La Fúria em sua comemoração pelo título inédito na Copa do Mundo de 2010

Com três Eurocopas e uma Copa do Mundo entre seus títulos, a Seleção Espanhola é uma das principais do mundo. A La Fúria Roja, como é apelidada, foi a primeira equipe da Europa a conquistar a Copa do Mundo fora de seu continente. Contudo, nem sempre teve o prestígio que atualmente possui. Com um período de decadência em 1968, só começou a se reavivar depois de 14 anos.

INÍCIO DA SELEÇÃO

A primeira equipe foi criada em 1920. A criação tinha como objetivo um time que representasse a Espanha nos Jogos Olímpicos daquele ano. A competição aconteceu na Bélgica. A primeira partida oficial foi contra a Seleção Dinamarquesa na fase pré-olímpica. O confronto aconteceu no dia 28 de agosto, na cidade de Bruxelas. Os espanhóis venceram por 1 x 0, com o tento anotado por Patricio Arabolaza – primeiro jogador a marcar um gol pela Seleção Espanhola -. Nas quartas de final, foi eliminada após perder por 3 x 1 contra os anfitriões.

Com a derrota, a Espanha disputou um torneio que daria as medalhas de prata e bronze. Inicialmente, outra fase preliminar aconteceu. Dessa maneira, a equipe encontrou a Suécia, onde venceram por 2 x 1. Na sequência, foi a vez a de enfrentar a Itália. Felix Sesumaga anotou dois gols. Sendo assim, o time pôde chegar à final, onde encarou a Holanda. Sesumaga marcou dois tentos novamente, e Pichichi completou, garantindo a medalha de prata aos espanhóis.

RIVALIDADE HISTÓRICA E SEQUÊNCIA

Um ano depois, foi a anfitriã de um confronto pela primeira vez. Na ocasião, encontraram o então campeão olímpico: a Bélgica. A La Fúria venceu por 2 x 0. Assim também, ao longo dos anos 20, disputou sete amistosos com Portugal. Já no final da década, em 1929, encontrou a França, com quem mantém uma rivalidade histórica. A partida acabou em 8 x 1 para os espanhóis.

Encontro com Portugal em 1921 (Foto: Colchonero.com)

Apesar de fazer um bom começo, a Seleção acabou caindo de rendimento. Na edição seguinte dos Jogos Olímpicos, a equipe acabou não se classificando para a final, após ser derrotado por 1 x 0 para a Itália. Em 1928, caiu nas quartas de final. A Espanha perdeu por 7 x 1 para o México no jogo do playoff para o empate que havia acontecido no dia anterior.

PARTICIPAÇÕES EM COPAS DO MUNDO

Em 1930, aconteceu a primeira edição da Copa do Mundo, tendo com sede o Uruguai. No entanto, os espanhóis não participaram – assim como outros países europeus -, reivindicando a longa viagem e o custo necessário de barco até chegar ao país sul-americano. Contudo, o Uruguai bancaria todas as despesas. Em 1934, fez a sua primeira participação. Jogando na Itália, acabou caindo nas quartas de final contra os anfitriões. Com a Guerra Civil Espanhola e a Segunda Guerra Mundial, voltou a participar da competição internacional somente em 1950.

A Espanha voltou a participar do Mundial em 1950, no Brasil. Foi uma de suas melhores performances. Treinados por Guilermo Eizaguirre, conquistou três vitórias logo na fase inicial da competição (contra os Estados Unidos, Chile e Inglaterra). Dessa forma, os quatro vencedores de cada grupo jogaram uma liga para definir o campeão. No primeiro jogo, perdeu para o Uruguai (que foi o grande vencedor daquela edição). Mais tarde, foi derrotado por 6 x 1 pelo Brasil. Por fim, encontrou a Suécia, perdendo por 3 x 1, ficando com o 4º lugar da Copa.

