Make Us Dream

Grandes estrelas do esporte mundial geralmente marcam época. Dessa forma, no futebol, os ídolos não deixam apenas sua marca na modalidade, como também, em um país, em uma geração, ou em clube. É o caso de Steven Gerrard, um dos maiores meias da história da Inglaterra, e talvez, o maior jogador da história do Liverpool. Sendo assim, a coluna Futflix dessa semana irá abordar o documentário Make Us Dream, da Amazon Prime Video, dirigido por Sam Blair que conta toda a trajetória do ex-camisa 8 dos Reds.

ATENÇÃO!!! O TEXTO PODE CONTER SPOILERS. CASO NÃO QUEIRA PERDER SUA EXPERIÊNCIA, SUGERIMOS QUE ASSISTA AO DOCUMENTÁRIO E VOLTE DEPOIS, PARA A LEITURA

LEIA MAIS:

MAKE US DREAM: STEVEN GERRARD

UMA HISTÓRIA DE ASCENSÃO EM MEIO A UMA DE QUEDA

A saber, Steven Gerrard começa muito novo a jogar futebol. Com apenas oito anos, já é criada uma grande expectativa em cima da então criança, nascida na cidade. Além disso, o perfil do time do Liverpool sempre foi de um time vitorioso, e isso é mostrado no documentário com vários flashes da história da equipe vermelha, como as grandes conquista da Copa dos Campeões e do Campeonato Inglês nos anos 70 e 80. Entretanto, a partir dos anos 90, os Reds começaram a viver um período de ascensão de outros gigantes do futebol, com a criação da Premier League.

“É a melhor coisa que pode acontecer a um garoto de Liverpool. Ser aquele garoto local em quem todo mundo fica de olho”, declarou Steven durante o documentário.

É nesse cenário em que 1998, contra o Blackburn, estreia Steven Gerrard, com a camisa do Liverpool. Todo o destaque dele na categoria de base é sentida desde seus primeiros anos de clube. Além disso, nomes como Jamie Carragher e Michael Owen fizeram parte desse crescimento do atleta, em meio ao período mais difícil da história vermelha. Dessa forma, Gerrard começa a escrever uma grande trajetória, rumo a mudança de patamar do seu time, em meio a um caos e tristezas.

A TRAGÉDIA DE HILLSBOROUGH E SEU IMPACTO EM GERRARD E LIVERPOOL

“Justice for 96 (Justiça aos 96)”. 32 anos depois, essa frase ainda ecoa pelos arredores de Liverpool. Isso, porque em abril de 1988, ocorreu a maior tragédia da história do futebol inglês. Em uma semifinal de F.A Cup entre Liverpool x Nottingham Forest, no Hillsborough Stadium em Sheffield, 96 pessoas morreram de forma trágica devido ao superlotamento do estádio. Ainda há muitas pendências sobre esse fato, se foi culpa dos torcedores, ou da polícia, mas isso é assunto para outra coluna.

Mas de fato, essa tragédia causou um choque na comunidade britânica, tanto que foi o estopim para o surgimento da Premier League. Porém, as marcas ficaram muito maiores em Liverpool, devido ao fato de torcedores do clube terem morrido, e em Steven Gerrard. O craque, com oito anos na época, teve um primo que morreu naquela tragédia, outro torcedor fanático pelos Reds, como é contado no documentário. Dessa forma, o jogador acha nessa tragédia, mais um ponto de identificação com o time e a cidade, querendo fazer história.

A ASCENSÃO DE GERRARD E A RETOMADA DA EUROPA

Em 2001, o Liverpool conquistou a F.A Cup, e a Copa da UEFA, nome da atual Liga Europa. Entretanto, longe dos títulos que a equipe estava habituado a conquistar no passado. Dessa forma, o documentário aborda muito o peso que Steven Gerrard carregava para levar os Reds as grandes glórias novamente. Entretanto, um dos motivos que o mesmo até aborda dessa dificuldade é o crescimento dos rivais. Manchester United e Arsenal dominando a Premier League e o Chelsea com investimento de Roman Abramovich foram os primeiros citados.

Mesmo assim, a temporada 2004-05 foi um grande marco na carreira do atleta. Havia toda uma pressão em cima do jogador por uma grande conquista. O Liverpool é o maior campeão da UEFA Champions League entre os ingleses, mas não conquistava a Europa em 20 anos. Enfim, era chegado o momento, e colocando o poder da cidade e da camisa em campo. Foi exatamente dessa maneira que a equipe eliminou o Chelsea e derrotou o Milan na final, no grande milagre de Istambul. As cenas do longa mostram a festa dos ingleses na Turquia, e como Steven saiu nas nuvens.

“Eu era capitão do Liverpool e capitães do Liverpool sempre vencem. É preciso”, afirmou Steven Gerrard no documentário, sobre a grande conquista.

