Brian Fernandez atuando pelo Necaxa

Desde que retornou para a primeira divisão, em 2016, o Necaxa vem adotando um formato diferente de compra e venda de jogadores. O modelo resultou em grandes saldos positivos. A equipe aproveitou a compra de jogadores que estavam com preço baixo e depois conseguiu estourar no mercado de transferências com as vendas.

Durante uma entrevista para a ESPN mexicana o técnico dos Rojiblancos Luis Alfonso Sosa comentou sobre como a gestão atual do clube está lidando com as situações do mercado: “O Necaxa tem uma política de ser uma equipe auto-sustentável, tem que ser feita de recursos, vendendo jogadores e ainda mais nessa situação em que tudo mudou na questão econômica, o que também forçou outras saídas, mas não apenas para o Necaxa. Caso contrário, vejo que todas as equipes foram atingidas nos campos esportivo e econômico e, por enquanto que tudo isso acontece, devemos competir dessa maneira”.

Principais transações do Necaxa

As principais transferências que ajudaram o Necaxa a chegar ao grande resultado financeiro foram as de Victor Davila, que chegou no meio do ano de 2016 por 180 mil dólares e no começo de 2019 foi vendido ao Pachuca por 12 milhões. O trio Cristian Calderón, Jesus Angulo e Alexis Peña, vendidos para o Chivas Guadalajara por cerca de 20 milhões de dólares, dando um lucro de aproximadamente 13 milhões aos Rayos.

Por fim, Brian Fernandez, argentino que foi trazido para o Necaxa em meados de 2018, por 2 milhões de dólares. Brian foi vendido por aproximadamente 14 milhões para o Portland Timbers, dos Estados Unidos. Fernandez, foi considerado o melhor negócio feito nos últimos anos pelo Necaxa. Além de gerar uma boa receita em sua compra e venda, foi importante para o time marcando 18 gols em 31 jogos.

 

 

Foto em Destaque: Getty Images/ Reprodução.

Avatar
Arthur Novaes
Minha opção pelo jornalismo fez-se quando vi que era a maior possibilidade de me aproximar dos esportes e levar a emoção que eles afloram para as pessoas, coisa que durante o início da minha vida me fascinava muito. Comecei com trabalhos em Web Rádio em 2015 e mantenho até hoje. Trabalho também com assessoria por meio da Coordenadoria Regional de Saúde Sul (divisão da Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo). Atualmente, com 19 anos, estou cursando o segundo ano de Jornalismo na Faculdade Cásper Líbero.

Artigos Relacionados