Em busca de mais um reforço para a temporada, o São Paulo demonstra interesse na contratação do volante uruguaio Gabriel Neves. Atualmente o jogador de 23 anos pertence ao Nacional do Uruguai, no qual é um dos principais nomes na posição dentro do clube. No entanto, diferentemente das maneiras que o clube brasileiro trabalhou nos anos anteriores em relação a contratações, a gestão de Casares procura manter-se discreto. Isso porque, é uma maneira que os dirigentes encontraram de trabalhar sob sigilo. Isso se dá pelo fato dos dirigentes brasileiros verem a forma discreta de negociar uma vantagem, já que não desperta interesse de clubes rivais.

Entretanto, para o Nacional, essa forma de levar a negociação vem irritando a alta cúpula do clube. Isso porque o Bolso, apelido no qual o clube é conhecido, é dono de 100% dos direitos econômicos do jogador. De acordo com os dirigente uruguaios a diretoria tricolor procurou o Staff do atleta e abriu negociação, ao invés de entrar em contato com o clube, oque incomodou os dirigentes uruguaios. Recentemente, o Nacional disse não a proposta do Internacional, além de saber que Palmeiras e Grêmio também despertaram interesse. Entretanto, o jogador já manifestou o desejo e a vontade de jogar pelo São Paulo. Porém, para que a negociação seja fechada o Nacional espera que o clube brasileiro mude a postura em relação a negociação do atleta

 

Por fim, a vinda do jogador para o clube brasileiro está sendo comandada por Rui Costa e Muricy Ramalho. Ambos enxergam evolução na contratação do atleta, no entanto, manterão a cautela em relação a contrato e valores. Sendo assim, o atleta é um pedido do novo treinador, Hernán Crespo, que viu no jogador um estilo que agregará muito ao São Paulo. Enquanto o negócio é mantido em sigilo, o Tricolor se prepara para o duelo diante do Santos, no próximo sábado, pelo Paulistão.

Foto de destaque: Getty/Images

 

 

Raphael Almeida
Raphael Almeida
Raphael Almeida, jornalista 30 anos, apaixonado por futebol, tenho como sonho ser repórter de campo, desde pequeno frequento a várzea de futebol, vendo meu pai jogar. Ali vi que minha vontade era de falar sobre esse esporte, frequentador das arquibancadas do maior palco de futebol paulista. Sou torcedor, mas acima de tudo sou esportista!

Deixe uma resposta