O campeão atropelou!!!

O River Plate passou o carro em cima do Trujillanos, no estádio José Alberto Pérez, em Valera, na Venezuela, vencendo por 4 a 0. O time argentino não tomou conhecimento do time da casa e mostrou que vem com tudo nesta Libertadores para defender o título.

Com um primeiro tempo fraco, abaixo do nível esperado, o jogo parecia morno e que não surpreenderia ninguém. Aí é que nos enganamos. Carta na manga ou não, o River guardou duas forças para a segunda etapa e desandou a fazer gol. Foram impecáveis. Pisculichi aparecendo com muita eficácia nos lances decisivos cobrou uma falta e quase marcou o primeiro tento argentino aos seis minutos. Mas foi aos nove o meia do River Plate acertou a pontaria. Novamente em cobrança de falta, desta vez na entrada da área, o meia bateu com grande categoria e abriu o placar na Venezuela.

O meia estava endiabrado e mandou uma bomba em cima do goleiro Díaz, que falhou, dando rebote que Lucho Gonzalez não perdoou. O atacante chutou uma primeira vez para defesa parcial do goleiro e voltou a chutar para, desta vez, ampliar, 2 a 0 River.

Com o jogo ganho e o Trujillanos sem oferecer perigo algum, os Milionários resolveram “ganhar saldo”. E marcou mais duas vezes com Alonso.

Com o resultado o River Plate assume a liderança do Grupo 1, três pontos e saldo de quatro gols. O The Strongest é o segundo colocado, três pontos e saldo de um. São Paulo e Trujillanos fecham o grupo, com zero.

O torcedor são-paulino tem razões para ligar o sinal de alerta? Por um lado sim e outro não. Se pensar que o River Plate venceu de forma avassaladora fora de casa e deve querer ainda mais no Monumental de Nuñez, daqui duas semanas, diante do Tricolor, é preocupante. Mas se olhar pelo outro lado, Trujillanos é apenas um figurante no grupo. Não oferece perigo em casa, quanto mais fora dela. Devem ser 6 pontos para o Tricolor do Morumbi colocar no bolso. E se fizer a lição de casa, em casa, pode classificar-se.

Eric Filardi
Eric Filardi
Quando pequeno quis ser jogador. O sonho de criança passou. Uma vida nova se anseia. Bem-vindo ao melhor site de futebol. Bem-vindo ao Futebol na Veia. Sou Eric Filardi, paulistano de 27 anos, criado em Taboão da Serra, jornalista pós-graduado em Jornalismo Esportivo e apaixonado por futebol. Como todo jornalista amo escrever. Como todo brasileiro amo futebol. Tenho meu clube e minhas preferências, mas viso o profissionalismo e a imparcialidade, sem deixar de lado a criatividade. Sou Tricolor, Peixe, Palestra e Timão. Sou da Colina, Glorioso, Flu e Mengão. Sou brasileiro, hermano, francês e italiano. Sou Ghiggia, Paolo Rossi, Caniggia e Zidane. Sou Alemanha dos 7 x 1, mas que o povo não se engane. Também sou Ronaldo, Romário, Zico, Garrincha e Pelé. Sou Bundesliga, MLS, Eredivisie e Premier. Sou das várzeas e dos terrões. Sou Clássico das Multidões. Sou Sul, Nordeste, Amazônia e Pantanal. Sou Galo, Raposa, Bavi e Grenal. Sou Ásia e África. Sou Barça e Real. Sou as Américas, a Europa, sou o mundo em geral. Sou a festa nas arquibancadas que o estádio incendeia: sou Futebol na Veia.
https://bit.ly/EricFilardi

Artigos Relacionados

Topo