Seleção da Espanha na Copa do Mundo de 1950 (Foto: Futebolemfotos.blogspot.com)

Na Copa do Mundo de 1954 e 1958, os espanhóis não conseguiram se classificar. Na primeira, acabou sendo derrotado pela Turquia, em uma situação muito conversa. Depois de empatar com os turcos, um garoto foi escolhido com mão inocente, e a escolha foi decidida através de sorteio – os adversários levaram a melhor -. Já na outra edição, foram superados pela Inglaterra, também ficando de fora.

PRIMEIRA EDIÇÃO DA EUROCOPA

Em 1960, ocorreu a primeira edição da Eurocopa. Naquela época, a Espanha contava com Di Stéfano, Enrique Mateos e Gento na equipe, todos foram grandes destaques. Sendo assim, a La Fúria estreou contra a Polônia. No jogo de ida, em Chorzów, os espanhóis venceram por 4 x 2. Na volta, anotaram outra vitória, dessa vez por 3 x 0. Em seguida, disputaram alguns amistosos até a sua próxima partida acontecesse.

Nas quartas de final, iria encarar a União Soviética. No entanto, a URSS acabou dando um golpe, suspendendo os jogos por motivos políticos. A Espanha foi até Paris, buscando uma solução: desistir dos direitos econômicos, jogar em campo neutro ou as duas partidas acontecerem em Moscou – negada pelos adversários -. Dessa maneira, os soviéticos conseguiram decretar a expulsão da La Fúria da Eurocopa, chegando à final da competição e se tornando campeões (após vencerem a Iugoslávia).

VOLTA À COPA DO MUNDO E DECLÍNIO

Na Copa do Mundo de 1962, a Espanha voltou a participar da competição, após vencer a Seleção Galesa e a Seleção Marroquina. Com grande jogadores no seu elenco, como Ferenc Puskás, Luis Suárez e Paco Gento, fez uma aparição discreta. No Grupo C, perdeu no primeiro jogo – contra a Tchecoslováquia por 1 x 0 -, vencendo o México, na segunda partida. Sendo assim, tudo foi decidido no terceiro jogo, onde foi derrotado pela Seleção Brasileira.

Luis Suárez, o capitão da Seleção e um dos melhores jogadores da época (Foto: Capa da El Graph, edição 2230)

Após conquistar a Eurocopa de 1964, seu primeiro título, foi eliminada na primeira fase da Copa do Mundo de 1966. Com isso, a La Fúria começou uma grande período de declínio. Na Eurocopa de 1968, foi eliminado pela Inglaterra nas quartas de final. No Mundial de 1970, acabou não se classificando. O mesmo aconteceu na Euro de 1972, durante a fase preliminar. Na fase de classificação para a Copa de 1974, na Alemanha, também foi eliminada.

A La Fúria voltou a participar da Copa no ano de 1978, na Argentina. A Espanha ficou no Grupo C. Dessa maneira, enfrentou o Brasil, a Áustria e a Suécia. No primeiro jogo, contra os austríacos, perderam por 2 x 1. Na sequência, ficou no zero com os brasileiros. Por fim, venceu os suecos, por 1 x 0 – tento anotado por Asensi -. Mesmo assim, os espanhóis foram eliminados na primeira fase com três pontos.

REAVIVAMENTO

Os espanhóis ingressaram na Eurocopa de 1980. Em seu primeiro jogo, venceu a Iugoslávia por 2 x 1. Assim também, levou a melhor sobre a Romênia (vencendo por 1 x 0) e sobre o Chipre, anotando uma vitória por 5 x 0. No entanto, empatou em 2 x 2 com os romenos e foram derrotados em 1 x 0 pelos iugoslavos. Dessa forma, venceram novamente o Chipre por 3 x 1, se classificando. Na fase final, ficou no zero com a Itália e perdeu para a Bélgica e Inglaterra, ambos em 2 x 1. Esta foi a sua pior participação na Eurocopa.

