O Mirassol, clube de São Paulo, é um dos quatro times do Grupo 10 da Copa São Paulo de Futebol Júnior. Além dele, Joinville, Linhares e Nova Iguaçu completam o grupo. Em entrevista, jogadores da equipe falaram sobre as expectativas em torno da competição e o treinador Mário Henrique contou como está a preparação. Assim, o comandante elogiou a diretoria, que fez um cronograma com bastante tempo hábil para moldar todo o conceito de jogo. Dessa forma, afirmou que foi um ponto positivo e valeu a pena. Em seguida, citou os destaques da equipe, mas ressaltou que a parte coletiva é o que vai fazer a diferença para obter bons resultados.

“A gente trabalha, na verdade, a parte coletiva. Acho que quando se trabalha essa parte, o individual aparece e a gente tem jogadores que podem ter um futuro brilhante dentro da equipe e do cenário. São atletas que vêm de um processo de evolução muito grande, atletas que participaram até mesmo da Copa Paulista como profissional. Hoje nós temos o destaque categoria, que é o Felipe Micael. Temos atletas que estão vindo do sub-17, como o Kauan, o Eduardo, o Danilo. Atletas que tiveram um crescimento muito grande. São atletas que estão num momento muito bom. Mas, como eu sempre friso, é que o coletivo que vai fazer toda a diferença na nossa equipe” disse.

Expectativas sobre a competição

Lucas Vital, volante da equipe, afirmou que a expectativa é a melhor possível e que os jogadores sabem da visibilidade que a competição dá para o clube. Além disso, ressaltou que é uma forma de alavancar a carreira. Kauan, meia de 17 anos, concorda com o companheiro e acrescenta que é o sonho dos jovens jogadores.

“A expectativa é a melhor possível, esse torneio é muito importante para nós que estamos em busca dos nossos sonhos, pois é o campeonato mais importante de categoria de base, e é uma das maiores vitrines, onde todos estão de olho e também já pensando em fazer uma boa copinha para ter uma oportunidade na equipe profissional” disse.

Felipe Micael, artilheiro do Paulista Sub-20 2019, destacou que o Mirassol deve pensar jogo a jogo. Assim sendo, definiu a importância do torneio:

Essa Copinha é uma grande oportunidade tanto para mim, quanto para todos que pensam em coisa grande e um dia chegar lá no profissional, chegar a um time grande. É uma oportunidade muito boa, e é um campeonato de grande visibilidade no mundo todo”.

Quanto à preparação da equipe, Lucas Vital contou que todos estão bastante focados, com um rápido entrosamento entre os jogadores do sub-17 e do sub-20. Do mesmo modo, Kauan reforçou que está sendo muito proveitoso e que a equipe está apresentando um bom futebol nos treinos. Inclusive, Felipe Micael ressaltou a importância dos jogos amistosos.

“Nossa preparação esta sendo muito boa. Fizemos amistosos para pegar aquele ritmo de jogo, jogamos três partidas em 10 dias para sentir clima da competição. Agora só depende da gente entrar em campo e representar essa camisa do Mirassol, apresentar nosso modelo de jogo, propor jogo sempre. Todos nós estamos bem treinados e conscientes do que temos que fazer dentro da competição”.

Inspirações para os jovens

O volante do Mirassol revelou que tem como inspiração Paulinho, ex-Corinthians e que agora está no Guangzhou Evergrande, da China. Segundo Lucas, é um jogador muito versátil, que defende e ataca muito forte. Além disso, destacou a história de vida do companheiro de posição, que nunca desistiu apesar dos altos e baixos na carreira. Já a inspiração de Kauan vem lá de fora. Trata-se do meio-campista espanhol Andrés Iniesta.

“Ele é um jogador que tem muita técnica, muitos dribles curtos, ele tem uma liderança que não é aquele jogador que grita, mas sim um capitão que incentiva e ajuda a ajustar a equipe dentro de campo, e quando as coisas estão ruins ele se apresenta e faz o time jogar e pra isso não precisar ser um jogador que segura muito a bola, eu tento me espelhar nele, pois ele é um jogador muito inteligente e pensa o jogo”.

Felipe Micael se espelha em Gabriel Jesus. Ao mesmo tempo, cita o também atacante Henrique Dourado:

Ele é um jogador de destaque que saiu dessa competição. No sub-20 eu estava fazendo a comemoração do Henrique Dourado, que também é um grande jogador, o pessoal até brincava durante o Paulista, me chamavam de Ceifador do sub-17”.

Primeira oportunidade

Sobre os jogadores que vão disputar a Copinha pela primeira vez, o treinador contou que estão com grandes expectativas. Contudo, também estão confiantes. Logo após, reforçou a importância do campeonato, que funciona como uma vitrine mundial para os jovens jogadores. Por isso, segundo ele, é uma oportunidade única.

“Quanto à expectativa que vão disputar pela primeira vez, ela é grande. A gente sabe que é uma vitrine, que é um momento único para eles. É a competição mais importante da categoria, no cenário mundial. Então eles estão bastante motivados, contentes com essa participação. E estão lançando mão de toda a situação para poder fazer o melhor e a gente espera que isso possa acontecer. Eles estão muito confiantes”.

Sobre o adversário

A equipe paulista estreia contra o Linhares, na sexta-feira (03), às 17h45 (de Brasília). A sede do grupo será em Bálsamo. Por fim, Mário Henrique elogiou o adversário, incluindo seu treinador, Jean Carlos D’ Lemos, e atentou para os pontos principais da equipe do Espírito Santo para evitar surpresas.

“A gente procurou estudar o adversário. A gente sabe que é uma equipe que também tem uma proposta de jogo legal, interessante. O seu treinador fez estágios em times grandes, tem uma busca do modelo de jogo interessante para poder realizar. É uma equipe que vem focada, para ser bastante competitiva. Então a gente tem que estar bem atento à equipe do Linhares para não sermos surpreendidos”.

 

Foto destaque: Divulgação/Mirassol FC

Jéssica Albuquerque
Jéssica Albuquerque
Sou formada em Letras e atualmente curso Jornalismo. Sempre gostei de ler e de escrever, o que me levou a seguir nessas áreas.

Artigos Relacionados