Nesta quinta-feira (20), New York Red Bulls e New York City jogaram pela Semana 6 da MLS, fazendo mais um capítulo do clássico da cidade, o Hudson River Derby. A partida aconteceu na Red Bull Arena, em Harrison. À princípio, a partida não parecia das melhores, mas uma ajuda inesperada salvou o dia do time da casa.

1º Tempo

Equilíbrio! Essa foi a palavra-chave da etapa inicial. A partida começou estudada, mas aos poucos os times foram se soltando. Com 10 minutos o New York City conseguiu sua primeira finalização, em cabeceio firme para a defesa de Meara. Aos 12′, Héber recebeu passe dentro da área, mas mandou a bola para longe. Os Bulls chegaram somente aos 35 minutos, sendo o melhor lance do jogo até ali. Royer recebeu em velocidade, chutou e o goleiro Johnson praticou bela defesa. Sem grandes emoções, o placar foi para o intervalo em 0 x 0.

2º Tempo

A parte final começou da mesma forma que a anterior. Entretanto, o New York Red Bulls buscava mais as ações da partida e não demorou muito para fazer o seu. Aos 13 minutos, Kyle Duncan chutou, Sean Johnson falhou, mas salvou a bola em cima da linha. Entretanto, o árbitro foi ao VAR e indicou que a bola entrou totalmente, assinalando o gol do time da casa. O New York City buscou algum poder ofensivo, porém pecava na falta de pontaria de seus principais jogadores. Com isso, o placar permaneceu com vitória para o time vermelho de Nova York.

E agora?

O resultado deixou o New York Red Bulls na 3ª posição do Oeste, com 10 pontos ganhos. Em contrapartida, o New York City amarga a vice-lanterna da conferência, com apenas três. Na semana seguinte, o Bulls encara fora de casa a equipe do Philadelphia Union, na terça (25) e os Cityzens recebem o Columbus Crew, no dia anterior.

Melhores Momentos

Ruan Silva
Ruan Silva
Meu nome é Ruan Silva da Silva, tenho 24 anos, moro na cidade de Altamira no Pará. Sou graduado na área de Letras, com habilitação em Língua Portuguesa e no momento pós-graduando na área de Linguagem e Ensino, ambos pela Universidade Federal do Pará (UFPA). Sou deficiente físico, tenho dificuldades na questão da locomoção, que dificulta um pouquinho as coisas, mas nada que impeça de exercer diversas atividades. Sou apaixonado por todos os esportes, principalmente pelo futebol, corintiano e simpatizante de diversos clubes na Europa que não cabem todos aqui e apaixonado também pelo jornalismo esportivo tendo como ídolos, ícones como Galvão Bueno, Luciano do Valle, André Henning, Vitor Sérgio Rodrigues e outros mais. Uma curiosidade minha é que consegui na graduação em um ambiente voltado aos estudos de ensino e aprendizagem, incluir o futebol no principal trabalho dos quatro anos de curso, o TCC. Escrevi sobre Nelson Rodrigues e a Copa de 1950, temas raramente trabalhados numa graduação como essa. Enfim! Sonho em um dia trabalhar efetivamente na área que tanto amo e acredito que posso fazer um bom papel no meio.

Artigos Relacionados