Norte do Futebol - Internet

Quando se fala de futebol norte-americano, o México e os Estados Unidos são os primeiros a terem seus nomes mencionados. Seus times são geralmente comandados por grupos ou empresários, que investem muito dinheiro, o que fez com que a liga de cada país se fortificasse nos últimos anos.

Logo, com todo o poder aquisitivo e o crescimento da atenção voltado para seu futebol, inúmeras possibilidades e projetos surgem de tempos em tempos. Ultimamente uma das pautas mais discutidas tem sido a união das ligas mexicana e americana.

A RELAÇÃO ENTRE OS DOIS PAÍSES

No passado, ambas federações trabalharam em conjunto durante a Superliga. O torneio incluía times dos dois países, bem como do Canadá, e era disputado no formato da Champions League. Entretanto, durou apenas de 2007 a 2010, tendo quatro edições. Em 2026, os três países voltarão a se unir. Juntas irão sediar a Copa do Mundo.

Em março de 2018, as duas ligas firmaram um acordo, no qual anunciaram a criação da Campeones Cup, que colocaria frente a frente os campeões das respectivas ligas de cada país. Visando estreitar, ainda mais, a relação com seus vizinhos, o presidente da Liga MX, Enrique Bonilla, declarou em outubro de 2018 que discutia com a diretoria da MLS a possibilidade de trabalharem juntos na criação da “Liga Norte-Americana. Tal ato, para Bonilla, “seria o legado da Copa do Mundo que está por vir”.

OS PRIMEIROS TESTES

Nos moldes de outros esportes, os representantes das ligas anunciaram a criação do All Star Game do futebol. Todavia, de novo teriam a participação de times canadenses, num combinado EUA/Canadá x México. A premissa do jogo é reunir os astros dos times para que desfilem seu futebol juntos. A ideia, no entanto, não foi bem aceita pelos torcedores mexicanos, que optaram por se manifestar pedindo a volta dos time mexicanos à Libertadores. A partida estava prevista para 29/07 deste ano, mas foi adiada por conta da pandemia do novo Coronavírus.

No entanto, já ocorreram duas edições da Campeones Cup, em 2018 e 2019. Vencida pelo Tigres em sua primeira edição e pelo Miami United em sua segunda, a competição apresenta um formato simples, e foi realizada com sucesso nas duas oportunidades. Logo, é um indício de que as duas ligas podem trabalhar em conjunto sem maiores problemas.

NO PASSADO

Times mexicanos estão habituados a participarem de competições que não sejam provenientes somente de seus domínios. O país teve representantes nas edições da Libertadores entre os anos de 1998 até 2016. Definitivamente, o torcedor mexicano tem o costume de acompanhar seus times atuando em partidas importantes.

Como já te contamos por aqui, alguns times Aztecas já deram trabalho na Libertadores para times tradicionais da América do Sul. Tivemos artilheiros, carrascos e até mesmo finalistas mexicanos, que provaram que os times de seu país têm estrutura para se preparar e fazer frente a grandes clubes. Visto o recente histórico e ascensão de suas ligas, as duas maiores potências da América do Norte provaram que têm tudo a seu favor para criar a desejada Liga Norte-Americana.

Foto em destaque: Liga MX e MLS/Press Association/Images

Murillo Bolhsen
Me chamo Murillo, tenho 20 anos e sou estudante de jornalismo. Decidi que queria juntar as minhas duas paixões: o futebol e o jornalismo, vivendo e convivendo com ambas em todas as ocasiões que eu puder.

Artigos Relacionados