Lucas Moura preterido na Seleção Brasileira

Lucas Moura vem sendo titular do PSG neste início de temporada. O jogador manteve a regularidade da temporada passada e mostrou que continua em boa fase. Já são 7 gols pelo time francês nesta temporada 2016/17, cinco em jogos oficiais e 2 em amistosos ou torneios de pré-temporada, sendo West Bromwich, amistoso, e Leicester na Champions Cup.

No Troféu dos Campeões, torneio que acontece antes da abertura da temporada, que é um jogo oficial que coloca frente a frente campeão do Campeonato Francês (PSG) e o campeão da Taça da França (Lyon), o time da capital venceu o time de Lyon por 4 a 1, levando seu 6º título, com direito a gol de Lucas.

E no Campeonato Francês, o garoto já fez mais 4 gols e marcou pela terceira rodada seguida, dessa vez na vitória de ontem, frente ao Dijon, por 3 a 0 contra.

O atacante brasileiro tem sido peça fundamental para o Paris Saint Germain neste início de temporada e tem a total confiança do novo treinador Unai Emery. Com a saída de Ibrahimovic, principal estrela e referência do time nas últimas temporadas para o Manchester United, uma vaga ficou aberta no ataque, que era formado por Ibra, Cavani (jogando pelos lados) e Dí Maria, mas foi logo ocupada pelo brasileiro que cumpre as exigências táticas pedidas pelo novo treinador, que é de acompanhar os laterais e defender bem, sem deixar a desejar no ataque.

lucas-moura-cumprimenta-unai-emery-em-jogo-do-psg-1474413377935_615x300

Lucas tem a concorrência de Ben Arfa, um dos jogadores mais cobiçados da última janela de transferências na França. O meia-atacante veio sem custo ao PSG, após excelente temporada pelo Nice. Mas por enquanto não mostrou o futebol apresentado no Nice que tanto encantou os franceses.

O motivo principal é que no Nice, Arfa atuava de modo mais solto, sem obrigações defensivas, apenas se preocupando com armações de jogadas e gols. Foi assim que marcou seus 17 gols e seis assistências no último Francês. Mas, como em clube grande a preocupação e a cobrança são muito maiores, o francês de origem tunisiana sofre, pois não consegue recompor o sistema defensivo com a mesma eficiência de Lucas, por ser mais lento. Talvez a falta de entrosamento explique o mau início, que por enquanto vem dando a Lucas a chance de mostrar trabalho.

lucas-celebra-gol-contra-o-metz-1471811050012_615x300

Porém, mesmo com as boas partidas que fez na temporada passada, com gols e assistências (ainda na “era Ibrahimovic”) não teve seu futebol reconhecido por Dunga. Tite chegou e todos previam que teria chegado a hora do atacante do PSG, mas já foram duas convocações e até agora nada. Hoje, 21, Douglas Costa foi cortado por lesão e Taison foi chamado para o seu lugar (Taison estava na primeira convocação de Tite), que marcou duas vezes nesta temporada pelo Shakhtar Donetsk, da Ucrânia.

Podemos levar em consideração que Lucas joga em uma liga não tão forte (com plenos domínios do time de Paris), mas que visivelmente é muito mais forte que a liga ucraniana. Todos ficaram surpresos com a convocação de Taison na primeira vez, mas Tite tem muita confiança em jogadores que ele já treinou, casos do próprio Taison, também de Giuliano, hoje no Zenit e também de Paulinho, na emergente Liga Chinesa.

Fato é que Lucas segue sem ter outra chance com a amarelinha, mas deve pintar logo se continuar demonstrando seu bom futebol. Sua última convocação foi na Copa América Centenário 2016 e devido ao corte de Rafinha.

7100bbf48562809d64bfdbec9f7f5a35

O bom futebol do meia-atacante do PSG tem inclusive um grande admirador, que pode tirá-lo do PSG na próxima temporada, como conta seu representante Wagner Ribeiro:

“Quem queria o Lucas Moura, quem falou com ele, não foi Florentino Pérez, mas Mourinho. Mourinho era e é apaixonado por Lucas Moura. De tal modo que o quer no Manchester United”, revelou em entrevista ao The Sun.

BetWarrior


Poliesportiva


Eric Filardi
Eric Filardi
Quando pequeno quis ser jogador. O sonho de criança passou. Uma vida nova se anseia. Bem-vindo ao melhor site de futebol. Bem-vindo ao Futebol na Veia. Sou Eric Filardi, paulistano de 27 anos, criado em Taboão da Serra, jornalista pós-graduado em Jornalismo Esportivo e apaixonado por futebol. Como todo jornalista amo escrever. Como todo brasileiro amo futebol. Tenho meu clube e minhas preferências, mas viso o profissionalismo e a imparcialidade, sem deixar de lado a criatividade. Sou Tricolor, Peixe, Palestra e Timão. Sou da Colina, Glorioso, Flu e Mengão. Sou brasileiro, hermano, francês e italiano. Sou Ghiggia, Paolo Rossi, Caniggia e Zidane. Sou Alemanha dos 7 x 1, mas que o povo não se engane. Também sou Ronaldo, Romário, Zico, Garrincha e Pelé. Sou Bundesliga, MLS, Eredivisie e Premier. Sou das várzeas e dos terrões. Sou Clássico das Multidões. Sou Sul, Nordeste, Amazônia e Pantanal. Sou Galo, Raposa, Bavi e Grenal. Sou Ásia e África. Sou Barça e Real. Sou as Américas, a Europa, sou o mundo em geral. Sou a festa nas arquibancadas que o estádio incendeia: sou Futebol na Veia.
https://docs.google.com/spreadsheets/d/1izZLGz7it19teR839S0enlfi2W1drJQlmkiw4YDks2w/edit#gid=0

Artigos Relacionados

Topo