Libertados – Corinthians campeão da Libertadores 2012

- Documentário sobre campanha do título inédito do timão
Libertados

O Corinthians levou mais de 100 anos para conquistar a tão sonhada Libertadores da América, em 2012, de maneira invicta. Dessa forma, o documentário Libertados, lançado em 2014 e dirigido por Kim Teixeira e Ricardo Aidar está disponível no Youtube. Sendo assim, com muitas imagens inéditas de campo e de bastidores, o filme conta com depoimentos de torcedores ilustres e desconhecidos, de dirigentes, do técnico e do elenco do Timão.

ATENÇÃO: O TEXTO POSSUI ALGUNS SPOILERS. CASO NÃO QUEIRA PERDER SUA EXPERIÊNCIA, ASSISTA O FILME E VOLTE DEPOIS PARA LER

Anos de espera e decepções, ademais a tão vergonhosa eliminação na pré-libertadores para o Tolima, com Ronaldo e Roberto Carlos. O filme Libertados tem a cara do time alvinegro. Apreensão, sofrimento, angústia, fé e, por fim, o grito que sempre a fiel torcida aguardou para soltar. No filme, você pode acompanhar bastidores desde a primeira fase até a final. Nesta terça-feira (04), a coluna Futflix indica o documentário do Timão no titulo da Libertadores

FASE DE GRUPOS

No grupo 6 da competição, com Cruz Azul, do México, Nacional, do Paraguai e Deportivo Táchira, da Venezuela o Corinthians. O time comandado por Tite, terminou a fase de grupos com 14 pontos quatro vitórias e dois empates.

O Corinthians não teve dificuldades, mostrou sua força, principalmente em casa. Porém, a competição começou de uma maneira complicada. Em sua estreia contra o Táchira na Venezuela, o timão perdia por 1 x 0 até que de cabeça  Ralf, empata o jogo, já no apagar das luzes. O técnico Tite, no documentário Libertados, diz que esse gol foi o melhor inicio possível do jeito Corinthians. Após esse empate, o time paulista empolgou, dessa maneira, passando para as oitavas de final.

O PESADELO DAS OITAVAS DE FINAL

Até o ano de 2012, o Corinthians caiu nas oitavas do torneio quatro vezes, e sempre por adversários de camisa pesada. Em 1991 para o Boca Juniors, 2003 e 2006 para o River Plate e 2010 para o Flamengo. Neste ano (2012), o timão pegou o Emelec do Equador. Passando com uma das melhores campanha, o clube brasileiro tinha o direito de decidir em casa.

SURGIU O GIGANTE CÁSSIO

O que o Corinthians não esperava era ser eliminado no Campeonato Paulista, três dias antes do primeiro confronto. Ademais, com falhas do goleiro Júlio Cesar, titular na época. Questionado, o guarda-redes já vinha falhando. dessa forma, Tite escolheu Cássio para assumir a titularidade do gol do timão.  O “Gigante” entrou e não saiu mais. Dessa maneira, foi vital naquele confronto de oitavas de final e no resto da competição.

No Equador, o Emelec se lançou ao ataque, com grandes defesas de Cássio, o time brasileiro conseguiu segurar e empate, para decidir a vaga em São Paulo, no Pacaembu. O Corinthians se impôs, mostrou sua força em casa e com um elenco superior, bateu o Emelec por 3 x 0, Dessa forma, o time alvinegro deixou o fantasma das oitavas de final para trás e avançou para as quartas de final.

SONHANDO ALTO

O Corinthians alcançou as quartas de final em duas oportunidades, em 1996 e 1999, mas acabou eliminado por Grêmio e Palmeiras. Dessa vez, o timão pegou o Vasco. No primeiro confronto, o jogo era uma guerra. As melhoras chances eram defendidas por Fernando Prass e Cássio, Dessa forma, o Corinthians empatava em 0 x 0 e trazia a decisão para sua casa.

 

https://www.instagram.com/p/CAP3zyPpjV0/

O MILAGRE DE CÁSSIO 

Cássio ganhou a titularidade na Libertadores, já tinha a confiança da equipe e da torcida. Em um lance que bola  sobra para Diego Souza, o camisa 10 do Vasco sai sozinho e com o campo todo para arrancar, era ele e o goleiro do Timão, e o primeiro milagre do Gigante aconteceu, com uma defesa incrível, Cássio evita o gol do Vasco,  o goleiro. no documentário Libertados, fala da sensação da defesa e tudo o que passou em sua cabeça em cada passo do atacante da equipe Cruzmaltina.

