O . Fã declarado do meia brasileiro Ronaldinho, ex-Barcelona e Seleção, na infância, curiosamente não sonha em jogar no Barça, mas, sim, no Real Madrid, maior rival do clube de seu maior ídolo. Curioso, não?

Veja lances da Revelação Uruguaia de 2018

Canhoto, com bom chute média-longa distância e com apenas 1,66 cm de altura, não poderia, na teoria, ficar dentro da área para cabecear. Então, tornou-se o homem das bolas paradas da equipe, dos passes precisos, enfiadas de bola milimétricas e por aí vai. Leonardo Cecilio Fernández López tornou-se, ao longo dos anos, o principal jogador de sua equipe. É oriundo das próprias categorias de base do clube e subiu ao profissional em 2015.

Fora pouco utilizado naquele ano, ficando presente no banco em duas oportunidades. Jogou apenas um vez, por apenas cinco minutos, entrando nos momentos finais na derrota para o Peñarol, em 31 de maio daquele ano. Entretanto, seu talento já era visto e reconhecido. Fez parte do elenco sub-17 da Seleção Uruguaia, onde jogou 14 partidas e marcou quatro gols. Chegou a disputar o Sul-Americano da categoria. No ano seguinte já começara a integrar o sub-20, sob o comando de Fabián Coito, ao 18 anos, cinco meses e quatro dias.

Mas o tempo foi passando e a promessa foi se tornando realidade e ganhando notoriedade, não só na seleção de base, mas dentro do clube também. Na temporada 2015/16 jogou 13 jogos, sendo apenas um como titular. O jovem foi ganhando cada vez mais espaço e em 2017 foram 28 jogos, dois gols e três assistências. Destaque para o duelo frente ao El Tanque Sisley, no dia 25 de março. Entrou faltando seis minutos para o fim da partida e marcou o gol da vitória do Fénix há um minuto do fim do jogo. Foram sete jogos jogando os 90 minutos e mais notório, talvez, tenha sido contra o Montevideo Wanderers, em 15 de novembro, quando golearam por 4 x 1 e Leo fez um gol e deu um passe.

Leonardo Fernández em entrevista à AUF

Polivalente, o meia virou referência do time mesmo em 2018. Podendo jogar centralizado, pelos dois lados ou até mais recuado, fazendo a função de terceiro ou até segundo voltante. Tudo isso mais pela saída de bola do que pelo poder de marcação. No Apertura 2018 jogou todas as 14 partidas e anotou seis gols e seis assistências. No Intermédio fez os seis jogos e distribuiu mais quatro passes. Fechou o ano com mais cinco tentos e duas assistências no Clausura. Ganhou a chance de ser capitão duas vezes o que, para um garoto de até então 19 anos, faz diferença. O jogador já havia recebido o Prêmio de Jovem Talento dos meses de fevereiro e julho de 2018. Além de revelação, Leo também foi eleito um dos melhores meio-campistas da competição, entrando também para a Seleção do Campeonato.

Eric Filardi
Quando pequeno quis ser jogador. O sonho de criança passou. Uma vida nova se anseia. Bem-vindo ao melhor site de futebol. Bem-vindo ao Futebol na Veia. Sou Eric Filardi, paulistano de 27 anos, criado em Taboão da Serra, jornalista pós-graduado em Jornalismo Esportivo e apaixonado por futebol. Como todo jornalista amo escrever. Como todo brasileiro amo futebol. Tenho meu clube e minhas preferências, mas viso o profissionalismo e a imparcialidade, sem deixar de lado a criatividade. Sou Tricolor, Peixe, Palestra e Timão. Sou da Colina, Glorioso, Flu e Mengão. Sou brasileiro, hermano, francês e italiano. Sou Ghiggia, Paolo Rossi, Caniggia e Zidane. Sou Alemanha dos 7 x 1, mas que o povo não se engane. Também sou Ronaldo, Romário, Zico, Garrincha e Pelé. Sou Bundesliga, MLS, Eredivisie e Premier. Sou das várzeas e dos terrões. Sou Clássico das Multidões. Sou Sul, Nordeste, Amazônia e Pantanal. Sou Galo, Raposa, Bavi e Grenal. Sou Ásia e África. Sou Barça e Real. Sou as Américas, a Europa, sou o mundo em geral. Sou a festa nas arquibancadas que o estádio incendeia: sou Futebol na Veia.
https://bit.ly/EricFilardi

Artigos Relacionados