Nesta semana a coluna Samurais da Bola é mais do que especial, iremos homenagear Musashi Mizushima, que também completa 56 anos, nesta quinta-feira (10). Contundo não foi apenas dentro das quatro linhas, que este meio campista ficou famoso. Após ter passagem pelo futebol brasileiro, o atleta serviu de inspiração para criação do famoso desenho Capitão Tsubasa.

INFÂNCIA

Nascido em Tóquio, me 10 de setembro de 1964, Mizushima começou a jogar bola muito cedo. Com apenas cinco anos, já fazia parte do time da escola, na província de Shizuoka, cidade natal de seu pai. Contudo em 1972, sua família se mudou para Shimizu, ali o jovem se destacou junto com o time.

Em 1974, o Rei Pelé foi ao Japão para acompanhar partidas de futebol no Estádio Nacional de Kasumigaoka. No local se reuniram muitos meninos de todo o país, dentre eles lá estava Mizushima. Foi então que o menino encantou o Rei, com sua enorme habilidade. Por fim Pelé aconselhou a família a levar o menino para o Brasil.

Então com 11 anos, em 1975, o menino se mudou para o Brasil com sua irmã. Sendo indicado pelo Rei Pelé, seria normal que o jogador fosse para o Santos, contudo não foi o houve. O clube da baixada santista não aceitou o jogador, então Zoca, irmão do Rei, levou o jovem para o rival São Paulo.

Foto Reprodução/Gazeta Esportiva

Na base do Tricolor Paulista o menino chamou atenção de todos com sua habilidade incrível. Ademais, ajudou o time a conquistar vários títulos pelo juvenil, além disso Mizushima chegou até mesmo ser capitão na base.

FUTEBOL PROFISSIONAL

Após muito sucesso na equipe de base, o jogador se juntou a equipe profissional do São Paulo em 1984, com 20 anos. Contudo, as grandes atuações não se repetiram nos profissionais. Ao se juntar a um elenco recheado de estrelas ficou difícil o atleta se firmar.

Foto: Divulgação/São Paulo

Ademais, em sua posição o Tricolor contava com estrelas como Falcão e Silas. O atacante Careca, que se tornou um dos grandes amigos do jogador, afirmou que ele poderia ter uma chance na ponta. Ocorre que teria que brigar pela posição com Muller.

Contudo apenas em 1985 o Mizushima fez sua primeira e única pelo São Paulo, foi em um amistoso contra o Bragantino. O jogador entrou no lugar de Pintado. Apesar de não jogar, o atleta fez parte do elenco campeão do Paulistão do mesmo ano.

Foto Reprodução/Lance

Apesar de pouco jogar, o meia renovou seu contrato com o clube até 1989, porém sem espaço acabou sendo emprestado. Logo, foi defender o São Bento, depois defendeu a Portuguesa. Por fim, depois de passagens apagadas chegou ao Santos, onde também não se destacou. Com o fim do seu contrato resolveu voltar ao Japão.

RETORNO AO JAPÃO

Em 1989, Mizushima assinou contrato com o Hitachi, hoje mais conhecido como Kashiwa Reysol. Foram duas temporadas no clube, disputando a extinta Japan Super League, no total foram 19 jogos e seis gols.

Foto Reprodução/Lance

Na temporada de 1991/92 o jogador se transferiu para o All Nippon Airwais, mais conhecido como Yokohama Flugels, hoje Yokohama F Marinos. Foram apenas três jogos até uma lesão antecipar sua aposentadoria. O jogador foi um dos fundadores da da J-League.

Foto destaque: Reprodução/UOL

Eddie Toschi
Eddie Toschi
Edwaldo Toschi, bacharel em Direito e especialista em Jornalista esportivo através de cursos ministrados por jornalistas renomados como Alexandre Praetzel, Celso Unzelte, Mário Marra dentro outros. Sou um apaixonado por futebol. Apresentador do canal Sai Que é Sua no YouTube.

Artigos Relacionados