Mancini

América-MG venceu o Palmeiras na noite desta quarta-feira (6), pelo Brasileirão. Assim, o técnico do clube mineiro falou sobre o momento vivido pelo clube na temporada, e pediu “pés no chão”. Bem como, Vágner Mancini elogiou o desempenho do seu time para conseguir este triunfo em casa. Por fim, disse qual é o principal fator que fez o Coelho crescer para cima do Verdão, principalmente no segundo tempo.

Mancini pede entusiasmo controlado

Após vencer o Palmeiras de virada em casa, o América-MG já é o 10º colocado no Brasileirão, com 30 pontos. Bem como, está há sete jogos sem perder. No entanto, mesmo assim, o técnico Vágner Mancini evita se entregar à empolgação. Mesmo reconhecendo que o time vem ganhando moral jogo após jogo, e gerando bastante expectativa.

“Vai com moral [para a próxima rodada]! Porque, tem mostrado dentro de campo um futebol que nos amadurece a cada dia. Vê o América jogando hoje o que jogou, diante de um Palmeiras que é finalista de uma Libertadores, com todo repertório que teve. Chutou mais ao gol, teve mais escanteio, mais posse de bola, e ainda desperdiçou um pênalti. Então, é necessário que você preste atenção naquilo que está sendo feito no América. Mas, eu volto a dizer, isso não pode de maneira alguma gerar um entusiasmo exagerado. Porque, ainda falta muito campeonato, disse.

https://twitter.com/caiansoliveira/status/1446085027369046021

Desempenho do América-MG

Por outro lado, Mancini se mostrou muito satisfeito com o que viu da equipe ao bater os paulistas. Assim, pontuou alguns marcadores que mostram a superioridade do time no jogo.

“Não tenha dúvida que foi um jogo extremamente difícil. Nós enfrentamos uma equipe muito qualificada. Mas, mesmo saindo atrás no marcador, num lance de erro de passe nosso, a equipe não se abateu. Ainda no primeiro tempo teve chances para chegar ao empate. E melhorou bastante na segunda etapa quando encontrou dos dois lados espaços interessantes. O Marlon e o Felipe Azevedo no lado esquerdo. O Patric e o Ademir do lado direito. A equipe teve muito balanço, equilíbrio”, analisou.

Além disso, ele ainda frisou que a mudança promovida no intervalo foi de suma importância para a construção do resultado.

“A única coisa que não queríamos era sair atrás do marcador. Porque, sabemos que o Palmeiras abaixa muito as linhas, e fez isso o jogo inteiro, jogando só com bola longa em cima de Dudu e Rony. E a nossa equipe teve que ser reajustada no intervalo. A entrada do Ribamar era para que ele jogasse justamente em cima da última sobra do Palmeiras. Para que a gente tivesse profundidade, e também que tivesse alguém dentro da área quando essa bola chegasse dos lados do campo. A partir do momento que o Ribamar ficasse no último homem do Palmeiras, poderíamos ter uma circulação de bola no meio campo. E isso acabou se acentuando na segunda etapa, acabou sendo fundamental para a vitória”, completou.

União dentro do clube

Por fim, Mancini falou sobre fatores extra-campo que também são importantes para o time alcançar o atual nível. Dessa forma, revelou que há uma grande união entre todas as pessoas dentro do clube.

E outras coisas foram fundamentais: dedicação, organização, um time que não se entregou, que teve coragem para ir à frente. Nossas substituições foram para vencer a partida, e que bom que deram certo. O mais importante agora é o bom momento que a gente vive, porque está todo mundo dando as mãos, lutando juntos, não só nas partidas, mas também no dia-a-dia. Então, hoje eu posso falar que nós temos um elenco totalmente comprometido, e isso acaba fazendo a diferença dentro de campo”, finalizou.

Mancini
Jogadores do América-MG conversam antes do jogo. (Foto: Divulgação/Mourão Panda/América)

Foto destaque: Divulgação/Mourão Panda/América

Caian Oliveira
Siga-me no Twitter: @caiansoliveira