Müller alcança 500 jogos no Bayern de Munique

Atualmente é raridade achar um jogador que atuou durante toda sua vida profissional defendendo a camisa de apenas um clube. Porém o atacante alemão Thomas Müller foge a essa regra. Isso porque ele acaba de completar 500 partidas com a camisa do Bayern de Munique, na partida contra o Eintracht Frankfurt, no último sábado (2).

E essa não é a única marca que impressiona. Ele balançou as redes em 187 oportunidades e conquistou títulos para perder de vista. Ao total, foram oito Bundesligas, cinco Copas da Alemanha, cinco Supercopas da Alemanha, uma Liga dos Campeões e um Mundial de Clubes. Neste século, apenas outros dois jogadores alcançaram essa marca de jogos pelo Bayern, foram eles Philipp Lahm e Bastian Schweinsteiger. O volante deixou o clube exatamente com 500 partidas, enquanto o lateral direito fez 17 jogos a mais. E à sua frente ainda estão outros nomes verdadeiramente ilustres, como Franz Beckenbauer, Gerd Müller, Oliver Kahn e o líder Sepp Maier com 633 jogos.

https://twitter.com/FCBayernEN/status/1190636855148068865

Do interior da Baviera para o coração de uma nação

Müller, hoje com 30 anos, tem a trajetória dos sonhos de muitos garotos ao redor do mundo. Além de uma história de superação: um garoto local, considerado na base uma criança com pernas finas e sem técnica, que se tornou um dos jogadores de futebol mais bem-sucedidos, e irreverentes, de todos os tempos. Mas o trabalho do alemão no futebol começou com apenas 11 anos. Polivalente, ele progrediu nas equipes juvenis até que, em 2008, com 18 anos, estreou no primeiro time de Jürgen Klinsmann. Isso ocorreu na partida de abertura da temporada 2008/09. Assim, o adolescente saiu do banco, aos 79 minutos, para substituir Miroslav Klose, já que o Bayern empatou em 2 x 2 na Allianz Arena, com o Hamburgo.

Então a partir deste jogo, aos poucos, a carreira do camisa 25 decolou. E não só na equipe bávara, como também na seleção alemã, onde começou na sub-16, em 2004, até a equipe principal, pela qual jogou até ano passado. E seu principal título com a equipe foi a Copa do Mundo de 2014, no Brasil. Porém, ao todo, foram 100 jogos pela seleção principal e 38 gols marcados. E, em sua trajetória, também acumula outros destaques como melhor jogador jovem do Campeonato Alemão de 2010, melhor jogador jovem da Copa do Mundo FIFA 2010 e chuteira de ouro desta mesma competição. Além de ter sido artilheiro da Copa da Alemanha, em 2014, com 8 gols, chuteira de prata da Copa do Mundo de 2014 com 5 gols, líder em assistências da Bundesliga: 2017/18 com 14 ao total, entre outros.

Momento atual da carreira de Müller

Apesar de querido pela torcida e fundamental em muitos títulos do Bayern de Munique, o atleta passa por um momento atípico na carreira. Isso porque ele nunca foi tão reserva pelo seu clube. Nesta temporada, por exemplo, nos 16 jogos o atacante esteve presente em 15 deles, só que saiu do banco em sete oportunidades. Para se ter um comparativo, nas últimas dez temporadas, o número maior de vezes que o jogador foi utilizado como reserva havia sido em 2009/2010, sua segunda integrando o elenco principal dos bávaros. Nela, nas 15 primeiras partidas, o camisa 25 foi reserva em cinco.

Por isso, mesmo sendo um desses símbolos de jogadores que atuaram toda a vida em um único clube, o alemão já começa a ter seu nome especulado em outras equipes. Segundo rumores, insatisfeito com a reserva, Müller poderia deixar o Bayern na próxima janela de transferências. Porém, com a saída do técnico Niko Kovac a história deste bávaro pode mudar e seguir batendo ainda mais recordes em sua própria casa.

Foto destaque: reprodução/Twitter Bayern de Munique

Carla Taíssa
Estudante de jornalismo, escritora e fotógrafa freelancer. Futebol, esportes de velocidade, futebol americano e basquete são suas paixões quando não está escrevendo ou viajando. Conheça suas fotos no Instagram @25springs.

Artigos Relacionados