Na próxima quarta-feira (19) confrontam-se Club Deportivo Marathón e Club Santos Laguna pela partida de ida das oitavas-de-finais da Scotiabank CONCACAF Champions League (competição carinhosamente apelidada de CONCAChampions), às 22h (horário de Brasília). É o primeiro confronto da história entre os clubes que, curiosamente, são times identificados pela cor verde. Outra coincidência é que ambos venceram “azuis” na última partida pelos seus campeonatos nacionais.

Marathón

O clube hondurenho está imbatível. O Marathón vem de uma vitória em cima do FC Montagua, terceiro colocado do campeonato de Honduras. Além de ser líder isolado do Clausura, o clube hondurenho ainda está invicto no mesmo torneio (em sete partidas são cinco vitórias e dois empates). Para além disso, El Monstruo Verde (como o clube é conhecido) conta com a superstição e observa um retrospecto curioso de times mexicanos jogando no Estadio Olimpico Metropolitano de San Pedro Sula. A esperanças de gol do lado de cá é o colombiano Yustin Arboleda (43 gols em 65 jogos pela equipe): o atacante de 27 anos é vice-artilheiro da Liga de Honduras com 14 gols e busca fazer história pelo Marathón nessa quarta.

https://twitter.com/CDMarathon/status/1097652453967872000

Santos Laguna

A equipe do Santos venceu, fora de casa, no último domingo a equipe do Cruz Azul, pela sétima rodada da Clausura Liga MX. Inclusive, o destaque da partida na vitória dos Guerreros no Estádio Azteca, foi o zagueiro brasileiro Dória (com passagens por Botafogo e São Paulo). Outro grande conhecido dos brasileiros, inscrito para a ConcaChampions pelo time alviverde, é o ponta colombiano Marlos Moreno que atuou com a camisa do Flamengo na última temporada (com pouco destaque, convenhamos). Porém, o grande destaque da equipe mexicana é sem dúvida nenhuma o atacante argentino Julio Furch. O atacante conta com 14 gols e 15 assistências na temporada da MX, no entanto, apenas dois gols no Clausura. Por fim, o técnico do Santos frisou, em entrevistas, no domingo, a importância da ConcaChampions, torneio que “interessa muito à instituição e aos torcedores”.

https://twitter.com/ClubSantos/status/1097677146540003328

Retrospecto

Cruz Azul, Toluca e Pumas visitaram o Marathón no Olímpico (em 2008, 2009 e 2010, respectivamente) e sempre saíram com a derrota pelo placar de 2 x 0. Além disso, Toluca e Pumas também enfrentaram outras equipes hondurenhas no estádio e também saíram derrotadas.

Para piorar o retrospecto, até a seleção mexicana costuma penar em jogos no Olímpico. Em setes jogos contra a seleção hondurenha (sendo seis pelas eliminatórias e uma partida amistosa) são cinco vitórias para a seleção dona da casa, um empate e em apenas uma oportunidade (no ano de 2015) El Tri conseguiu sair vitoriosa do maior de San Pedro Sula.

Hugo Sales
Hugo Sales
Hugo Araújo Sales, vive em Brasil Novo – PA, onde é professor de Língua Portuguesa e Língua Inglesa. Graduado em Letras – Língua Portuguesa e pós-graduando em Linguagem e Ensino. Já blogou sobre música, esportes, cotidiano. Escritor de crônicas, contos e um péssimo poeta. Hugo Sales também disserta sobre esportes, em geral, mas, centra especificidade no futebol e, mais recentemente, no basquete. Acompanhamos de perto o Brasileirão, Copa do Brasil e o NBB, bem como, a Major League Soccer, Lamar Hunt Cup e a NBA.

Artigos Relacionados