Em 1982, foi o anfitrião da Copa do Mundo. Na estreia, ficou no 1 x 1 com a Seleção da Honduras. López Ufarte marcou de pênalti no segundo tempo. Na sequência, venceu a Iugoslávia em 2 x 1. No último jogo do grupo, perdeu por 1 x 0 para a Noruega, sendo os espanhóis o segundo classificado. Nos primeiros jogos, empatou com a Alemanha Federal e com a Inglaterra. Por fim, acabaram sendo eliminados, após perder por 2 x 1 pelos alemães.

Selo comemorativo da equipe espanhola na Copa do Mundo de 1982. (Foto: Wikipédia)

Na Eurocopa de 1984, conseguiu uma classificação improvável, após vencer Malta por 12 x 1. No Grupo B, ficou junto da Alemanha Ocidental, Portugal e Romênia, se classificando em 1º lugar. A semifinal foi contra a Dinamarca – a disputa foi para os pênaltis, onde a La Fúria venceu por 5 x 4 -. A final foi contra os anfitriões, os franceses, e aconteceu no dia 27 de junho, no Parque dos Príncipes, em Paris. A França ganhou por 2 x 0.

PARTICIPAÇÕES DISCRETAS

Na edição de 1986, no México, a Espanha caiu nas quartas de final, após perder nos pênaltis para a Bélgica. Em 1988, não passou da fase de grupos da Eurocopa. Sob os comando do ídolo Luis Suárez, ficou na 10ª posição no Mundial de 1990. Além disso, os espanhóis ficaram de fora da Euro de 1992, na Suécia. A La Fúria continuou fazendo participações discretas. E foi dessa mesma maneira que permaneceu até 2006.

ERA DE OURO E A MELHOR SELEÇÃO DO MUNDO

Em 2006, a Seleção Espanhola começou a ser reestruturada. Sendo assim, Luis Aragonés assumiu os comandos técnicos da La FúriaJogadores como Xavi Hernández, Andrés Iniesta e Xabi Alonso ganharam mais espaço. Era o início da “La Roja”. No Mundial daquele ano, a Espanha ficou em 1º lugar do Grupo H na fase de grupos. Contudo, foi eliminado nas oitavas pela França.

Em 2008, participou da Eurocopa. Na fase de grupos, teve 100% de aproveitamento e ficando na liderança do Grupo D. Nas quartas de final, encarou a Itália, revivendo uma rivalidade histórica. Os times ficaram no empate, tanto nos 90 minutos de jogo, quanto na prorrogação. Sendo assim, os espanhóis venceram nos pênaltis por 4 x 2. Na semifinal, encarou a Rússia, em Viena. As equipes já haviam se encontrado na fase de grupos. Sendo assim, a La Fúria derrotou os russos por 3 x 0. Na final, encontraram a Alemanha, ganhando por 1 x 0 – gol assinado por Fernando Torres -. Após 44 anos, conquistou outro título.

Xavi Hernández foi eleito como o melhor jogador da competição. Além disso, David Villa, que havia marcado quatro gols no torneio, levou a Chuteira de Ouro. A equipe liderada por Luis Aragonés fez a melhor trajetória de um time na fase final da Eurocopa, com cinco vitórias e um empate. Ainda, a Seleção liderou o ranking da FIFA pela primeira vez em sua história. 

Celebração da equipe após título da Eurocopa de 2008 (Foto: David Yerga, Hearth Industry, from Madri)

COPA DAS CONFEDERAÇÕES

Após o título, Vicente del Bosque assumiu o papel de Luis Aragonés. Com a conquista da Eurocopa, a Espanha disputaria a Copa das Confederações de 2009, na África do Sul. Com três vitórias, a equipe ficou em 1º lugar do Grupo A na fase de grupos. No entanto, nas quartas, acabou sendo derrotado em 2 x 0 pela Seleção dos Estados Unidos, ficando com a medalha de bronze.

