Mais um para a conta! Paysandu bicampeão da Copa Verde 2018

- O time paraense conquistou pela segunda vez o título do regional
Mais um para a conta! Paysandu campeão da Copa Verde 2018

Paysandu e Atlético Itapemirim se encontraram mais uma vez pela segunda partida da grande final da Copa Verde 2018. O jogo aconteceu em um Mangueirão lotado, com 35 mil pessoas preenchendo os espaços para o duelo decisivo, com mosaico e tudo. Toda a festa foi recompensada com o empate que garantiu o bicampeonato da competição nacional.

(Reprodução/Jorge Luiz/Ascom Paysandu)

O jogo

Primeiro tempo

O Paysandu tinha a vantagem do empate para o jogo no Mangueirão, já que tinha vencido a primeira partida no Espírito Santo por 2 x 0, com Cassiano iluminado fazendo os gols da vitória. Mesmo assim, o time paraense não se deteve a apenas esperar o adversário e buscou o ataque desde o inicio. Mas foi o próprio Atlético que abriu o placar com Eraldo, aos 39 minutos, aproveitando cruzamento para a área. Assim o primeiro tempo terminou com os visitantes mais tranquilos e os mandantes, junto com a torcida, bastante apreensivos.

(Reprodução/Atlético-ES/Facebook)

Segundo Tempo

Em desvantagem no placar do jogo, mas não no agregado, o Paysandu não se intimidou e continuou tentando o gol que a essa altura confirmaria o título, e o Atlético não conseguia chegar ao ataque para buscar o tento que levaria para os pênaltis. Até que aos 27 minutos, Pedro Carmona arriscou e conseguiu passar pelo goleiro adversário, igualando o marcador e começando a festa da Fiel. Com o empate, o time visitante não conseguiu reunir forças para reagir no jogo. No apito do árbitro ápice da comemoração dentro e fora de campo. Paysandu, bicampeão da Copa Verde 2018!

(Reprodução/Jorge Luiz/ Ascom Paysandu)

Próximos jogos

Depois de um jogo importante no meio de semana, as duas equipes voltam suas atenções para o Campeonato Brasileiro. Os campeões voltam a campo no próximo sábado, onde enfrentam o time do São Bento no estádio da Curuzu em Belém, pela Série B. Já os vices também entram em campo no sábado, mas fora de casa, enfrentando a equipe do Americano em Macaé-RJ, jogo válido pela quinta rodada do Grupo A13 da Série D.

Ruan Silva

Sobre Ruan Silva

Ruan Silva já escreveu 956 posts nesse site..

Meu nome é Ruan Silva da Silva, tenho 24 anos, moro na cidade de Altamira no Pará. Sou graduado na área de Letras, com habilitação em Língua Portuguesa e no momento pós-graduando na área de Linguagem e Ensino, ambos pela Universidade Federal do Pará (UFPA). Sou deficiente físico, tenho dificuldades na questão da locomoção, que dificulta um pouquinho as coisas, mas nada que impeça de exercer diversas atividades. Sou apaixonado por todos os esportes, principalmente pelo futebol, corintiano e simpatizante de diversos clubes na Europa que não cabem todos aqui e apaixonado também pelo jornalismo esportivo tendo como ídolos, ícones como Galvão Bueno, Luciano do Valle, André Henning, Vitor Sérgio Rodrigues e outros mais. Uma curiosidade minha é que consegui na graduação em um ambiente voltado aos estudos de ensino e aprendizagem, incluir o futebol no principal trabalho dos quatro anos de curso, o TCC. Escrevi sobre Nelson Rodrigues e a Copa de 1950, temas raramente trabalhados numa graduação como essa. Enfim! Sonho em um dia trabalhar efetivamente na área que tanto amo e acredito que posso fazer um bom papel no meio.

BetWarrior


Poliesportiva


Ruan Silva
Ruan Silva
Meu nome é Ruan Silva da Silva, tenho 24 anos, moro na cidade de Altamira no Pará. Sou graduado na área de Letras, com habilitação em Língua Portuguesa e no momento pós-graduando na área de Linguagem e Ensino, ambos pela Universidade Federal do Pará (UFPA). Sou deficiente físico, tenho dificuldades na questão da locomoção, que dificulta um pouquinho as coisas, mas nada que impeça de exercer diversas atividades. Sou apaixonado por todos os esportes, principalmente pelo futebol, corintiano e simpatizante de diversos clubes na Europa que não cabem todos aqui e apaixonado também pelo jornalismo esportivo tendo como ídolos, ícones como Galvão Bueno, Luciano do Valle, André Henning, Vitor Sérgio Rodrigues e outros mais. Uma curiosidade minha é que consegui na graduação em um ambiente voltado aos estudos de ensino e aprendizagem, incluir o futebol no principal trabalho dos quatro anos de curso, o TCC. Escrevi sobre Nelson Rodrigues e a Copa de 1950, temas raramente trabalhados numa graduação como essa. Enfim! Sonho em um dia trabalhar efetivamente na área que tanto amo e acredito que posso fazer um bom papel no meio.

    Artigos Relacionados

    Topo