Mirando Seleção Chinesa, Elkeson volta ao Guangzhou Evergrande

O atacante Elkeson se despediu do Shanghai SIPG e . O jogador já está há quase sete anos na China e já pode pedir para se naturalizar cidadão chinês. A ideia não é apenas liberar vaga para mais estrangeiros, mas fortalecer a seleção nacional chinesa. A Associação Chinesa de Futebol (CFA) escolheu o Guangzhou Evergrande como clube modelo de gestão. Ou seja, a maioria dos jogadores da Seleção Chinesa devem jogar no Evergrande como forma de entrosamento. O clube foi escolhido justamente por ter vencido sete vezes, de forma consecutiva, a Superliga Chinesa.

Assim, esta nomeação obrigada os jogadores a aceitarem as transferências ao Evergrande. Porém, nem todos os jogadores jogam lá. Mas o fato do Guangzhou não estar feliz com seu ataque, aliado ao processo de naturalização que deve acontecer em breve, os times acertaram a transferência. Elkeson estava em fim de contrato, faltando seis meses. O salário do jogador passará de um salário anual de seis milhões de euros para 10 milhões de euros. O centroavante já poderá atuar pelo Guangzhou na próxima rodada, enquanto pela Seleção a naturalização deve sair em janeiro de 2020. No dia 21 de janeiro de 2016, o Guangzhou Evergrande acertou a venda de Elkeson para o Shanghai SIPG, também da China, por cerca de € 18,5 milhões de euros (R$ 83,2 milhões). A transferência foi a mais cara do futebol chinês na época. Imediatamento Arnautovic foi anunciado.

Eric Filardi
Quando pequeno quis ser jogador. O sonho de criança passou. Uma vida nova se anseia. Bem-vindo ao melhor site de futebol. Bem-vindo ao Futebol na Veia. Sou Eric Filardi, paulistano de 27 anos, criado em Taboão da Serra, jornalista pós-graduado em Jornalismo Esportivo e apaixonado por futebol. Como todo jornalista amo escrever. Como todo brasileiro amo futebol. Tenho meu clube e minhas preferências, mas viso o profissionalismo e a imparcialidade, sem deixar de lado a criatividade. Sou Tricolor, Peixe, Palestra e Timão. Sou da Colina, Glorioso, Flu e Mengão. Sou brasileiro, hermano, francês e italiano. Sou Ghiggia, Paolo Rossi, Caniggia e Zidane. Sou Alemanha dos 7 x 1, mas que o povo não se engane. Também sou Ronaldo, Romário, Zico, Garrincha e Pelé. Sou Bundesliga, MLS, Eredivisie e Premier. Sou das várzeas e dos terrões. Sou Clássico das Multidões. Sou Sul, Nordeste, Amazônia e Pantanal. Sou Galo, Raposa, Bavi e Grenal. Sou Ásia e África. Sou Barça e Real. Sou as Américas, a Europa, sou o mundo em geral. Sou a festa nas arquibancadas que o estádio incendeia: sou Futebol na Veia.
https://bit.ly/EricFilardi

Artigos Relacionados