzo textos para o FNV e também participo do podcast Rainhas da Bola, apresentando boletins semanais sobre o futebol feminino na Itália. Ademais, sou social media da maior torcida organizada do Brasil, os Gaviões da Fiel.

    Artigos Relacionados

    Topo