Mais um medalhão pendura as chuteiras

“Agradeço a todas as pessoas que me apoiaram como atleta, e agora olho o horizonte com as oportunidades que chegam”, disse ex-zagueiro Mario Yepes, que nesta quarta-feira, 20, anunciou sua aposentadoria como jogador de futebol, aos 40 anos de idade e 21 de carreira.

Yepes foi capitão da seleção colombiana e defendeu equipes tradicionais como Deportivo Cali, da Colômbia, River Plate, da Argentina, Nantes e Paris Saint-Germain, da França e Chievo, Milan e Atalanta, da Itália, e por último defendeu o San Lorenzo, da Argentina, onde se aposentou.

Em destaque no seu currículo, aparecem títulos de campeonatos nacionais da Colômbia, da Argentina e da Itália, além da Copa da França e da Copa da Liga Francesa. Pela seleção, conquistou o título da Copa América de 2001, em casa, e disputou a Copa do Mundo de 2014 com a braçadeira de capitão. No Brasil, os colombianos fizeram sua melhor campanha na história do Mundial, caindo nas quartas de final diante dos anfitriões.

“É um orgulho ter mais de 100 partidas pela seleção (foram 102), também agradeço a todo o povo colombiano, porque sempre senti o apoio incondicional. Para mim, é muito emocionante neste momento dizer adeus a algo que fiz durante 20 anos”, declarou.

O ex-jogador notificou que continuará ligado ao futebol: “Não serei representante de jogadores, mas continuarei ligado ao futebol. Tenho meu título de técnico e continuarei nisso que me apaixona. O futebol continuará marcando minha vida. Minha ideia sempre foi dizer sim à seleção, e continuo pensando assim. Adoraria fazer parte do processo rumo à próxima Copa”, ressaltou. “Venho recebendo propostas há um mês para ser técnico de vários times, mas vou esperar. Quero ter tempo para decidir”, finalizou.

Com a aposentadoria de Yepes, mais um jogador “das antigas” se aposenta. Você sente falta dos medalhões no futebol? Acha que alguns poderiam estar jogando ainda? Comente abaixo.

Eric Filardi

Sobre Eric Filardi

Eric Filardi já escreveu 1232 posts nesse site..

Quando pequeno quis ser jogador. O sonho de criança passou. Uma vida nova se anseia. Bem-vindo ao melhor site de futebol. Bem-vindo ao Futebol na Veia. Sou Eric Filardi, paulistano de 27 anos, jornalista pós-graduado em Jornalismo Esportivo e apaixonado por futebol. Como todo jornalista amo escrever. Como todo brasileiro amo futebol. Tenho meu clube e minhas preferências, mas viso o profissionalismo e a imparcialidade, sem deixar de lado a criatividade. Sou Tricolor, Peixe, Palestra e Timão. Sou da Colina, Glorioso, Flu e Mengão. Sou brasileiro, hermano, francês e italiano. Sou Ghiggia, Paolo Rossi, Caniggia e Zidane. Sou Alemanha dos 7 x 1, mas que o povo não se engane. Também sou Ronaldo, Romário, Zico, Garrincha e Pelé. Sou Bundesliga, MLS, Eredivisie e Premier. Sou das várzeas e dos terrões. Sou Clássico das Multidões. Sou Sul, Nordeste, Amazônia e Pantanal. Sou Galo, Raposa, Bavi e Grenal. Sou Ásia e África. Sou Barça e Real. Sou as Américas, a Europa, sou o mundo em geral. Sou a festa nas arquibancadas, que o estádio incendeia: sou Futebol na Veia.

BetWarrior


Poliesportiva


Eric Filardi
Eric Filardi
Quando pequeno quis ser jogador. O sonho de criança passou. Uma vida nova se anseia. Bem-vindo ao melhor site de futebol. Bem-vindo ao Futebol na Veia. Sou Eric Filardi, paulistano de 27 anos, jornalista pós-graduado em Jornalismo Esportivo e apaixonado por futebol. Como todo jornalista amo escrever. Como todo brasileiro amo futebol. Tenho meu clube e minhas preferências, mas viso o profissionalismo e a imparcialidade, sem deixar de lado a criatividade. Sou Tricolor, Peixe, Palestra e Timão. Sou da Colina, Glorioso, Flu e Mengão. Sou brasileiro, hermano, francês e italiano. Sou Ghiggia, Paolo Rossi, Caniggia e Zidane. Sou Alemanha dos 7 x 1, mas que o povo não se engane. Também sou Ronaldo, Romário, Zico, Garrincha e Pelé. Sou Bundesliga, MLS, Eredivisie e Premier. Sou das várzeas e dos terrões. Sou Clássico das Multidões. Sou Sul, Nordeste, Amazônia e Pantanal. Sou Galo, Raposa, Bavi e Grenal. Sou Ásia e África. Sou Barça e Real. Sou as Américas, a Europa, sou o mundo em geral. Sou a festa nas arquibancadas, que o estádio incendeia: sou Futebol na Veia.
http://www.ericfilardi.com.br

Artigos Relacionados

Topo