COPA DO MUNDO DE 2010

Na fase de grupos, a Espanha iniciou com uma derrota por 1 x 0 para a Suécia. No entanto, venceu a Honduras, com dois gols de David Villa, e ganhou do Chile por 2 x 1. Sendo assim, ficou com a 1ª posição do Grupo H. Nas oitavas, os espanhóis levaram a melhor sobre Portugal. As quartas de final foram contra o Paraguai. Novamente, a La Fúria venceu, com Casillas defendendo um pênalti. A semifinal foi contra a Alemanha, na qual ganhou com um gol anotado por Puyol.

A grande final aconteceu entre a Espanha e a Holanda no dia 11 de julho. Foi um jogo marcado pela dureza e agressividade dos holandeses, além da má arbitragem. Na partida, o goleiro Casillas defendeu diversas tentativas. O jogo foi para a prorrogação, onde aos 116 minutos, Andres Iniesta marcou o gol, que deu o título aos espanhóis. A Espanha se tornou a primeira equipe europeia a vencer uma Copa do Mundo fora de seu continente. Pelo título, del Bosque recebeu o título de marquês pelo rei do país.

Comemoração do título nas ruas de Madri (Foto: Daniel Dionne)

EUROCOPA DE 2012

Na edição de 2012 da Eurocopa, a Espanha contou com duas vitórias e um empate na fase de grupos, ficando com a liderança do Grupo C. Nas quartas de final, venceu a França, uma de suas rivalidades históricas, por 2 x 0 – ambos tentos marcados por Xabi Alonso -. Nas semifinais, foi a vez de encarar Portugal. O jogo foi para os pênalti. Alonso perdeu o primeiro, porém, Iniesta, Piqué, Sergio Ramos e Fábregas converteram, dando mais uma vitória à Seleção. Dessa maneira, na final, a La Fúria venceu a Itália em 4 x 0.

Casillas levantando o troféu da Euro de 2012 (Foto: Football.ua)

Com a vitória na Copa do Mundo, os espanhóis puderam participar da Copa das Confederações em 2013, no Brasil. Sendo assim, venceu os três jogos da fase de grupos. Enquanto isso, nas semifinais, venceu a Itália nos pênaltis, em 7 x 6. No entanto, na final, encarou o Brasil. Jogando no Maracanã, Fred, duas vezes, e Neymar deram a vitória por 3 x 0 aos anfitriões. Assim, os espanhóis ficaram com a medalha de prata.

FIM DA ERA DE OURO

Na Copa do Mundo de 2014, a Espanha acabou vacilando. Dessa forma, ficou no 3º lugar do Grupo A (Holanda e Chile ficaram com as vagas para as oitavas de final). Já na Euro de 2016, ficou com a 2ª posição do Grupo D. Nas quartas, perdeu para a Itália. Assim, a era Del Bosque chegou ao final, e Julen Lopetegui foi contratado com treinador da La FúriaNa Copa do Mundo de 2018, na Rússia, os espanhóis ficaram com a liderança do Grupo B. No entanto, acabaram sendo eliminados nas oitavas. Nos pênaltis, os anfitriões derrotaram a Espanha em 4 x 3.

Recentemente, a Espanha ficou em 2º lugar na Liga das Nações – uma nova competição da UEFA -. No Grupo A4, acabou ficando com a 2ª colocação, não se classificando para a próxima fase. Além disso, em 2019, conquistou uma vaga para a Eurocopa de 2020, tendo como adversários a Romênia, Noruega, Malta, Ilhas Faroé e Suécia. Sem nenhuma derrota, ficou em 1º lugar das Eliminatórias da Euro. A La Fúria ocupa o Grupo E.

Foto destaque: Reprodução/UOL

Lauren Berger
Lauren Berger, gaúcha e apaixonada por futebol. Cresci vendo grandes nomes do Brasil em campo e um sentimento especial cresceu em mim. Vi Ronaldinho Gaúcho, Fernandão, Cristiano Ronaldo, Iniesta e foi amor à primeira partida. Estudo na Universidade Luterana do Brasil-RS.

Artigos Relacionados