Maurício Souza lamenta empate do Vasco contra o Sport

O treinador do Vasco, Maurício Souza, lamentou o empate do time contra o Sport, neste domingo (3). Durante os 90 minutos, a equipe carioca foi melhor e teve diversas chances, com bola na trave. Com 60 mil torcedores dentro do Maracanã, no final do jogo, a torcida vaiou o técnico:

“Lidar é tranquilo, o problema é que a gente sai com um sentimento de frustração de não poder dar alegria à torcida. Ela veio, fez sua parte, lotou o estádio e incentivou durante os 90 minutos. Infelizmente a gente não conseguiu transformar o bom jogo que a gente fez em boa parte dele em gols. Isso aí a gente encara com naturalidade.

A gente espera que no próximo jogo em casa ela volte nos apoiar porque tem sido fundamental na campanha. A gente sabe a dificuldade da competição e que isso pode acontecer toda vez que o resultado não acontecer”.

Análise do jogo do Vasco

Decerto, o treinador fez sua análise do jogo, explicou as substituições e não quis entrar em polêmica com as vaias do torcedor:

“O que a gente programou aconteceu. O primeiro tempo que fizemos, na minha opinião, foi muito bom. Conseguimos envolver. A nossa qualidade de posse empurrou o Sport para trás. A impressão de que o Sport veio para se defender no parte muito da qualidade que a gente teve no primeiro tempo, de trocar bons passes, de mudar corredor, de variar a forma de atacar por dentro ou por fora.

Sobre as mudanças, acho que a mudança mais conservadora foi a do Riquelme. Tiramos o Yuri, um volante de contenção, trouxemos o Andrey para trás e colocamos de volante o Juninho, que tem mais vocação de ataque. Palacios já estava bem esgotado e fizemos uma troca por um meia, que é o Bruno. A gente imaginou para o Riquelme uma profundidade pelo lado esquerdo, mas o jogo já estava muito transitório. E realmente não favoreceu o Riquelme”.

Foto destaque: Reprodução/CRVG

Robert Ferreira
Sou o Robert! Fiz jornalismo para vivenciar histórias, estar dentro dos fatos e o principal, ter acesso a verdade, sempre! O esporte sempre esteve na minha vida, e unir a escrita com o futebol seria é o ideal de vida. Escrevi para redação do jornal universitário além de atuar fortemente nas redes sociais com posicionamentos sobre cultura negra. Sujeito calmo com o objetivo de ganhar o mundo!