Aconteceu mais um caso de racismo no futebol europeu. Na última quarta-feira (27), o Manchester United perdeu para o Sheffield por 2 x 1, em casa. Dessa forma, é natural a insatisfação da torcida com o resultado que fez o time perder a liderança do campeonato. Mas algumas pessoas aproveitaram da situação para destilar seu preconceito. Afinal, após a partida, Axel Tuanzebe e Anthony  Martial sofreram insultos racistas nas redes sociais. Aliás, o zagueiro deletou a sua conta no Twitter após o caso.

Decerto que o defensor, de 23 anos, tem relação com o gol sofrido pela equipe perto do fim da partida. Em suma, a bola desviou na perna dele antes de bater na trave e ir para o gol. O que ocasionou a derrota para os Red Devils e a queda para o 2º lugar da Premier League. Pois o Manchester City venceu a sua partida e pulou para a liderança graças a derrota do rival. No entanto, o United afirma que nada justifica a atitude preconceituosa. Em publicação nas redes sociais, o clube inglês reforça o seu apoio à campanha contra o racismo.

POSICIONAMENTO DO CLUBE

Diante de mais uma caso de racismo no futebol, além da publicação no twitter, o Manchester United também divulgou uma nota oficial. Dessa maneira, expressou a sua condenação em relação a atitude dos “idiotas anônimos”. E, por fim, disse se sentir enjoado e revoltado com tal ato:

“Todos no Manchester United estão enojados com os abusos raciais recebidos pelos jogadores nas redes sociais após o jogo da noite passada. Nós condenamos totalmente e é encorajador ver outros fãs condenarem isso nas redes sociais também.

O Manchester United tem tolerância zero com qualquer forma de racismo ou discriminação e um compromisso de longa data em fazer campanha contra isso por meio de nossa iniciativa All Red All Equal.

Identificar esses idiotas anônimos, sem mente, continua problemático. Instamos as plataformas de mídia social e as autoridades regulatórias a fortalecer as medidas para prevenir esse tipo de comportamento.”

Foto destaque: Divulgação/Manchester United

Carlos Soares
Carlos Soares
Além da enorme paixão pelo esporte, eu sempre tive facilidade com a comunicação no geral. É uma habilidade que me destaca em qualquer ambiente que esteja. O desejo de fazer jornalismo surgiu devido a vontade de fazer com que essa aptidão possa me proporcionar grandes desafios em minha carreira profissional, principalmente na área esportiva. Ao ingressar na faculdade e estagiar na área, descobri diversas abordagens diferentes que o jornalismo pode ter e a quantidade de histórias que estão esperando para serem contatadas. O que fez eu me interessar ainda mais pela profissão e querer desempenhar um fazer jornalístico objetivo e de qualidade.