Mal de Karius: a corda bamba que é a vida de goleiro

A vida de goleiro não é fácil e ninguém nunca duvidou disso. Mas, apesar de tudo, todo mundo pega no pé do goleiro que errar. Pois é, e aí daquele que falhar. Não diagnosticada pela ciência, o Mal de Karius é uma doença que afeta psicologicamente os goleiros em grandes decisões. Não necessariamente ficam com os sintomas por toda a carreira, mas há casos em que o goleiro não de recupera do baque de um fracasso. E a coluna Dicionário do Futebol vai te mostrar mais detalhes.

O grande exemplo disso, e que dá nome a este Mal, é o arqueiro alemão Loris Karius. O ex-camisa 1 do Liverpool, que teve duas falhas cruciais na final da Liga dos Campeões 2017/18, teve o fim da sua carreira nos Reds decretada e desde então nunca mais recuperou seu bom futebol.

Para os rivais, é um prato cheio para a zoeira. E não perdoam. Pesam na mentalidade dos torcedores derrotados, humilham, envergonham e o pior, capricham nos memes e nas matérias jornalísticas que deixam o goleiro ainda pior. Por mais que os usuários de luvas digam que não assistem televisão, não acompanham comentários na internet ou não recebam memes, sim, eles sabem o que está rolando. Mas ninguém nunca se coloca na pele do atleta que tem a posição mais ingrata e injustiçada do futebol.

Por mais que está doença já tenha sido notada anos atrás, e várias e várias vezes, foi durante a falha de Karius que o Mal entrara em evidência. Em específico no caso de Karius, o atleta fez exames em Boston, nos Estados Unidos, na época, a pedido do Liverpool, que constatou que o jogador sofreu uma concussão durante a partida e que pode ter afetado seu desempenho. Para quem não se lembra, Sérgio Ramos, zagueiro do Real Madrid, trombou com o goleiro alemão pouco antes das falhas.

O que é o Mal de Karius?

O Mal de Karius, para quem pensa que é apenas uma desculpa para se falhar em uma partida, está totalmente enganado. Está doença é o sentimento de agonia, culpa, que fica dentro do atleta após falhar. Obviamente que ninguém quer errar num campo de futebol e colocar o sentimento de vários torcedores em jogo, por mais clichê que seja: falhas são humanas. Porém, para os fanáticos torcedores, goleiros não são humanos. São apenas seres que devem evitar que sua meta seja vazada a qualquer custo, seja ao custo da vida ou de seu psicológico. Já dizia o Biquíni Cavadão e Renato Russo: “Errar não é humano, depende de quem erra!”. Então, neste caso, goleiro é um destes “dependes”.

Não é fácil carregar o fardo de uma derrota nas costas. Assim como também não é fácil ser responsável direto por uma eliminação, perda de título ou rebaixamento. Nenhum atleta deve passar por isso, mas o futebol não é justo com todos e os torcedores são muito impiedosos. Quem vos escreve também já crucificou muitos goleiros. Mas, afinal, como um goleiro se redime de uma falha, assim como um atacante se redime de perdas de gols fazendo um?

https://twitter.com/fnvbr/status/1270606791332827136?s=20

O precursor do Mal de Karius

Um grande exemplo de Mal de Karius foi o goleiro brasileiro Barbosa. Na final da Copa do Mundo de 1950, no Brasil, o goleiro foi apontado como um dos vilões do Maracanazo, na derrota da Seleção Brasileira para o Uruguai naquele 16 de julho. Mas, o que ninguém perguntou por muito tempo foi a versão de Barbosa sobre o ocorrido. O goleiro contou, em depoimento mais de 40 anos depois da fatídica derrota, o que de fato aconteceu naquele gol.

A confirmação do Mal de Karius naquela ocasião só veio mais de 40 anos depois. O próprio Barbosa afirmou em vídeo que sentiu-se um bandido após a perda do Mundial em casa. Inclusive o goleiro desabafou que só falou sobre a partida após 40 anos, pois já teria pago pela pena do crime mais bárbaro no país. Então, vejamos, o Mal de Karius tem tanta força que fez com que um jogador fique 40 anos sem dar uma entrevista para que pague sua sentença? Deveria então chamar de Mal de Barbosa? O caso do goleiro do Maracanazo foi um Transtorno de Barbosa. Mas, injustiças nossas que cada dia, livrai-nos hoje!

Oração ao goleiro errante

Por: Eric Filardi

Goleiro nosso que estais de pé
Santo debaixo das traves é o vosso nome
Venha a nós nos momentos de pressão
Seja feita nossa vontade
Assim no chuveirinho quanto aos 45′ do 2º tempo
O gol contra de cada dia vivrai-nos hoje
Perdoai os nossos xingamentos
Assim como nós perdoamos, ou tentamos, quando tomas um frango
Mas não nos deixe sofrer uma goleada
E livrai-nos do rebaixamento, amém

Foto destaque:  Reprodução/Simon Stacpoole/Offside

Eric Filardi
Quando pequeno quis ser jogador. O sonho de criança passou. Uma vida nova se anseia. Bem-vindo ao melhor site de futebol. Bem-vindo ao Futebol na Veia. Sou Eric Filardi, paulistano de 27 anos, criado em Taboão da Serra, jornalista pós-graduado em Jornalismo Esportivo e apaixonado por futebol. Como todo jornalista amo escrever. Como todo brasileiro amo futebol. Tenho meu clube e minhas preferências, mas viso o profissionalismo e a imparcialidade, sem deixar de lado a criatividade. Sou Tricolor, Peixe, Palestra e Timão. Sou da Colina, Glorioso, Flu e Mengão. Sou brasileiro, hermano, francês e italiano. Sou Ghiggia, Paolo Rossi, Caniggia e Zidane. Sou Alemanha dos 7 x 1, mas que o povo não se engane. Também sou Ronaldo, Romário, Zico, Garrincha e Pelé. Sou Bundesliga, MLS, Eredivisie e Premier. Sou das várzeas e dos terrões. Sou Clássico das Multidões. Sou Sul, Nordeste, Amazônia e Pantanal. Sou Galo, Raposa, Bavi e Grenal. Sou Ásia e África. Sou Barça e Real. Sou as Américas, a Europa, sou o mundo em geral. Sou a festa nas arquibancadas que o estádio incendeia: sou Futebol na Veia.
https://bit.ly/EricFilardi

Artigos Relacionados