Mais um gringo na Vila?

O meio campista Rafael Van der Vaart, de 33 anos, atual jogador do Real Betis, foi oferecido ao Santos pelo seu empresário e pode estar chegando à Vila Belmiro.

Insatisfeito no Betis, o jogador que já disputou duas Copas do Mundo e rodou por clubes como Ajax, Hamburgo, Real Madrid e Tottenham, já teria manifestado o interesse em sair e seu agente encara o futebol brasileiro como um novo desafio na carreira do jogador.

Rafael Van der Vaart viria gratuitamente, tendo o Santos que arcar apenas com o pagamentos das luvas. A diretoria do alvinegro propõe um contrato de produtividade, bem como um salário de R$ 200 mil mensais, teto do clube.

O Comitê de Gestão do Santos vê com bons olhos a chegada do meio, pois trata-se de um jogador com bagagem internacional, fato o qual poderia ser explorado pelo marketing. Por outro lado, Dorival Júnior, embora tenha aprovado o nome do jogador e dado o aval positivo para a negociação, pediu que fosse observada sua condição física, para que possa saber se Van der Vaart está apto a atuar em alto nível aqui no Brasil.

O contrato de produtividade é a melhor saída. Recentemente o Santos investiu nesse tipo de contratação com dois jogadores: Ricardo Oliveira e Elano. O primeiro foi o artilheiro do campeonato paulista, do campeonato brasileiro e terminou o ano como o maior goleador do país. O segundo voltou da Índia, não conseguiu espaço no meio de campo da equipe e agora se recupera de lesão.

Se Van der Vaart vier e vingar com a camisa do Santos, o clube terá uma ótima peça em seu elenco para disputar o campeonato brasileiro com chances de chegar entre os primeiros. Um jogador de nível e fama internacional cairia muito bem no meio de campo do Santos, que inevitavelmente perderá Lucas Lima após as Olimpíadas.

A contratação de Van der Vaart é uma incógnita. O jogador tem um perfil de cadenciar o jogo, pisar na bola e diminuir o ritmo do jogo. Atualmente, o futebol brasileiro tem se pautado muito na explosão, velocidade e dinamismo. Guardada as devidas proporções, o estilo de Van der Vaart se assemelha ao de Paulo Henrique Ganso, meio campista criticado por não ser tão participativo quanto seus companheiros.

Particularmente eu aprecio este estilo de jogo. Hoje no futebol, o que se vê é muita correria, muito preparo físico, pouca técnica e nenhum raciocínio. O Brasil carece de jogadores que saibam pensar, armar o jogo e dar um passe com qualidade. Em seu auge, Van der Vaart se enquadrava totalmente neste perfil.

Resta, agora, saber se o holandês conseguiria corresponder a todas essas expectativas.

André Siqueira Cardoso

Sobre André Siqueira Cardoso

André Siqueira Cardoso já escreveu 313 posts nesse site..

Sou André Siqueira Cardoso, tenho 21 anos. Aluno de jornalismo da Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP), atualmente trabalho em VEJA, com a cobertura do noticiário político. Apaixonado por esportes, jogador de futebol até hoje, tenho o sonho de cobrir uma Copa do Mundo.

BetWarrior


Poliesportiva


André Siqueira Cardoso
André Siqueira Cardoso
Sou André Siqueira Cardoso, tenho 21 anos. Aluno de jornalismo da Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP), atualmente trabalho em VEJA, com a cobertura do noticiário político. Apaixonado por esportes, jogador de futebol até hoje, tenho o sonho de cobrir uma Copa do Mundo.

    Artigos Relacionados

    Topo