A mágica noite no Santiago Bernabéu

Cristiano Ronaldo convocou a torcida madridista para o duelo contra o Wolfsburg no Santiago Bernabéu com o argumento de que a noite seria mágica. A bola rolou pela Liga dos Campeões e o craque português mostrou que além de espetacular jogador, é um exímio vidente.

O Real Madrid mostrou , desde o primeiro minuto, que a vida do Wolfsburg não seria nada fácil. Logo no começo, Sergio Ramos acertou a trave do goleiro Benaglio. A blitz merengue estava apenas no início. Na Alemanha, os donos da casa construíram uma vantagem de dois gols. Na Espanha, a vantagem do clube alemão durou apenas 16 dezesseis minutos e o motivo tem nome e sobrenome: Cristiano Ronaldo.

Aos quinze minutos, após cruzamento rasteiro vindo da direita, a zaga do Wolfsburg, composta pelos brasileiros Dante e Naldo, falhou e a bola sobrou para o camisa 7 do Real Madrid, que sem nenhuma dificuldade abriu o placar. No minuto seguinte, após cobrança de escanteio, o gajo antecipou-se à zaga rival, foi ao terceiro andar e tirou do goleiro Benaglio. O placar agregado estava igualado.

Calma, calma. Ele estava ali. Em dois minutos, Cristiano Ronaldo cumpriu o que prometeu e transformou a noite no Santiago Bernabéu em algo mágico. O Real Madrid igualou o placar e ia em busca de mais.

O desfecho poderia ter sido outro se Bruno Henrique, brasileiro recém contratado pela equipe alemã, tivesse aproveitado uma oportunidade de ouro aos 37 minutos da primeira etapa. O atacante recebeu livre dentro da área, mas errou no domínio e deu tempo para o lateral Marcelo diminuir o espaço e travar a finalização.

O primeiro tempo acabou e a vantagem do Wolfsburg já não existia mais, mas o Wolfsburg jogava por um gol para complicar a situação do Real Madrid.

Aos 11 minutos Cristiano Ronaldo cobrou falta, mas a bola ficou na barreira. Aos vinte e três, Dante ganhou de Sergio Ramos no alto e desviou para o gol, mas Navas defendeu para manter os espanhóis vivos na competição. Mas aos 31 minutos, o Santiago Bernabéu explodiu de alegria. Após falta de Luiz Gustavo em Bale, Cristiano Ronaldo foi para a bola, caprichou na batida e ainda contou com a ajuda da barreira montada por Benaglio.

Estava sacramentada a classificação do Real Madrid e a artilharia isolada da Liga dos Campeões para Cristiano Ronaldo. Os clubes alemães, inclusive, são as maiores vítimas do português, que já marcou dezesseis vezes em duelos contra clubes do país.

Cristiano Ronaldo convocou, a torcida compareceu, a equipe correspondeu, a classificação veio e a noite no estádio madridista foi realmente mágica. Agora, o Real Madrid figura entre os quatro finalistas da Liga dos Campeões. A ambição, sem sombra de dúvidas é a conquista do décimo primeiro título da competição para o time espanhol. Para isso, o clube merengue terá que passar por Bayern de Munique, Atlético de Madrid ou Manchester City, mas se depender de CR7, o caminho rumo ao San Siro será facilitado.

André Siqueira Cardoso

Sobre André Siqueira Cardoso

André Siqueira Cardoso já escreveu 313 posts nesse site..

Sou André Siqueira Cardoso, tenho 21 anos. Aluno de jornalismo da Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP), atualmente trabalho em VEJA, com a cobertura do noticiário político. Apaixonado por esportes, jogador de futebol até hoje, tenho o sonho de cobrir uma Copa do Mundo.

BetWarrior


Poliesportiva


André Siqueira Cardoso
André Siqueira Cardoso
Sou André Siqueira Cardoso, tenho 21 anos. Aluno de jornalismo da Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP), atualmente trabalho em VEJA, com a cobertura do noticiário político. Apaixonado por esportes, jogador de futebol até hoje, tenho o sonho de cobrir uma Copa do Mundo.

    Artigos Relacionados

    Topo