Marcello Gallardo deve permanecer no River Plate

Logo após ter sido confirmada a saída do técnico Jorge Jesus, do Flamengo, começou-se especulações de que Marcelo Gallardo, do River Plate, estaria na pauta da diretoria do Mengão. O comandante sempre tem seu nome bem visto no futebol mundial, em devido ao tamanho sucesso obtido pelos Los Millonários. Entretanto, o clube argentino não deseja perder o técnico vencedor dos últimos anos. Assim, Gustavo Grossi, diretor executivo do time argentino, já se posicionou sobre este tema.

“Marcelo não é só treinador, ele é o diretor geral do projeto do clube. Ele tem o alinhamento de como joga a base, como funciona o clube, dos valores das pessoas. Ele é o líder do projeto. Então, ele não vai sair dessa forma e nem nesse momento. Em dezembro ele sempre fala que vai pensar, vai renovar as energias e tomar uma decisão. Ele tem um compromisso com o clube que vai muito além de treinar o time principal, temos um projeto há seis anos. Ele vai esperar até dezembro para decidir onde vai trabalhar”, comentou na entrevista para o programa Mesa Redonda, da TV Gazeta.

Além do mais, Juan Luís Berros, empresário do comandante, também já garantiu na entrevista concedida para O Globo que não há possibilidades de uma eventual saída neste  momento.

“Ele (Gallardo) fica no River. Não aceitou abrir nenhuma negociação com outro clube”.

 TÍTULOS NO RIVER PLATE

Desde 2014 comandando o plantel argentino, Marcelo Gallardo conquistou inúmeros títulos pelo plantel, fazendo com que ele virasse um ídolo para a instituição e para os torcedores. O treinador conquistou duas Libertadores da América (2015 e 2018), Copa Sul-Americana (2014), três Recopas Sul-Americanas ( 2015, 2016 e 2019), três Copas Argentinas ( 2015/16, 2016/17 e 2018/19), e, por fim, a Supercopa da Argentina (2017). Em conclusão, não se pode discutir a tamanha importância do técnico para com a instituição, que se tornou muito mais forte após sua chegada.

PASSAGEM COMO JOGADOR

Como desportista, Gallardo teve três passagens pelo River . A primeira ocorreu entre 1992 e 1999. A segunda foi entre os anos de 2003 e 2006. Também, ainda voltou a atuar pelo La Banda entre 2009 e 2010. Ademais, teve oportunidade de mostrar seu futebol no Mônaco, PSG, D.C. United e Nacional, este último que também dirigiu. Além disso, jogou pela Seleção Argentina em duas Copas do Mundo, mostrando que seja como jogador ou seja como professor, ele nasceu para brilhar no mundo futebolístico.

https://twitter.com/FoxSportsBrasil/status/629125117919010816?s=20

FUTEBOL NA ARGENTINA

O último jogo feito pelo time no dia 11 de março, quando goleou o Binacional pela Libertadores, a competição maia importante e desejada pelos clubes da América do Sul. Desse modo, Marcelo aproveitou e falou acerca desse atual momento.

“Não tem data de início, o governo não informou a Federação, tampouco os clubes. A situação não evoluiu. Neste momento, não tem futebol para fazer as análises prévios ou teste de Covid-19. Hoje não existe nenhuma notícia que nos permita voltar para as atividades”, relatou.

Mesmo assim, já se sabe que o próximo compromisso será contra o São Paulo,  no dia 17 de setembro, válido pelo torneio continental. Todavia, segundo o diretor, mudanças terão que ser realizadas a fim de que haja possibilidade de ser realizada o confronto.

“Nós sabemos que está já definida a data do jogo, mas hoje não estamos em condições, nenhuma pessoa pode sair do país. O governo decidiu fechar totalmente as fronteiras, as pessoas que necessitam viajar ao Brasil, por exemplo, precisam ficar 15 dias confinadas quando retornam. Existem um monte de normas que precisarão ser trocadas na parte governamental e muitos protocolos para que os times da Argentina possam participar de forma relativamente normal. Também tem que lembrar que já são 150 dias que nós não fazemos nenhum treinamento”.

https://twitter.com/FoxSportsBrasil/status/1287748447177670659?s=20

Foto destaque: Reprodução/Marcelo Endelli/ Getty Images

 

Lucas de Lima Barão
Atualmente, estou no 6º semestre de jornalismo pela Universidade Nove de Julho. Tenho vontade de trabalhar com jornalismo esportivo, entretanto, não descarto abrir portas para outros caminhos. Ganhei um prêmio de melhor trabalho jornalístico no 5 semestre, onde meu grupo e eu produzimos um site. Estou em busca de encontrar oportunidades no mercado de trabalho.

Artigos Relacionados