O Estádio Comendador Souza recebe na próxima terça-feira (17) o confronto entra Nacional e Guarani. A partida é válida pela 4ª rodada da fase de grupos da Copa Paulista 2020. Assim, o duelo está marcado para ter início às 15h (horário de Brasília). No último compromisso pela competição, as equipes empataram por 2 x 2, em Campinas.

Verificado
REGISTE-SE NO 1XBET > BETMAX
Bônus e Detalhes das ofertas
NOVOS CLIENTES: OBTENHA ATÉ R$1200 EM CRÉDITOS DE APOSTA. USO CODIGO BONUS BETMAX
Expira em: 31-12-2021
Última verificação: há 2 dias

NACIONAL

Com três jogos na competição, o Nacional soma uma vitória, um empate e uma derrota. Assim, quatro gols foram feitos e outros sete sofridos pela equipe da capital paulista. Atualmente, o time ocupa o 2° lugar do grupo, com quatro pontos somados, ficando cinco atrás da Portuguesa.

GUARANI

Atuando com a equipe sub-23 na competição estadual, o Guarani ocupa o último lugar do grupo, com apenas um ponto somado. Dessa forma, em três partidas, o Bugre empatou uma vez e perdeu duas. Além disso, são três gols feitos e 10 sofridos, dando ao time a alcunha de 2° elenco que mais sofreu gols no torneio.

RETROSPECTO – NACIONAL X GUARANI

A história registra 25 encontros envolvendo Nacional e Guarani. Assim, o Bugre leva larga vantagem sobre o rival. Ao todo, são 15 vitórias campineiras, além de cinco empates e cinco vitórias da equipe da capital. Atuando em São Paulo, o retrospecto também é favorável ao time do interior, que venceu quatro vezes, perdeu três e empatou outras três.

APOSTA INDICADA E PALPITE

Em conclusão, apesar do retrospecto favorável, o Guarani vem atuando com o elenco sub-23 na competição, o que torna a equipe inferior às demais. Além disso, na partida anterior, o Nacional esteve à frente do placar por duas vezes, mas acabou cedendo o empate. Assim, jogando em casa, a expectativa é que o Naça venha a vencer por 2 x 0.

Odds: 1 (1.50) | X (4.00) | 2 (5.00)

Foto Destaque: Divulgação/FNV

Renan Liskai
Muito prazer! Sou Renan Liskai, paulista, natural de Santo André. Desde 1998 falando, respirando, sorrindo, chorando e enlouquecendo por futebol. A vida de goleiro não deu certo, mas o jornalismo sempre esteve ali. Descobri que se não podia estar dentro de campo ou das quadras, eu poderia estar do lado de fora, mas sempre vivendo tudo isso. Sou daqueles que não perde um jogo de futebol por nada, seja ele qual for. Costumo dizer que esse esporte é assunto mundial e que não há uma pessoa no mundo que nunca tenha falado sobre tudo que acontece dentro e além das quatro linhas. Assim como todo mundo, carrego uma história e experiências. Sou filho, irmão, neto, amigo e sempre serei um eterno aprendiz dessa vida.

Artigos Relacionados