A CURIOSA RELAÇÃO ENTRE STEVEN GERRARD E O CHELSEA

Como foi mencionado anteriormente, esse documentário mostra a ascensão de um ídolo enquanto o seu time vai perdendo sua força enquanto as conquistas. Dessa forma, surgem novos grandes clubes, e o Chelsea era um deles. Steven Gerrard sempre tentava medir seu âmbito pessoal com a sua identificação com os Reds. Dessa forma, os Blues foram persistentes, e com o investimento que eles possuíam, tentaram levar o camisa 8 para Londres várias vezes. José Mourinho, técnico da época dos londrinos, admitiu isso e reconheceu sua história em Anfield.

“Tentei trazer Gerrard ao Chelsea, tentei trazê-lo à Inter, tentei trazê-lo ao Real Madrid. Só que ele sempre esteve com o inimigo. Quero homenageá-lo e espero que Stamford Bridge faça o mesmo. É muito tarde para contratá-lo. Além disso, ele não pode jogar contra o Liverpool. Gerrard fez uma carreira fantástica com seu povo. Recusou outros grandes clubes, outras grandes ligas, para jogar só pelo Liverpool e isso é um sentimento que se mantém. Quem sabe um dia eu o enfrente como técnico do Liverpool”, afirmou Mourinho.

Além disso, muitas vezes, Steven Gerrard viveu momentos de pura decepção e até ódio da torcida do Liverpool com esses boatos. Cenas do documentário mostram até camisas rasgadas, quando surge em 2004, vários desses rumores. Inclusive, o ponto mais alto disso foi na final da Copa da Liga daquela temporada, quando o Chelsea venceu os Reds justamente com um gol contra do camisa 8.

Tal acontecimento foi motivo de questionamentos dos fãs vermelhos e até chegaram a afirmar de forma maldosa que este teria sido “o primeiro gol de Gerrard com a camisa do Chelsea”. Porém, Steven assinou uma renovação, e continuou sua linda história, mas que terminou com uma lacuna, que é a parte final de Make Us Dream.

UMA ASSOMBRAÇÃO CHAMADA PREMIER LEAGUE

Com a Europa conquistada, e a idolatria mantida com um ato de lealdade, parecia segura a carreira de Gerrard no Liverpool. Entretanto, essa pressão do camisa 8 estava longe ainda de um fim. Em 2005, mesmo com o título da UEFA Champions League, fazia 15 anos que a equipe não conquistava o Campeonato Inglês, sempre com a sombra de grandes clubes, como Manchester United, Arsenal, Chelsea e Manchester City. Dessa forma, a parte final de Make Us Dream aborda de forma emocionante essa obsessão.

Após o título da Champions League, o clube inglês começou a investir em reforços, para brigar, mas com o centro em Steven Gerrard. Porém, sempre o clube batia na trave. Seja com Fernando Torres na artilharia em 2008, ou na perda de protagonismo do clube na crise financeira. Porém, o ano de 2014 foi sem dúvidas, aquele que mais dói a cabeça do camisa 8. A equipe estava muito próxima do título. Venceu o Manchester City de uma grande forma. Tanto que após essa vitória, o meia, capitão do time afirma várias vezes: “Dessa vez é nossa, não vamos deixar escapar”.

Porém, o destino é cruel, e no jogo seguinte, contra o Chelsea, talvez o lance que mais ficou marcado em sua carreira. Um escorregão, onde Demba Ba conseguiu aproveitar e marcar um dos gols da vitória dos Blues sobre o Liverpool por 0 x 2 e entregar a taça ao Manchester City, foi o ponto chave da saída o craque de Anfield. Ele amava a cidade, mas não aguentava mais o peso da culpa e da pressão. Assim, em 2015, Steven Gerrard deixa o Liverpool para assinar com o LA Galaxy. Inclusive, seus momentos no clube da MLS abrem e fecham o documentário.

https://twitter.com/empireofthekop/status/1261287854073942019?s=20

MESMO NA DIFICULDADE, O MAIOR ÍDOLO

Make Us Dream não se limita em contar apenas o documentário de um atleta, como falamos no início, mas da história de um clube em torno desse atleta. O longa faz de forma brilhante esse paralelo, abordando amor, glória, ódio, medo, dificuldades, e pressão, mas sem sair de seu foco: mostrar o casamento de Gerrard e Liverpool, que ainda não se encerrou. A cena final do filme é a grande prova disso, mostrando Steven treinando a categoria de base dos Reds.

Foto destaque: Divulgação/Amazon Prime Video

Caíque Ribeiro
Olá, eu sou Caíque Ribeiro, tenho 20 anos e a paixão por esportes corre em minhas veias, sobretudo, o futebol. Um amante do futebol tanto brasileiro, quanto europeu e ainda sim, do alternativo. Tendo como maior jogador que vi jogar, Ronaldinho Gaúcho e grandes memórias futebolísticas. Estou cursando jornalismo pela Universidade Anhembi Morumbi. Quando criança,sonhava em ser jogador de futebol,mas a vida me planejou outros rumos. Desde então, decidi juntar duas paixões: a paixão por escrever e a paixão pela pelota, e seguir nessa jornada,sempre disposto a trazer a informação de forma correta e apurada ao público. Além de futebol, escrevo e sou comentarista sobre basquete na Rádio Poliesportiva. Instagram: @caiqueribero, Twitter: @CRSousa5

Artigos Relacionados