Ao fim do Campeonato Sul-Americano Sub-20, surgem as especulações de quem serão os selecionados para a Seleção do Campeonato e quem será o eleito o melhor jogador. De forma não oficial, o Futebol na Veia elegeu o uruguaio Nicolás Schiappacasse como o craque, ou MVP, do torneio. Conheça mais detalhes do ponta-esquerda celeste.

Primeiros passos no futebol

Oriundo das categorias de base do River Plate, do Uruguai, passou por alguns clubes na infância antes de chegar aos Negriazules. Iniciou no futebol aos cinco anos, no Club Nueva Palmira, em 2004. No mesmo ano, foi para o Club Universal e ficou por lá até os 11 anos, precisamente 2010, quando se juntou ao time de Montevidéu. Representou o Uruguai no Mundialito Danone de 2011, terminando em 13º dentre 40 seleções, e foi o artilheiro do torneio com 10 gols. Chegou a jogar no Estádio Santiago Bernabéu, contra a Coréia do Sul, na presença de Zinédine Zidane.

Em 2013 fez 23 gols pelo River na 7ª divisão do Campeonato Uruguaio. Em 2014 fez 22 gols pelo River na 5ª divisão. Finalmente em 2015, no dia 5 de janeiro de 2015, com apenas 15 anos, começou a pré-temporada com a equipe principal do River. No mesmo ano, no dia 19 de abril, foi convocado pelo Guillermo Almada para jogar contra o Juventud, pela 9ª rodada do Clausura, no Parque Saroldi. Entrou aos 77 minutos no lugar do Santiago García na vitória por 2 x 0. Foi o primeiro jogador da categoria 1999 a estrear na 1ª divisão do Uruguai, tendo apenas 16 anos e 97 dias.

River Plate

Em 23 de maio de 2015, na vitória contra o El Tanque Sisley por 4 x 0, fez seu primeiro gol como profissional, aos 16 anos e 131 dias. O River terminou o Torneio Clausura em 2º lugar e se classificou pela primeira vez na sua história para a Copa Libertadores. Nicolás jogou sete partidas, todos como reserva, e fez um gol.

Foi titular pela primeira vez em 5 de setembro de 2015, contra um rival clássico, o Wanderers, mas sofreu uma goleada de 5 x 1. O Comité Olímpico Uruguaio honrou-o como o melhor jogador jovem da temporada 2014–15, em uma cerimônia realizada em 24 de novembro de 2015. Em 28 de novembro de 2015 marcou o segundo gol de sua carreira, na vitória contra o Defensor Sporting por 2 x 1. Na última rodada, em 5 de dezembro de 2015, marcou o terceiro gol de sua carreira, no triunfo ante o Villa Teresa, por 4 x 0, no Parque Saroldi.

Em 13 de janeiro de 2016 jogou como titular na primeira partida da Copa Suat, contra o Argentinos Juniors, no Estádio Luis Franzini, e Nicolás mostrou um alto nível, dando três assistências e ganharam de 5 x 1. Na final, Schiappacasse foi titular novamente, onde perderam para o Danubio por 3 x 1. Em 29 de janeiro de 2016, foi confirmado na lista de 25 jogadores para competir a primeira fase da Copa Libertadores, foi atribuído camisa número 9. Em 2 de fevereiro de 2016, na vitória contra o Universidad de Chile por 2 x 0, no Estádio Domingo Burgueño, estreou a nível internacional pela Copa Libertadores, com 17 anos e 21 dias.

Atlético de Madrid

Ainda com seus 15 anos, fechou contrato com o Atlético de Madrid, que já via o potencial do jovem atacante. Foi contratado por 1,5 milhões de euros. Em 2 de setembro de 2016, foi inscrito para jogar a Liga dos Campeões de 2016–17, mas não jogou. Em 2016 partiu para o velho continente, mas devido à pouca idade, falta de maturidade e necessidade de adequação ao ritmo de jogo europeu, foi para o Atlético de Madrid B, onde estreou no dia 11 de setembro.

Entrou no minuto 55 para enfrentar o Unión Adarve e aos 63 minutos marcou seu primeiro gol pelo clube, mas não puderam evitar a derrota por 3 x 2. Em 13 de setembro, jogou pelo Atlético de Madrid Sub-19 no empate sem gols com o PSV Eindhoven, pela UEFA Youth League, vestindo a camisa número 9. Em 26 de novembro, foi convocado pela primeira vez por Diego Simeone, para a partida contra o Osasuna pela La Liga, onde usou a camisa número 28.

De volta a UEFA Young League, marcou o gol da classificação do Atlético de Madrid na Liga Jovem da UEFA, no empate por 1 x 1 contra o Bayern de Munique. Em 5 de março de 2017, na vitória por 1 x 0 sobre o Internacional de Madrid, marcou o gol de pênalti e confirmou os três pontos. Para a temporada de 2017-18, Schiappacasse caiu de rendimento no time B, sendo emprestado ao Rayo Majadahonda por uma temporada. Não se adaptou, seguiu em baixa, até a volta por cima no Sul-Americano Sub-20.

Sul-Americano Sub-20 2019

Simplesmente o melhor da competição! Anotou quatro golsdeu duas assistências e foi o jogador que mais chutou a gol, com 44 tentativas, sendo 19 no alvo. Também foi o atleta mais caçado do torneio, com 27 faltas recebidasalém de ter sofrido também dois pênaltis. Liderou o quesito “toques na bola dentro da área rival”, com 56, o que mostra a quantidade de vezes que ofereceu perigo ao adversário.

As boas apresentações no torneio lhe renderam um empréstimo melhor, desta foi recém-emprestado ao Parma. Passou de promessa para realidade no torneio, sempre partindo da esquerda para o meio, sendo comparado ao papel do português Cristiano Ronaldo. Sua incidência no ataque celeste foi brutal, com velocidadebons dribles e sendo o segundo mais bem-sucedido no 1 x 1, no qual, como visto anteriormente, é difícil de ser parado a não ser com falta.

Eric Filardi
Quando pequeno quis ser jogador. O sonho de criança passou. Uma vida nova se anseia. Bem-vindo ao melhor site de futebol. Bem-vindo ao Futebol na Veia. Sou Eric Filardi, paulistano de 27 anos, criado em Taboão da Serra, jornalista pós-graduado em Jornalismo Esportivo e apaixonado por futebol. Como todo jornalista amo escrever. Como todo brasileiro amo futebol. Tenho meu clube e minhas preferências, mas viso o profissionalismo e a imparcialidade, sem deixar de lado a criatividade. Sou Tricolor, Peixe, Palestra e Timão. Sou da Colina, Glorioso, Flu e Mengão. Sou brasileiro, hermano, francês e italiano. Sou Ghiggia, Paolo Rossi, Caniggia e Zidane. Sou Alemanha dos 7 x 1, mas que o povo não se engane. Também sou Ronaldo, Romário, Zico, Garrincha e Pelé. Sou Bundesliga, MLS, Eredivisie e Premier. Sou das várzeas e dos terrões. Sou Clássico das Multidões. Sou Sul, Nordeste, Amazônia e Pantanal. Sou Galo, Raposa, Bavi e Grenal. Sou Ásia e África. Sou Barça e Real. Sou as Américas, a Europa, sou o mundo em geral. Sou a festa nas arquibancadas que o estádio incendeia: sou Futebol na Veia.
https://bit.ly/EricFilardi

Artigos Relacionados