 

O ABRAÇO DE PAULINHO

Em escanteio, Alex cruza na cabeça de Paulinho, que sobe sozinho e faz o gol. Em sua comemoração, o camisa 8 explodiu de emoção, subiu nas grades do Pacaembu, abraçou um torcedor e chorou. Nos bastidores de Libertados, o craque do Corinthians e o torcedor fala sobre este momento.  Dessa maneira, o Corinthians passa pelas quartas de final e volta a alcançar seu melhor resultado dentro da competição internacional, ou seja, a semifinal.

https://www.instagram.com/p/CAiDj4Gp8eK/

 

BATALHA CONTRA GENTE GRANDE

Em 2000, o Timão buscava o seu primeiro título continental, mas caiu na semifinal para o Palmeiras. Dessa forma, pela segunda vez em sua história, o clube alvinegro chega entre os quatro melhores da competição, dessa vez, para pegar outro rival, o Santos. O time comandado por Muricy Ramalho, tendo craques como Neymar, Ganso e companhia, era um dos favoritos do torneio.

HORA DA VERDADE!

Na volta, o Corinthians tinha a vantagem, no Pacaembu, o Santos criava as melhoras chances com Neymar, e foi dele que saiu o gol para abrir o placar, dessa forma, 1 x 0. Neste momento, passou um filme pela cabeça do torcedor corinthiano, tantas eliminações precoces. Mas, a fiel torcida sempre acreditou, dessa maneira, naquela situação foi a mesma coisa, o Timão se lançou ao ataque, pressionando o Santos.

Contudo, o Peixe se segurava. Em cruzamento , Danilo balança as redes do Pacaembu, dessa forma, festa do Time do Povo, o gol  levou o clube a fase final do torneio pela primeira vez.

A GRANDE FINAL

A primeira final, logo de cara enfrentar um dos maiores campeões da competição, o Boca Juniors, que que já foi  campeão em cima dos brasileiros. Porém, o Corinthians não deixou isso se repetir. Primeiro jogo na Argentina, na famosa La Bombonera, com a torcida apaixonado do Boca o estádio pulsava. A equipe comandada por Riquelme tem tradição na Libertadores, mas o Corinthians era valente.

O Boca saiu na frente no placar, com gol de Roncaglia. Até que Romarinho entrou, ele não é filho de Romário, mas tem a estrela, a frieza e o oportunismo do tetracampeão. Após fazer dois gols da vitória no clássico contra o maior rival, Palmeiras, o jovem na época, com 21 anos, calou Riquelme, Maradona e 50 mil pessoas na La Bombonera. No filme Libertados, Romarinho fala a sensação e nem imagina a importância daquela cavadinha, por cima de Orión. Dessa maneira, um baita resultado na Argentina, o Timão voltava com vantagem e estava confiante para finalmente conquistar a América e ser Libertado.

 

https://www.instagram.com/p/CB8V0t5JCYD/

LIBERTADOS

E finalmente chegou o dia da Fiel torcida comemorar e soltar o grito de Campeão, naquela noite de 04 de julho o Corinthians escreveu mais um capítulo em sua história. No jogo de volta, o time brasileiro dominou as ações, um dos ícones dessa conquista foi Emerson Sheik. Sendo assim, o  número 11 que fez os dois gols da partida, enfrentou e mordeu os argentinos e o time finalmente coloca a tão sonhada Libertadores em sua sala de troféus.

https://www.instagram.com/p/CCPAfqOpAaw/

O Corinthians traz para casa um título inédito e emocionante. Os corações Corinthianos sabem que se trata de uma conquista muito maior que um título. Mais que uma vitória, a conquista foi uma afirmação, um grito, uma explosão. Libertados é combustível de fé, de raça, de qualidade e de entrega. Um time e uma torcida em sintonia absoluta. Juntos a cada gol, a cada lance, a cada passo certeiro rumo ao seu objetivo.

Só podia ser assim. E assim foi. A cidade parou, os corações pararam, nesse documentário com os principais jogadores, diretoria, torcedores e jornalistas, a Fiel Torcida se sentiu certamente muito representada pelo filme Libertados. A maior conquista do Alvinegro em sua história, com esses depoimentos, imagens e bastidores, foi algo muito bem produzido para não só os torcedores do Corinthians, mas sim para os amantes do futebol.

Foto Destaque: Reprodução / Corinthians TV

Daniel Soares

Sobre Daniel Soares

Daniel Soares já escreveu 100 posts nesse site..

Daniel Soares, 20 anos, cursando jornalismo. Apaixonado por esportes, aos 16 anos viu que o jornalismo esportivo seria uma forma de estar no ramo. Tendo o estádio como segunda casa, tem a ambição de transmitir emoções e se expressar através do esporte.Instagram: danieel_sooares Twitter: @bdsoares10

BetWarrior


Poliesportiva


Daniel Soares
Daniel Soares
Daniel Soares, 20 anos, cursando jornalismo. Apaixonado por esportes, aos 16 anos viu que o jornalismo esportivo seria uma forma de estar no ramo. Tendo o estádio como segunda casa, tem a ambição de transmitir emoções e se expressar através do esporte.Instagram: danieel_sooares Twitter: @bdsoares10

Artigos Relacionados

Topo