Entre tapas e beijos, um dos mais respeitados jornalistas do Brasil: Galvão Bueno

- O mais famoso narrador esportivo do Brasil pode transmitir qualquer esporte e virou sinônimo de emoção
Entre tapas e beijos, um dos mais respeitados jornalistas do Brasil: Galvão Bueno

Carlos Eduardo dos Santos Galvão Bueno é, disparado, o mais famoso de todos da lista. Impecável jornalista, Galvão Bueno é capaz de transmitir com muita técnica e emoção qualquer esporte que se ponha a fazer.

E não somente narra, como domina a maioria deles com amplo conhecimento. Narrou os momentos mais importantes do esporte nacional, como o tetra e o pentacampeonato da Seleção Brasileira nas Copas do Mundo.

A trajetória Galvão Bueno

Também narrou a trágica morte de seu amigo pessoal, o herói nacional e piloto de Fórmula 1 Ayrton Senna em 1994. Dono de inúmeros bordões, costuma enfatizar o Brasil e os brasileiros em todas as transmissões internacionais.

Dada sua popularidade, vive de amores e ódios dos torcedores, mas são incontáveis seus momentos no jornalismo esportivo, sendo um símbolo da comunicação brasileira.

Leia também

De fato é um dos melhores e maiores narradores esportivos que a televisão já produziu. A junção de paixão e conhecimento, envolvimento e técnica, opinião própria e o dever da imparcialidade, o óbvio e a surpresa.

Assim, Galvão mescla tudo o que pode e o que não pode numa mesma transmissão e sai perfeito. Portanto, amado ou odiado, é um dos jornalistas mais respeitados não só no Brasil, como no mundo.

Foto destaque: Reprodução/Globo

BetWarrior


Poliesportiva


Eric Filardi
Eric Filardi
Quando pequeno quis ser jogador. O sonho de criança passou. Uma vida nova se anseia. Bem-vindo ao melhor site de futebol. Bem-vindo ao Futebol na Veia. Sou Eric Filardi, paulistano de 27 anos, criado em Taboão da Serra, jornalista pós-graduado em Jornalismo Esportivo e apaixonado por futebol. Como todo jornalista amo escrever. Como todo brasileiro amo futebol. Tenho meu clube e minhas preferências, mas viso o profissionalismo e a imparcialidade, sem deixar de lado a criatividade. Sou Tricolor, Peixe, Palestra e Timão. Sou da Colina, Glorioso, Flu e Mengão. Sou brasileiro, hermano, francês e italiano. Sou Ghiggia, Paolo Rossi, Caniggia e Zidane. Sou Alemanha dos 7 x 1, mas que o povo não se engane. Também sou Ronaldo, Romário, Zico, Garrincha e Pelé. Sou Bundesliga, MLS, Eredivisie e Premier. Sou das várzeas e dos terrões. Sou Clássico das Multidões. Sou Sul, Nordeste, Amazônia e Pantanal. Sou Galo, Raposa, Bavi e Grenal. Sou Ásia e África. Sou Barça e Real. Sou as Américas, a Europa, sou o mundo em geral. Sou a festa nas arquibancadas que o estádio incendeia: sou Futebol na Veia.
https://docs.google.com/spreadsheets/d/1izZLGz7it19teR839S0enlfi2W1drJQlmkiw4YDks2w/edit#gid=0

Artigos Relacionados

Topo